Clichê

Resenha 459 Lugar Feliz

Por Barbara em 16 maio • 2024

Posts arquivados em: Mês: julho 2023

29jul • 23 Arqueiro, Literatura Canadense, literatura estrangeira, Louise Penny, resenha, Resenhas de Livros, romance policial, Suspense

Resenha 443 O Mais Cruel dos Meses

Título: O Mais Cruel dos Meses
Série: Inspetor Gamache
Volume: 3
Autor: Louise Penny
Páginas: 400
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance Policial/ Literatura Estrangeira/ Literatura Canadense
Classificação: 4 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Em plena Páscoa, os moradores de Three Pines esperam a noite cair para evocar os mortos. Eles só não podiam imaginar que iriam testemunhar uma morte.

É primavera no vilarejo de Three Pines, no Quebec. Em meio às flores desabrochando e aos ovos de chocolate, alguns moradores decidem aproveitar a presença de uma médium para realizar uma sessão espírita no casarão abandonado da colina.

A ideia é livrar a cidade do mal que se apoderou dela – mas a tensão do momento faz com que um deles não saia vivo dali. Em pouco tempo, um questionamento ganha força: é possível alguém morrer de susto ou terá sido um assassinato?

O inspetor-chefe Armand Gamache é então chamado para investigar. Neste terceiro caso da série, ele será obrigado a enfrentar problemas dentro da própria polícia, além dos fantasmas que assombram essa vila, onde as relações são muito mais perigosas do que parecem. Afinal, os moradores logo entendem que o mal não está em uma casa assombrada, e sim guiando as ações de um deles.

Retornamos a Three Pines para mais uma investigação do inspetor Gamache. Para uma cidade pequena e bucólica até que está tendo muitos assassinatos por lá, bom para nós pois esse é o motivo de Gamache e sua trupe voltarem para lá e de nós reencontrarmos alguns personagens queridos.

Dessa vez nós estamos na Páscoa e uma mulher morreu após uma sessão espírita. Era para ser um momento divertido e de confraternização entre amigos, mas que acabou muito mal. Madelaine era muito querida por todos na cidade e ninguém poderia imaginar que ela estaria na mira de alguém, uma pessoa solar e que estava sempre disposta a animar os outro, mas quando ela morre, todos se tornam suspeitos e logo percebemos que as coisas não são tão perfeitas como parecem.

Continue lendo
24jul • 23 12 livros para 2023, clássico, Desafio das GeLs, Editora 34, Fiódor Dostoiévski, literatura estrangeira, Literatura Russa, resenha, Resenhas de Livros, Romance

Resenha 442 Noites Brancas

Título: Noites Brancas
Autor: Fiódor Dostoiévski
Editora: Editora 34
Páginas: 96
Ano: 2009
Gênero: Romance/ Literatura Russa/ Literatura Estrangeira
Classificação: 5 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Durante uma das singulares “noites brancas” do verão de São Petersburgo, em que o sol praticamente não se põe, dois jovens se encontram numa ponte sobre o rio Nievá e dão início a uma história repleta de fantasia e lirismo. Publicado em 1848, na contracorrente de sua época, que privilegiava o Realismo, este livro é, na obra de Dostoiévski, aquele que mais se aproxima da escola romântica. Não apenas pelo tipo do Sonhador, figura central da novela, mas também pela atmosfera delicada e fantasmagórica, que envolve a trama, o cenário e os protagonistas.

Aqui, a própria cidade de São Petersburgo — com seus palácios e pontes, seus espaços monumentais — revela-se como personagem. Não por acaso, Noites brancas atraiu a atenção de diretores de cinema como Luchino Visconti e Robert Bresson, que procuraram traduzir para a tela todo o encanto desta que se tornou uma das obras mais famosas de Dostoiévski — agora pela primeira vez no Brasil em tradução direta do russo.

Que seja claro o seu céu, que seja luminoso e sereno o seu lindo sorriso; abençoada seja você pelo momento de júbilo e felicidade que concedeu a um coração solitário e agradecido!

Oi galera, hoje vim trazer para vocês as minhas impressões sobre o livro Noites Brancas. Foi minha primeira experiência com um clássico russo e eu acho que o mais legal da experiência é poder desmistificar um pouco algo que aparentemente seria difícil de ler. Bora lá?

O livro se passa no período do verão em São Petersburgo e por esse motivo o título, durante o verão, o tempo de luz solar é maior e as noites ficam claras. Bom, é nesse contexto que conhecemos o Sonhador, um jovem rapaz que está divagando ao andar pela cidade, se sentindo “abandonado” pela cidade estar vazia até que ele se depara com uma jovem passando por uma tentativa de assédio. Ele naturalmente vai ajudá-la e então conhece Nastiénska.

Continue lendo