drama

Resenha #271 Dear Aaron

Por Barbara em 29 maio • 2019
drama

Resenha #268 Bad Boy Brody

Por Barbara em 03 abr • 2019

Posts arquivados em: Tag: record

07jul • 17 resenha

Resenha #193 Valsa Maldita

Título: Valsa Maldita
Autor: Tess Gerritsen
Editora: Record
Páginas: 238
Ano: 2016
Gênero: Romance, Thriller
Classificação: 5 estrelas


Sinopse: Uma linda melodia poderia despertar o que há de mais sombrio no ser humano? Um thriller eletrizante da autora de O cirurgião e Jardim dos ossos 


No ambiente frio e sombrio de um antiquário em Roma, a violinista americana Julia Ansdell depara com uma partitura intrigante — a valsa Incendio — e é imediatamente atraída pela peculiar composição. Carregada de paixão, tormento e de uma beleza arrepiante — e aparentemente inédita aos olhos do mundo —, a valsa com seu tom menor fúnebre e seus arpejos febris parece ter vida própria. Determinada a dominar a obra complexa, Julia decide ser o instrumento que fará com que sua melodia seja ouvida. Já de volta à Boston, no instante em que o arco de Julia começa a ser deslocado pelas cordas do violino, desenhando no ar aquelas notas intensas, algo sinistro é despertado — e a vida de Julia fica sob ameaça iminente. A música parece exercer um efeito inexplicável e macabro sobre sua filha pequena, que se mostra drasticamente transformada. Convencida de que a melodia hipnótica de Incêndio está desencadeando uma maldição, Julia decide investigar a história por trás da partitura e encontrar a pessoa que a compôs. Suas buscas a levam à milenar cidade de Veneza, onde Julia descobre um segredo sinistro de várias décadas envolvendo uma família perigosamente poderosa que fará de tudo para impedir que ela revele a verdade ao mundo — custe o que custar.

Em a Valsa Maldita conhecemos Julia, uma violinista que, ao se apresentar com seu quarteto em Roma, compra um livro de músicas ciganas muito antigo, que contém uma valsa chamada Incendio.
Ela se apaixona pela melodia desconhecida de cara e a leva para casa. Quando resolve tocá-la, Julia parece ter acordado algo sombrio e que se apodera de sua filha de 3 anos.

Continue lendo

23set • 16 Outros

Resenha #168 O Ar que Ele Respira (Elementos #1)

Título: O Ar que Ele Respira
Autor: Brittainy C Cherry
Série: Elementos #1
Editora: Record
Páginas: 308
Classificação: 4 estrelas


Sinopse: O novo romance da autora de Sr. Daniels.
Como superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intratável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo. Ou talvez sim.

Olá galera, resenha nova na área!
Sentiram minha falta? Eu senti de vocês rsrs!

Bom, hoje a resenha é do mais recente lançamento da Brittainy C. Cherry, autora do sucesso Sr. Daniels. Mas antes de falar sobre o livro, preciso comentar essa capa…

Voltando ao que interessa rs.

O Ar que Ele Respira conta a história de Elizabeth e Tristan, ambos eram felizes e viviam uma vida praticamente perfeita, mas uma tragédia se abate em suas famílias desfazendo sonhos e destruindo suas vidas.

Elizabeth já está vivendo há um ano com sua mãe após a perda de seu marido, mas decide que é o momento de voltar para casa, enfrentar o luto e seguir em frente. Ao chegar em casa ela se depara com um novo vizinho, um homem calado e de aparência um tanto ameaçadora, mas Elizabeth enxerga nele o mesmo que ela sente: dor.

Continue lendo

13maio • 16 Balada Literária, intrínseca, universo dos livros

#4 Balada Literária

Ta atoa nessa sexta-feira?
Vai deixar de ficar agora!
Porque está no ar mais uma edição do Balada Literária… tunts tunts tunts
Se é a sua primeira vez em nossa balada, vou explicar o que acontece por aqui. É simples, a balada favorita de qualquer leitor é aquela que acontece entre ele e sua leitura atual, então aqui nós indicamos três livros que podem ser lidos no fim de semana, fica a seu critério lê-los e nos contar depois sua opinião ;).

 

Continue lendo

22set • 15 Bienal 2015, Galera Record, Rocco

#6 Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro 2015

Hey galera! A Bienal acabou e eu vivi dias incríveis por lá, alguns de vocês provavelmente me acompanharam nas redes sociais, enquanto fazia a cobertura de tudo o que aconteceu por lá, então vamos a um resumo de 4 dias de #BienalRio + Sessão de autógrafos com a Julia Quinn e Colleen Hoover.

Preparados?

Vamos nessa!

Continue lendo

Garotas Livros
GeL
27ago • 15 resenha

Resenha #108 A Garota no Trem

Título: A Garota no Trem
Autor: Paula Hawkins
Editora: Record
Ano: 2015
Classificação: 2 estrelas
Sinopse: Um thriller psicológico que vai mudar para sempre a maneira como você observa a vida das pessoas ao seu redor.
Todas as manhãs Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas d’água, pontes e aconchegantes casas. Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes – a quem chama de Jess e Jason –, Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess – na verdade Megan – está desaparecida. Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos.
Uma narrativa extremamente inteligente e repleta de reviravoltas, A garota no trem é um thriller digno de Hitchcock a ser compulsivamente devorado.




Hey galera! Como estão? Continue lendo

04nov • 14 Chick Lit, lançamento, resenha, Romance

Resenha #62 Quase Casados

Título: Quase Casados
Autor: Jane Costello
Editora: Record
Classificação: 5 estrelas

Compre o Livro
Sinopse: Para Zoe Moore, o dia de seu casamento foi o mais marcante de sua vida. Ou melhor, o dia em que deveria ter se casado, mas em vez disso, foi largada no altar após sete anos de namoro. Arrasada e disposta a se recuperar, ela decide se mudar de Liverpool para os Estados Unidos e trabalhar como babá. Ao chegar em Boston, ela se depara com a esperta Ruby, prestes a completar 6 anos, o adorável Samuel, que acaba de fazer 3, e o pai deles, Ryan Miller. Seu novo chefe, além de fazer uma bagunça sem precedentes e de ter um mau humor imbatível, é incrivelmente bonito. Depois de um começo um tanto decepcionante, Zoe e Ryan começam a se entender, mas ela está prestes a descobrir que recomeços podem ser mais difíceis do que esperava.

Chick Lit tão bom quanto os da Sophie Kinsella!

Deixa eu avisar uma coisa antes de começar essa resenha, eu não sou fã de chick lit, geralmente é um tipo de livro que eu passo longe por N motivos (quem sabe um dia eu conto ou quem tiver curiosidade pergunte nos comentários que eu explico), e não foi por falta de tentativa, tentei alguns autores desse gênero e simplesmente não rolou… Mas um belo dia, conheci Sophie Kinsella e minha vida mudou – nem tanto assim rs. Foi quando passei a gostar de chick lit, na verdade só gostava dos livros dela, uns mais outros menos. Isso nos leva ao livro dessa resenha!

Continue lendo

14abr • 14 resenha

Resenha #18 O Projeto Rosie

Título: O Projeto Rosie
Autor: Graeme Simsion
Editora: Record
Número de páginas: 319
Classificação: 4 estrelas 
Sinopse: Para se ter a vida de Don Tillman, não é preciso muito esforço. Às terças-feiras come-se lagosta com salada de wasabi (seguindo um roteiro com refeições padronizadas que evitam o desperdício de ingredientes e de tempo no preparo); todos os compromissos são executados de acordo com o cronograma – alguns minutos reservados para a prática do aikido e do caratê antes de dormir; uma hora para limpar o banheiro; três dias da semana reservados para suas idas à feira – e se, apesar dessa programação, algum desagradável contratempo surgir em sua rotina, não há nada que não possa ser solucionado com meia hora de pesquisa científica.
Exceto as mulheres.
Até o momento, a única coisa não esclarecida pelos estudos no campo de atuação de Don, a genética, é o motivo para sua incapacidade de arrumar uma esposa. Uma namorada ao menos? Ou até mesmo uma amiga para somar ao seleto grupo de amigos de Don, formado por Gene, também professor na universidade, e a mulher dele, Claudia, psicóloga e esposa muito compreensiva.
Para solucionar esse problema do modo mais eficaz, Don desenvolve o Projeto Esposa, um questionário meticuloso que irá ajudá-lo a filtrar candidatas inadequadas a seu estilo de vida: fumantes JAMAIS, e mulheres que se atrasam por mais de cinco minutos ou que usam muita maquiagem estão fora dos critérios pouco flexíveis que o levarão à mulher ideal.
O único problema é que um questionário desse tipo exige tempo e dedicação, duas coisas que começaram a diminuir exponencialmente no cotidiano de Don desde que ele conheceu Rosie: fumante, vegetariana e incapaz de chegar na hora marcada. Ou esse era o único problema até Rosie entrar na vida de Don e – despretensiosamente, uma vez que ela nunca se candidatou ao Projeto Esposa – mostrá-lo que a mulher ideal não existe, mas o amor, sim.

Comprei esse livro num impulso, tinha ouvido muitos comentários, mas não tinha ideia de como a história iria se desenvolver nem como era a personalidade dos personagens. Então foi uma compra “as cegas”, a capa muito bonita, o tamanho e outras coisinhas me atraíram completamente (risos). Então fui ler…

De inicio eu não estava gostando, achei o protagonista muito chato, metódico, um pouco ranzinza, cheguei até comentar no facebook e muitos amigos que já tinham lido me incentivaram a continuar… Assim fiz e bom, vocês vão saber agora minha opinião 😉

Continue lendo