Kylie Scott

Resenha #391 Repeat

Por Barbara em 04 jan • 2022
Clichê

Resenha #389 The Favor

Por Barbara em 16 dez • 2021

Categoria: drama

13jan • 22 adulto, AllBook Editora, drama, Jewel E. Ann, Literatura Americana, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, Romance

Resenha #393 Perfeito para o Papel

Título: Perfeito para o Papel
Autor: Jewel E. Ann
Editora: AllBook Editora
Páginas: 324
Ano: 2020
Gênero: Romance/ Literatura Americana/ Literatura Estrangeira
Classificação: 5 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Flint Hopkins encontra a inquilina perfeita para alugar o espaço sobre seu escritório de advocacia em Minneapolis.
Todos os requisitos foram preenchidos na proposta de Ellen. As referências dela são boas. E ela é bonita.
Até…
Flint descobrir que Ellen Rodgers, musicoterapeuta certificada, toca instrumentos musicais. Bongô, violão, canto – nada de Beethoven que se pudesse controlar com fones de ouvido com cancelamento de ruído.
O advogado implacável envia um aviso de despejo para a efervescente ruiva que cantarola eternamente, que é sexy demais para o próprio bem. Mas a sorte está do lado de Ellen, e Harrison, o filho autista de Flint, gosta dela à primeira vista. Um pai solteiro não pode competir com violões – e ratos. Sim, ela tem ratos de estimação.
Essa mulher…
Ela é irritantemente feliz e tem uma necessidade constante de tocá-lo – ajeitar sua gravata, abotoar sua camisa, invadir seu espaço e bagunçar sua cabeça.
Mesmo assim…
Ela precisa ir embora.

O relacionamento de desejo e ódio progride para algo bonito e trágico. Essa sexy comédia romântica explora as coisas que queremos, as coisas de que precisamos e as decisões impossíveis que pais e filhos tomam para sobreviver.

Hey meus amores, como vocês estão?

A resenha de hoje é de um livro que foi indicação da galera que segue o GeL no Instagram. Muitas pessoas ficavam falando que esse livro era maravilho, etc e tal e eu decidi dar uma chance. Confesso que a primeira tentativa de leitura não deu muito certo e eu deixei de lado, agora no final de 2021 dei mais uma chance e gente… que livro maravilhoso!

O livro vai contar a história de Flint e Ellen, ele é um advogado de divórcios que é dono de um prédio comercial onde aluga salas para outros empreendimentos. É por esse motivo que eles acabam se conhecendo. Ellen é uma musicoterapeuta e precisava de um espaço para montar seu consultório, Flint concorda e nossa mocinha logo começa a atender seus pacientes, porém Flint – em sua total ignorância quanto à profissão de Ellen – não imaginou que ela faria tanto barulho ao atender seus pacientes.

Alôooou Flint, musicoterapia precisa de música para acontecer kk

O excesso de barulho acaba causando um grande problema entre esses dois, e o que começou como uma relação bem amigável, logo se transformou em uma guerra de titãs rs. Flint querendo que ela saísse imediatamente do prédio, enquanto que Ellen batia o pé alegando que não sairia e que era direito de ela trabalhar ali por motivos contratuais. Ambos não contavam com a atração irresistível que brotaria entre eles e que as trocas de farpas, seria sinônimo de preliminares rs.

Continue lendo
25set • 21 drama, intrínseca, Literatura Coreana, literatura estrangeira, Min Jin Lee, resenha, Resenhas de Livros, Romance

Resenha #380 Pachinko

Título: Pachinko
Autor: Min Jin Lee
Editora: Intrínseca
Páginas: 528
Ano: 2020
Gênero: Romance / Literatura Coreana/ Literatura Estrangeira/ Ficção Histórica
Classificação: 5 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: No início dos anos 1900, a adolescente Sunja, filha adorada de um pescador aleijado, apaixona-se perdidamente por um rico forasteiro na costa perto de sua casa, na Coreia. Esse homem promete o mundo a ela, mas, quando descobre que está grávida ― e que seu amado é casado ―, Sunja se recusa a ser comprada. Em vez disso, aceita o pedido de casamento de um homem gentil e doente, um pastor que está de passagem pelo vilarejo, rumo ao Japão. A decisão de abandonar o lar e rejeitar o poderoso pai de seu filho dá início a uma saga dramática que se desdobrará ao longo de gerações por quase cem anos.

Neste romance movido pelas batalhas enfrentadas por imigrantes, os salões de pachinko ― o jogo de caça-níqueis onipresente em todo o Japão ― são o ponto de convergência das preocupações centrais da história: identidade, pátria e pertencimento. Para a população coreana no Japão, discriminada e excluída — como Sunja e seus descendentes —, os salões são o principal meio de conseguir trabalho e tentar acumular algum dinheiro.

Uma grande história de amor, Pachinko é também um tributo aos sacrifícios, à ambição e à lealdade de milhares de estrangeiros desterrados. Das movimentadas ruas dos mercados aos corredores das mais prestigiadas universidades do Japão, passando pelos salões de aposta do submundo do crime, os personagens complexos e passionais deste livro sobrevivem e tentam prosperar, indiferentes ao grande arco da história.

Olá galera! Finalizei a leitura de Pachinko e agora é hora de contar as minhas impressões sobre o livro, espero que vocês gostem e se interessem pela história, pois já vou logo adiantando que é maravilhosa!

Como boa dorameira que sou, a cultura asiática invadiu a minha vida após começar a assistir essas séries/novelas produzidas no leste europeu. A curiosidade se aprofundou para além das linhas de fã de atores, cantores e grupos e kpop, passou também para a cultura e literatura. Pachinko foi o primeiro livro que li de uma autora coreana e eu não estava preparada para o que encontraria ali.

A história vai começar na Coréia, no inicio do século 20. Vamos acompanhar uma família e com o passar dos anos, suas próximas gerações. Sunja é a personagem principal, mas antes de entrar na história dela, conhecemos seus pais e avós. Os pais de Sunja se uniram através de um casamento arranjado, algo muito comum até hoje por lá e não tão distante assim da nossa realidade. Yangjin e Hoonie se casam e após vários abortos conseguem ter Sunja, a jovem que seria filha única do casal.

Continue lendo
19jun • 21 drama, Julianne Donaldson, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, Romance de Época, universo dos livros

Resenha #366 Blackmoore

Título: Blackmoore
Autor: Julianne Donaldson
Editora: Universo dos Livros
Páginas: 384
Ano: 2021
Gênero: Romance de Época/ Literatura Inglesa/ Literatura Estrangeira
Classificação: 4,5 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Kate Worthington conhece seu coração e sabe que nunca vai se casar. Em vez disso, seu plano é viajar para a Índia – ao menos com o intuito de encontrar paz para seu espírito irrequieto e fugir da família que ela abomina. Mas a mãe de Kate tem outros planos e faz um pacto com a filha: Índia, sim, mas só depois que a moça tiver recebido – e rejeitado – três pedidos de casamento.
Kate parte em uma viagem para a imponente mansão Blackmoore, determinada a cumprir sua parte no acordo. Lá, ela pede a ajuda de seu querido amigo de infância, Henry Delafield. Contudo, quando se trata de assuntos do coração, os pactos são insignificantes e os planos são passíveis de mudanças. Nas terras selvagens que integram Blackmoore, Kate deve enfrentar a verdade que manteve seu coração cativo. Será que o pedido que ela está determinada a rejeitar pode ser, na verdade, aquele que libertará seu coração?

Romance de época por aqui!!!

Blackmoore é um lançamento agora de 2021 que eu estava muito animada para ler, li e agora chegou o momento de compartilhar as minhas impressões sobre essa história.

Bom, tudo começa com Kate, ela tem uma grande família e a maioria são mulheres. Seguindo a tradição das mães de romances de época, a da Kate quer que ela se case, de preferência com um bom partido e se tiver um título vale ser até um idoso… rs, pois é. Porém a nossa mocinha não quer se casar, ela já bateu o pé e disse que não vai se casar, para o desespero da mãe kkk.

Tudo o que Kate quer é conhecer Blackmoore e ir para Índia. What? Como assim Barbara, explica isso melhor! Vou explicar tudo em detalhes, começando por Blackmoore.

Continue lendo
25maio • 21 drama, Literatura Americana, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, Romance, Tara Sivec, Verus

Resenha #363 O Farol de Fisher

Título: O Farol de Fisher
Autor: Tara Sivec
Editora: Verus
Páginas: 294
Ano: 2020
Gênero: Romance/Drama/ Literatura Americana/ Literatura Estrangeira
Classificação: 4 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Para conseguir o fim que desejam, Lucy e Fisher terão de voltar ao início… Lucy e Fisher se conheceram no último ano do ensino médio, no mesmo dia em que ele se juntou aos fuzileiros navais. As únicas certezas na vida de Fisher são o serviço ao seu país e o amor por Lucy. Após o casamento, eles vão viver em uma pequena ilha na costa Leste. Lucy já aceitou a profissão do marido, apoiando-o e tentando tolerar seu comportamento errático toda vez que ele volta de uma missão. Fisher, no entanto, é profundamente afetado pela experiência em zonas de guerra. Um dia, Fisher conclui que está se tornando um perigo para aqueles ao redor, especialmente para sua mulher, e deixa a ilha em busca de curar suas feridas. Mas agora ele está de volta, determinado a convencer Lucy de que nunca deixou de amá-la. Por meio das memórias ― boas e ruins ― de seu relacionamento, Lucy e Fisher vão precisar lembrar por que sempre conseguiram voltar um para o outro. E por que, não importa o que aconteça, esta pode ser a última vez.

Olá pessoal, aqui estou para falar de um dos meus temas favoritos em livros: segundas chances nos relacionamentos. O Farol de Fisher vai nos apresentar um casal que passou por altos e baixos e precisam decidir como seguir em frente, juntos ou não.

O livro conta a história de Lucy e Fisher, eles são moradores da Ilha Fisher – sim, a família do Fisher foi quem fundou a ilha e é dona dos maiores empreendimentos locais. Ainda adolescente, Lucy se muda para a ilha junto com seus pais para cuidarem da pousada que os avós dela administravam, é quando ela conhece Fisher na escola. Eles se apaixonam e logo se tornam namorados e inseparáveis. Porém Fisher tinha um compromisso patriótico, a época é pouco depois do 11 de setembro de 2001, e os EUA estavam em guerra e Fisher se voluntariou para ser um dos soldados.

Muitos anos se passam e sabemos que Fisher e Lucy estão divorciados há um ano. Ele não está mais morando na ilha, ela está tentando reconstruir a própria vida e investindo em um novo relacionamento. O tempo passou, a vida mudou e o casal que parecia perfeito não está mais junto.

Continue lendo
26jan • 21 Beth O'Leary, Chick Lit, drama, intrínseca, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, Romance

Resenha #346 A Troca

Título: A Troca
Autor: Beth O’Leary
Editora: Intrínseca
Páginas: 352
Ano: 2020
Gênero: Chick Lit / Romance/ Literatura Estrangeira
Classificação: 4,5 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Leena Cotton tem 29 anos e sente que já não é mais a mesma. Eileen Cotton tem 79 e está em busca de um novo amor. Tudo de que neta e avó precisam no momento é pôr em prática uma mudança radical. Então, para colocar suas respectivas vidas de volta nos trilhos, as duas têm uma ideia inusitada: trocar de lugar uma com a outra.

Leena sabe que precisa descansar, mas imagina que a parte mais difícil será se adaptar à calmaria da cidadezinha onde a avó mora. Cadastrada em um site de relacionamentos, Eileen por sua vez embarca na aventura com a qual sonha desde a juventude. Dividindo o apartamento com dois amigos da neta, ela logo percebe que na cidade grande suas ideias mirabolantes não são tão complicadas assim.

Ao trocar não só de casas, mas de celulares e computadores, de amigos e rotinas, Leena e Eileen vão descobrir muito mais sobre si mesmas do que imaginam. E se tudo der certo, talvez destrocar não seja a melhor solução.

A Beth O’Leary conquistou nossos corações em Teto Para Dois, então quando um novo livro da autora foi anunciado as expectativas estavam na lua, e essa é a hora de vocês descobrirem o que achei de A Troca.

A premissa do livro é bem interessante e me fisgou de cara, começa assim: Leena é uma jovem mulher de sucesso, ela é uma das melhores do seu ramo e conquistou tudo em uma idade bem jovem, uma verdadeira workaholic. Ela mora em Londres, divide o apartamento com bons amigos, tem um namorado bacana e pretende abrir a própria empresa em breve.

Do outro lado dessa moeda nós temos Eileen, a avó de Lena que também se chama Eileen rs, bom ela vive em uma cidade mais pacata no interior da Inglaterra. Uma vida bem diferente da Eileen de Londres rs. Além do nome, sangue e amor mútuo que compartilham, essas duas mulheres estão em momentos delicados da vida e uma ideia surge, a de trocar de lugar.

Continue lendo
29dez • 20 Devney Perry, drama, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, Romance

Resenha #340 Letters to Molly

Título: Letters to Molly
Série: Maysen Jar
Ordem: 2
Autor: Devney Perry
Editora: Independente
Gênero: Literatura Estrangeira/ Romance
Páginas: 300
Ano: 2019
Classificação: 5 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Molly Alcott não esperava abrir sua caixa de correio em uma manhã de verão e encontrar uma velha carta enfiada entre as contas e um panfleto de supermercado. Escrita com letra familiar, datada de mais de quinze anos, a carta foi escrita para Molly depois de seu primeiro encontro com o homem que ela nunca esquecerá.
Semana após semana, novas cartas apareceram. Cada uma delas marca um evento na história de seu épico caso de amor. Cada uma cura uma ferida. Cada uma detém a confissão do homem que ainda possui o coração de Molly.
As cartas estão cheias de promessas, esperança e amor, mas, verdade seja dita, Molly deseja poder não ler todas elas.
Porque o homem que escreveu estas cartas não é quem as envia.

Eu amo um livro com drama entre casais e com segundas chances para o amor. Amo com força! Letters to Molly é exatamente assim.

Finn e Molly estão divorciados a seis anos, são pais dedicados de duas crianças e vivem suas vidas com muita tranquilidade. Finalmente eles encontraram aquele equilíbrio para fazer a família e o relacionamento com os filhos funcionar de maneira saudável. Molly parece que finalmente está pronta para um novo relacionamento, decidida a investir no vizinho simpático, trocou de carro, já aceita o fato de Finn ter uma namorada fixa e todos estão bem com o momento atual.

Continue lendo
12dez • 20 adulto, Barbara Elsborg, Cherish Book Br, drama, literatura estrangeira, Resenhas de Livros

Resenha #337 Desconhecidos

Título: Desconhecidos
Autor: Barbara Elsborg
Editora: Cherish Books Br
Gênero: Romance/ Literatura Estrangeira/ Drama
Páginas: 482
Ano: 2020
Classificação: 5 estrelas
Compre o Livro
Sinopse: Kate Snow já está cansada de bad boys, até que um mergulho no oceano a coloca em rota de colisão com um homem ao qual ela não pode resistir. Charlie Storm transforma o conceito de bad boy em uma arte. Ele é um famoso astro do cinema cujos demônios interiores o enviam direto para o mar, em uma tentativa de suicídio. A última coisa que ele espera fazer antes de morrer é esbarrar em uma mulher com o mesmo propósito. Quando os mundos desses dois estranhos se encontram, suas vidas são reviradas. Ao sobreviver às ondas, eles descobrem que não conseguem ficar separados, dentro ou fora da cama. Kate aproveita a chance de felicidade, vendo em Charlie um homem em quem finalmente pode confiar para amá-la. Charlie não pode deixar Kate porque ela é a única mulher capaz de ver o homem que ele quer ser. Mas o preço da fama é alto e o mundo inteiro parece disposto a tentar separá-los.

Indicado para 18+

Eu comecei a ler esse livro pura e simplesmente pela autora ser minha xará rsrs. Sempre pesquisei autoras com o mesmo nome que o meu, mas acho que nunca resenhei aqui. Gostei muito da premissa de Desconhecidos e não pude deixar passar.

O livro conta a história de Kate e Charlie, eles se conhecem em um momento de puro desespero. Kate tinha sido abandonada por seu noivo no dia do casamento e descobriu que tudo não tinha passado de uma aposta tramada entre o noivo e seus amigos, pura maldade galera. Em um momento de desespero e juntando tudo o que ela já tinha sofrido ao longo da vida, ela percebe que prefere não estar mais viva e se lança nas ondas do mar. Imaginem sua surpresa ao se deparar com Charlie na mesma situação que a sua…

Continue lendo
10nov • 20 adulto, drama, Kate Stewart, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, Romance

Resenha #333 Method

Título: Method
Autor: Kate Stewart
Editora: KLS Press
Gênero: Romance/ Literatura Estrangeira/ Drama
Páginas: 410
Ano: 2019
Classificação: 4 estrelas
Compre o Livro
Sinopse: Hollywood é uma sedutora, uma trapaceira, um demônio que rouba almas. Casei com um ator de sucesso consciente que eu viria depois do seu ofício. Mas Lucas e eu somos um casal de ouro, um conto de fadas moderno.
Eu nunca duvidei do que nós construímos… Até a morte repentina do melhor amigo de Lucas provocar um escândalo e abalar a base do nosso relacionamento.
Eu escolhi Lucas como meu porto seguro… ele escolheu o papel de uma vida.
Nos próximos três meses, vou compartilhar minhas noites com um estranho, observando enquanto ele enterra sua dor, imerso em seu papel e vivendo como outra pessoa.
Já fizemos isso antes. Eu digo a mim mesma que é apenas outro filme, e ele vai voltar para mim.
Eu deveria saber que desta vez seria diferente.
Para ter meu marido de volta, vou precisar da força de dez homens. Acontece que vou ter que passar dois.

Depois que li meu primeiro livro da Kate Stewart, sabia que iria querer muito mais dela rsrs. Dito e feito! Cá estou eu para contar minha opinião sobre Method.

Comecei a leitura após conversar com as GeLs sobre esse estilo de atuação. O Método nada mais é que um estilo que muitos atores adotam quando vão compor seus personagens. Eles literalmente passam a viver como se fossem aquelas pessoas e por um período de tempo, abandonam suas personalidades para assumir a de seus personagens. Quando ouvi falar a primeira vez sobre o tema, achei bem interessante e muito louco, e após a conversa com as meninas, decidi investir e conhecer na “prática” como acontecia.

Lucas e Mila são casados há alguns anos, eles tem um relacionamento sólido, tranquilo e apaixonado. Lucas é uma estrela de Hollywood, já está entre os mais requisitados atores de sua geração e é considerado um grande artista. Já Mila não veio do mundo artístico, mesmo tendo crescido em LA, ela nunca se envolveu com esse lado glamoroso da cidade, até conhecer Lucas.

Continue lendo
15set • 20 12 livros para 2020, Desafio das GeLs, Dicas da Ba, drama, intrínseca, Lauren Groff, literatura estrangeira, resenha, Romance

Resenha #328 Destinos e Fúrias

Título: Destinos e Fúrias
Autor: Lauren Groff
Editora: Intrínseca
Gênero: Romance/ Literatura Estrangeira/ Drama
Páginas: 368
Ano: 2016
Classificação: 5 estrelas

Compre o Livro
Sinopse: Toda história tem dois lados. Todo relacionamento tem duas perspectivas. E às vezes a chave para um grande casamento não está em suas verdades, mas em seus segredos.

Aos 22 anos, Lotto e Mathilde são jovens, perdidamente apaixonados e destinados ao sucesso. Eles se conhecem nos últimos meses da faculdade e antes da formatura já estão casados. Seguem-se anos difíceis, mas românticos: reuniões com amigos no apartamento em Manhattan; uma carreira que ainda não paga as contas; uma casa onde só cabem felicidade e sexo bom. Uma década depois, o caminho tornou-se mais sólido. Ele é um dramaturgo famoso e ela se dedica integralmente ao sucesso do marido. A vida dos dois é invejada como a verdadeira definição de parceria bem-sucedida.
Porém, nem tudo é o que parece; toda história tem dois lados, e em um casamento essa máxima se faz ainda mais verdadeira. Se em Destinos somos seduzidos pela imagem do casal perfeito, em Fúrias a tempestuosa raiva de Mathilde se revela fervendo sob a superfície. Em uma reviravolta emocionalmente complexa, o que começou como uma ode a uma união extraordinária se torna muito mais.
Com profundidade e um emaranhado de tramas, a prosa vibrante e original de Destinos e fúrias comove, provoca e surpreende. Um romance sobre os muitos casamentos possíveis entre o amor, a arte e o poder e sobre os diferentes pontos de vista pelos quais essas combinações podem ser enxergadas.

Romance finalista do National Book Award de 2015 e do Kirkus Prize, eleito livro do ano pela Amazon e diversos veículos de imprensa, entre eles The Washington Post, Time, Slate e Kirkus Reviews.
Best-seller do The New York Times, Destinos e fúrias teve direitos de publicação vendidos para mais de 20 países.

Olá galera! Essa resenha é para todos que gostam de um bom romance com altas doses de realidade, que poderia muito bem ser a história de vida dos seus vizinhos ou até de seus pais. Sim, Destinos e Fúrias trabalha com a realidade e todos os segredos e verdades que envolvem um casamento.

Comprei esse livro na Bienal, numa promoção boa na Intrínseca. Creio que por não ter feito tanto sucesso, o livro ficou encalhado e eles baratearam para vender. O título de cara me chamou atenção e eu gosto de dramas familiares, desde que pus as mãos nele, eu senti uma vibe positiva de que eu iria gostar. Confesso que enrolei para começar a ler, mas não me arrependo. Foi no momento certo e valeu a expectativa.

Destinos e Fúrias conta a história de Mathilde e Lotto, suas infâncias, como se conheceram, se casaram e todas as peculiaridades que envolve um casamento. A primeira parte é narrada pela perspectiva de Lotto, e apesar do livro não ser em primeira pessoa, conseguimos facilmente entende-lo.

Continue lendo
11ago • 20 12 livros para 2020, Desafio das GeLs, drama, intrínseca, Liane Moriarty, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, Romance, Suspense

Resenha #325 Até que a Culpa nos Separe

Título: Até que a culpa nos separe
Autor: Liane Moriaty
Editora: Intrínseca
Gênero: Romance/ Literatura Estrangeira/ Ficção/ Suspense
Páginas: 464
Ano: 2017
Classificação: 4 estrelas
Compre o Livro
Sinopse: Amigas de infância, Erika e Clementine não poderiam ser mais diferentes. Erika é obsessivo-compulsiva. Ela e o marido são contadores e não têm filhos. Já a completamente desorganizada Clementine é violoncelista, casada e mãe de duas adoráveis meninas. Certo dia, as duas famílias são inesperadamente convidadas para um churrasco de domingo na casa dos vizinhos de Erika, que são ricos e extravagantes.

Durante o que deveria ser uma tarde comum, com bebidas, comidas e uma animada conversa, um acontecimento assustador vai afetar profundamente a vida de todos, forçando-os a examinar de perto suas escolhas – não daquele dia, mas da vida inteira.

Em Até Que a Culpa Nos Separe, Liane Moriarty mostra como a culpa é capaz de expor as fragilidades que existem mesmo nos relacionamentos estáveis, como as palavras podem ser mais poderosas que as ações e como dificilmente percebemos, antes que seja tarde demais, que nossa vida comum era, na realidade, extraordinária.

Chegamos ao sexto livro do desafio dos 12 livros para 2020. Eu comprei Até que a Culpa nos Separe na última Bienal do Rio em 2019, estava empolgada por ter lido O Que Alice Esqueceu e não via a hora de ler mais um título da autora. Confesso que fugi da hype dos livros que viraram série, e por esse motivo foi que Até que a Culpa, me chamou a atenção.

Tudo começa em um belo dia de sol. Um churrasco na casa de uns amigos, os adultos se divertindo e as crianças também. Tudo era muito comum e normal, o dia poderia acabar assim também, mas não é o que acontece.

Continue lendo
14abr • 20 Colleen Hoover, drama, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, Romance

Resenha #310 Regretting You

Título: Regretting You
Autor: Colleen Hoover
Editora: Montlake Romance
Páginas: 365
Ano: 2019
Gênero: Romance/ Drama/ Literatura Estrangeira
Classificação: 5 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Morgan Grant e sua filha de dezesseis anos, Clara, gostariam de não ser parecidas.

Morgan está determinada a impedir que sua filha cometa os mesmos erros que cometeu. Ao engravidar e se casar muito jovem, Morgan colocou seus próprios sonhos em espera. Clara não quer seguir os passos de sua mãe. Sua mãe, sempre previsível, não tem sequer um grama de espontaneidade no corpo.

Com personalidades antagônicas e objetivos conflitantes, Morgan e Clara acham cada vez mais difícil coexistir. A única pessoa que pode trazer paz à família é Chris — o marido de Morgan, pai de Clara e a âncora da família. Mas essa paz é destruída quando Chris se envolve em um acidente trágico e suspeito. As consequências devastadoras e que vão durar muito tempo vão muito além de apenas Morgan e Clara.

Enquanto luta para reconstruir tudo o que aconteceu ao seu redor, Morgan encontra conforto na última pessoa que espera e Clara se volta para o garoto que está proibida de ver. A cada dia que passa, novos segredos, ressentimentos e mal-entendidos fazem com que mãe e filha se afastem ainda mais. Tão distantes, pode ser impossível para as duas voltarem a ficar juntas.

Se tem uma coisa que ninguém pode contestar é que Colleen Hoover sabe escrever sobre dramas familiares. É fato também que ela consegue flutuar por gêneros (YA, NA, Thriller…), mas em todas, ou a maioria, nós somos absorvidos por uma família e o drama que os cerca. Não nos esqueçamos dos mocinhos apaixonantes que nos fazem suspirar também! Eles são imprescindíveis rs. Em Regretting You, Colleen nos apresenta a história de Morgan e Clara, mãe e filha que estão prestes a sofrer uma mudança radical em suas vidas.

O livro é divido entre as visões de ambas. No primeiro capítulo descobrimos os conflitos que Morgan passa na adolescência ao descobrir a gravidez. Ela está namorando Chris, e não muito certa do que sente por ele, ela também é responsável pela irmã mais nova. Nós entendemos de cara que ela precisou amadurecer muito cedo por conta de tudo o que aconteceu em sua vida. Mas isso tudo não impede que ela sinta um vazio dentro de si.

“Às vezes, quando estamos sozinhos, ele olha para mim de uma maneira que me faz sentir vazia quando desvia o olhar”

Continue lendo
25fev • 20 12 livros para 2020, drama, jovem adulto, Kasie West, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, Romance, Verus

Resenha #304 Ao Seu Lado

Título: Ao Seu Lado
Autor: Kasie West
Editora: Verus
Páginas: 280
Ano: 2019
Gênero: Jovem Adulto/ Romance / Literatura Estrangeira

Compre o Livro

Sinopse: Depois de se ver trancada acidentalmente na biblioteca pelo fim de semana inteiro, Autumn Collins não acha que as coisas podem piorar. Mas ela percebe que não está sozinha. Dax Miller está trancado com ela.

Autumn não sabe muito sobre Dax, só que ele é problema. Entre os rumores sobre uma briga em que ele se meteu (e o breve período no reformatório que veio a seguir) e sua fama de antissocial, ele não é exatamente a melhor companhia para um fim de semana. Ainda assim, Autumn tenta manter a calma e lembrar que é apenas uma questão de tempo até Jeff, seu quase namorado, perceber que a deixou na biblioteca e vir resgatá-la.

Mas Jeff não aparece. Ninguém aparece.
Diante disso, fica claro que Autumn terá que passar o fim de semana se alimentando de barrinhas de cereal e tentando conversar com um garoto que claramente não quer nada com ela. Até ela perceber que há muito mais em Dax do que ele deixa transparecer.
Conforme Autumn e Dax vão se abrindo um para o outro, ela fica impressionada com a conexão entre eles. Mas será que os sentimentos vão sobreviver quando o fim de semana acabar e a vida de Autumn voltar ao normal?

Primeiro livro finalizado do desafio 12 livros para 2020 e já posso afirmar que as coisas começaram muito bem. Tive sorte nessa escolha e já adianto que esse livro é pra te deixar com o coração quentinho e com esperança de que as coisas podem e vão melhorar.

Em Ao Seu Lado, nós conhecemos a história de Autumn e Dax, por conta de uma pequena confusão ambos acabam presos dentro da biblioteca pública da cidade. A pior parte é que nessa confusão toda, Autumn não ficou com o próprio celular e não tinha como entrar em contato com família e amigos. Mas para coroar a situação toda, o dia seguinte era feriado, então a biblioteca não abriria e em pleno inverno, não tinham muitas pessoas passeando pela região.

Continue lendo
1 2 3 4