adulto

Resenha #324 Drive

Por Barbara em 28 jul • 2020

Posts arquivados em: Tag: resenha

22set • 20 12 livros para 2020, Arqueiro, desafio, Desafio das GeLs, Dicas da Ba, Lisa Kleypas, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, romance de época, Romance de Época

Resenha #329 Sedução ao Amanhecer

Título: Sedução ao Amanhecer
Série: Os Hathaways
Ordem: 2
Autor: Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance de Época/ Literatura Estrangeira
Páginas: 247
Ano: 2013
Classificação: 5 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: O cigano Kev Merripen é apaixonado pela bela e bem-educada Win Hathaway desde que a família dela o salvou da morte e o acolheu, quando era apenas um menino. Com o tempo, Kev se tornou um homem forte e atraente, mas ainda se recusa a assumir seus sentimentos por medo de que sua origem obscura e seus instintos selvagens prejudiquem a delicada Win. Ela tem a saúde fragilizada desde que contraiu escarlatina, num surto que varreu a cidade. Sua única chance de recuperação é ir à Franca, para um tratamento com o famoso e bem-sucedido Dr. Harrow. Enquanto Win está fora, Kev se dedica a coordenar os trabalhos de reconstrução da propriedade da família, em Hampshire, transformando-se num respeitável administrador, mas também num homem ainda mais contido e severo. Anos depois, Win retorna, restabelecida, mais bonita do que nunca… e acompanhada por seu médico, um cavalheiro sedutor que demonstra um óbvio interesse por ela e desperta o ciúme arrebatado de Kev. Será que Win conseguirá enxergar por baixo da couraça de Kev o homem que um dia conheceu e tanto admirou? E será que o teimoso cigano terá coragem de confrontar um perigoso segredo do passado para não perder a mulher da sua vida?

Confesso que amo um romance de época, mas nos últimos tempos tinha parado de ler, acredito que estava um pouco saturada do gênero. Quando montei o desafio dos 12 livros para 2020, decidi colocar Sedução ao Amanhecer porque queria terminar essa série, e ver se valia a pena continuar a leitura da mesma. Gente… me pergunto os motivos de ter demorado tanto para começar a ler rsrs.

O livro conta a história de Merripen e Win, eles cresceram juntos após Merripen ter sido acolhido pela família Hathaway. Desde que colocou os olhos em Win, ele se apaixonou e o sentimento foi reciproco, mas nosso mocinho não se acreditava merecedor do amor, complicado meus caros.

Win nunca se importou com o passado de Merripen ou até mesmo seu jeito brusco de agir, ela gostava dele de verdade, mas as coisas pioraram quando ela fica doente e mesmo após se recuperar, a doença deixa sequelas em nossa mocinha. Anos mais tarde ela decide que precisa investir em um novo tratamento e vai para a França se internar em uma clínica.

Continue lendo
20ago • 20 Christina Lauren, comédia romantica, Dicas da Ba, Gallery Books, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, Romance

Resenha #326 My Favorite Half-Night Stand

Título: My Favorite Half-Night Stand
Autor: Christina Lauren
Editora: Gallery Books
Gênero: Romance/ Literatura Estrangeira
Páginas: 384
Ano: 2018
Classificação: 5 estrelas
Compre o Livro
Sinopse: Millie Morris sempre foi “uns dos caras”. Uma professora da UC Santa Barbara, ela é uma especialista em assassinos em série, rápida com uma piada para mudar de assunto desvio e péssima em se relacionar. E ela, assim como seus quatro melhores amigos e colegas professores, é solteira.

Assim, quando uma função universitária de rotina se transforma em uma festa de gala, Millie e seu círculo fazem um pacto para que eles participem de um serviço de encontros on-line e encontrem mais pessoas para o evento. Há apenas um problema: depois de fazer o pacto, Millie e um dos caras, Reid Campbell, secretamente passam a meia-noite mais sexy de suas vidas juntos, mas decidem que a amizade seria melhor estritamente platônica.

Mas namoro on-line não é para os fracos de coração. Enquanto os caras são inundados com candidatas de qualidade e possíveis encontros, a primeira tentativa de perfil de Millie não traz nada além de fotos de pau e estranhos. Ai entra “Catherine” – a personalidade do perfil ficcional de Millie, em cujos sapatos de mentirinha ela pode ser mais vulnerável do que jamais foi em pessoa. Logo, “Catherine” e Reid viram amigos virtuais… mas Millie também não pode resistir à tentação na vida real. Em breve, Millie terá que enfrentar seu pior medo – intimidade – ou arriscar perder seu melhor amigo, para sempre.

Alô alô, temos clichê na área!!

Christina e Lauren são mestres em transformar clichês e uma história refrescante. Você provavelmente, como eu, já leu muitos livros com melhores amigos que se apaixonam, mas é um tema que sempre acabamos voltando. É fofo e encantador quando bem escrito, e esse é o caso desse livro.

Millie é uma professora universitária, ela faz parte de um grupo de mais quatro professores, todos homens: Chris, Ed, Alex e Reid. Eles são um grupo muito unidos e cada um tem sua personalidade, mas funcionam como amigos. Com um baile importante da faculdade chegando, todos pensam em arrumar acompanhantes, afinal é uma festa muito importante para eles irem como um grupo. Quando o método tradicional de arrumar um encontro não funciona para nenhum deles, a alternativa é o namoro online. Todos se inscrevem em um site de namoros e começam a conhecer possíveis pares por ali.

Continue lendo
11ago • 20 12 livros para 2020, Desafio das GeLs, drama, intrínseca, Liane Moriarty, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, Romance, Suspense

Resenha #325 Até que a Culpa nos Separe

Título: Até que a culpa nos separe
Autor: Liane Moriaty
Editora: Intrínseca
Gênero: Romance/ Literatura Estrangeira/ Ficção/ Suspense
Páginas: 464
Ano: 2017
Classificação: 4 estrelas
Compre o Livro
Sinopse: Amigas de infância, Erika e Clementine não poderiam ser mais diferentes. Erika é obsessivo-compulsiva. Ela e o marido são contadores e não têm filhos. Já a completamente desorganizada Clementine é violoncelista, casada e mãe de duas adoráveis meninas. Certo dia, as duas famílias são inesperadamente convidadas para um churrasco de domingo na casa dos vizinhos de Erika, que são ricos e extravagantes.

Durante o que deveria ser uma tarde comum, com bebidas, comidas e uma animada conversa, um acontecimento assustador vai afetar profundamente a vida de todos, forçando-os a examinar de perto suas escolhas – não daquele dia, mas da vida inteira.

Em Até Que a Culpa Nos Separe, Liane Moriarty mostra como a culpa é capaz de expor as fragilidades que existem mesmo nos relacionamentos estáveis, como as palavras podem ser mais poderosas que as ações e como dificilmente percebemos, antes que seja tarde demais, que nossa vida comum era, na realidade, extraordinária.

Chegamos ao sexto livro do desafio dos 12 livros para 2020. Eu comprei Até que a Culpa nos Separe na última Bienal do Rio em 2019, estava empolgada por ter lido O Que Alice Esqueceu e não via a hora de ler mais um título da autora. Confesso que fugi da hype dos livros que viraram série, e por esse motivo foi que Até que a Culpa, me chamou a atenção.

Tudo começa em um belo dia de sol. Um churrasco na casa de uns amigos, os adultos se divertindo e as crianças também. Tudo era muito comum e normal, o dia poderia acabar assim também, mas não é o que acontece.

Continue lendo
18jun • 20 Christina Lauren, comédia romantica, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, Romance

Resenha #319 The Unhoneymooners

Título: The Unhoneymooners
Autor: Christina Lauren
Editora: Gallery Books
Gênero: Romance/ Literatura Estrangeira/ Comédia Romântica
Páginas: 432
Ano: 2019
Classificação: 3 estrelas
Compre o Livro
Sinopse: Olive é sempre foi azarada: em sua carreira, na vida amorosa, em… bem, tudo. Sua irmã gêmea idêntica Ami, por outro lado, é provavelmente a pessoa mais sortuda do mundo. Seu encontro fofo com o noivo é algo de uma comédia romântica (mordaça) e ela conseguiu financiar todo o seu casamento vencendo uma série de concursos na Internet (mordaça dupla). O pior de tudo é que ela está forçando Olive a passar o dia com seu inimigo jurado, Ethan, que por acaso é o padrinho.

Olive se prepara para passar 24 horas no inferno antes de poder voltar à sua vida confortável e infeliz. Mas quando toda a festa de casamento passa mal por comer mariscos ruins, as únicas pessoas que não são afetadas são Olive e Ethan. E agora há uma lua de mel com todas as despesas pagas no Havaí.

Deixando de lado seu ódio mútuo por férias grátis, Olive e Ethan seguem para o paraíso, determinados a evitar um ao outro a todo custo. Mas quando Olive encontra seu futuro chefe, a pequena mentirunha que ela diz a ele repentinamente corre o risco de se tornar muito maior. Ela e Ethan agora têm que fingir estar amando a vida de recém-casados, e sua sorte parece pior do que nunca. Mas o mais estranho é que ela não se importa de fingir. Na verdade, ela se sente meio… sortuda.

E uma das duplas de maior sucesso da literatura estão de volta com esse livro clichê (adoooro) e muito gostosinho.

A premissa é clássica. Casal que se odeia, mas são forçados a conviverem por algum motivo importante. No caso, Olive e Ethan são o casal, a irmã gêmea dela e o irmão mais novo dele estão se casando, como família é óbvio que ambos os apoiam, mas quando todo mundo passa mal na festa de casamento, incluindo os noivos, e uma lua de mel totalmente gratuita no Hawaii fica dando sopa, nosso casal cão e gato não dariam esse mole de perder né rs.

Depois já dá pra entender para onde as coisas se encaminham certo? O clichê nos diz que existe uma atração e que dividir um quarto com certeza os levariam a outras coisas… Sim, poderia ser muito simples e esse ser mais um livro que te lembra outro livro e que lembra aquele filme e assim por diante. Não, The Unhoneymooners tem suas peculiaridades e personagens muito bem construídos, e claro, um drama pra lá de interessante que não deve em nada às novelas mexicanas rs, e vou explicar o porquê.

Continue lendo
04jun • 20 Chick Lit, Literatura Nacional, Patrícia BR, Publi, Publi Post, resenha, Resenhas de Livros, Romance

Resenha #317 Só Um Cara: O Que Notting Hill Não Te Contou

Título: Só Um Cara: O Que Notting Hill Não Te Contou
Autor: Patrícia BR
Editora: Independente
Páginas: 535
Ano: 2019
Gênero: Chick Lit/ Romance/ Literatura Nacional
Classificação: 4 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Bruna Linhares tem uma vida bem normal: trabalho, cerveja com os amigos, problema em ser a única solteira da família, grilos com a balança… Coquetéis chiques em hotéis cinco estrelas não fazem parte do seu dia-a-dia, então quando sua chefe a obriga a participar do lançamento de um bestseller, Bruna decide fazer uma social e sair o mais rápido que conseguir. Mas ela não sabe que Joshua Thayer, a estrela do filme baseado no livro, estará presente. Depois de um jantar e uma inusitada partida de pôquer, ela se vê nos braços de um dos homens mais bonitos de Hollywood. Bruna e Josh sabem que estão correndo contra o relógio, afinal há mais do que um continente os separando. Divertido, romântico e cheio de referências cinematográficas, Só um cara captura o sentimento de que vale a pena se arriscar. Como diria Ferris Bueller “a vida passa muito rápido…”

Hey pessoal, todos bem? Hoje é dia de resenha de livro nacional #comemora.

O livro Só Um Cara foi uma grata surpresa, ele tem todos os elementos que nós, que amamos romances, adoramos encontrar em um livro. Ele tem uma clara inspiração no filme Um Lugar Chamado Notting Hill, mas eu já vou falar sobre isso, antes, vamos a um breve resumo do enredo.

Tudo começa quando nossa protagonista, Bruna, conhece Josh. Ela é tradutora de livros e acabou de traduzir um título que seria adaptado para o cinema. No dia do lançamento do livro aqui no Brasil, Joshua Thayer – o homem que protagonizaria o filme e um dos atores mais talentosos e lindos de Hollywood, vem participar do evento de lançamento.

Continue lendo
14abr • 20 Colleen Hoover, drama, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, Romance

Resenha #310 Regretting You

Título: Regretting You
Autor: Colleen Hoover
Editora: Montlake Romance
Páginas: 365
Ano: 2019
Gênero: Romance/ Drama/ Literatura Estrangeira
Classificação: 5 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Morgan Grant e sua filha de dezesseis anos, Clara, gostariam de não ser parecidas.

Morgan está determinada a impedir que sua filha cometa os mesmos erros que cometeu. Ao engravidar e se casar muito jovem, Morgan colocou seus próprios sonhos em espera. Clara não quer seguir os passos de sua mãe. Sua mãe, sempre previsível, não tem sequer um grama de espontaneidade no corpo.

Com personalidades antagônicas e objetivos conflitantes, Morgan e Clara acham cada vez mais difícil coexistir. A única pessoa que pode trazer paz à família é Chris — o marido de Morgan, pai de Clara e a âncora da família. Mas essa paz é destruída quando Chris se envolve em um acidente trágico e suspeito. As consequências devastadoras e que vão durar muito tempo vão muito além de apenas Morgan e Clara.

Enquanto luta para reconstruir tudo o que aconteceu ao seu redor, Morgan encontra conforto na última pessoa que espera e Clara se volta para o garoto que está proibida de ver. A cada dia que passa, novos segredos, ressentimentos e mal-entendidos fazem com que mãe e filha se afastem ainda mais. Tão distantes, pode ser impossível para as duas voltarem a ficar juntas.

Se tem uma coisa que ninguém pode contestar é que Colleen Hoover sabe escrever sobre dramas familiares. É fato também que ela consegue flutuar por gêneros (YA, NA, Thriller…), mas em todas, ou a maioria, nós somos absorvidos por uma família e o drama que os cerca. Não nos esqueçamos dos mocinhos apaixonantes que nos fazem suspirar também! Eles são imprescindíveis rs. Em Regretting You, Colleen nos apresenta a história de Morgan e Clara, mãe e filha que estão prestes a sofrer uma mudança radical em suas vidas.

O livro é divido entre as visões de ambas. No primeiro capítulo descobrimos os conflitos que Morgan passa na adolescência ao descobrir a gravidez. Ela está namorando Chris, e não muito certa do que sente por ele, ela também é responsável pela irmã mais nova. Nós entendemos de cara que ela precisou amadurecer muito cedo por conta de tudo o que aconteceu em sua vida. Mas isso tudo não impede que ela sinta um vazio dentro de si.

“Às vezes, quando estamos sozinhos, ele olha para mim de uma maneira que me faz sentir vazia quando desvia o olhar”

Continue lendo
31mar • 20 Aventura, Fantasia, jovem adulto, literatura estrangeira, Maggie Stiefvater, resenha, Resenhas de Livros, Romance, Verus

Resenha #308 Lírio Azul, Azul Lírio

Título: Lírio Azul, Azul Lírio
Série: A Saga dos Corvos
Ordem: 3
Autor: Maggie Stiefvater
Editora: Verus
Gênero: Fantasia/ Aventura/ Jovem Adulto/ Literatura Estrangeira
Páginas: 347
Ano: 2015
Classificação: 5 estrelas
Compre o Livro
Sinopse: A complexa teia de intrigas, magia e ação torna-se ainda mais enigmática no terceiro volume da série

Blue Sargent encontrou coisas. Pela primeira vez na vida, ela tem amigos em quem pode confiar e um grupo ao qual pertencer. Os ¬garotos corvos a acolheram como se ela fosse um deles. Os infortúnios deles tornaram-se dela e vice-versa.
O problema de coisas encontradas, porém, é a facilidade com que podem se perder. Amigos podem trair. Mães podem desaparecer. Visões podem iludir. Certezas podem se desfazer.
Em Lírio azul, azul lírio, o leitor vai descobrir para onde Blue, Gansey, Adam, Ronan e Noah serão levados em sua jornada para encontrar o lendário rei galês Glendower.

Chegamos ao terceiro livro da Saga dos Corvos, se você não leu os anteriores, pode ser que encontre pequenos spoilers por aqui. Continue a leitura por sua conta e risco.

Bom, finalizamos Ladrões de Sonhos com a notícia chocante do desaparecimento de Maura, mãe de Blue. Lírio Azul começa alguns dias após o sumiço de Maura, todos acreditam que ela voltará em breve, mas isso não acontece e não temos notícias dela ainda. Com as aulas prestes a voltar, o tempo de exploração de nossos jovens aventureiros está mais curto e a verdade é que todos querem é encontrar Maura.

Tudo indica que o desaparecimento tem relação com todos os eventos extraordinários ocorridos após o despertar das linhas Ley, e a chegada do professor e mentor de Gansey leva-os a crer que em breve encontrarão as respostas que tanto buscam e possivelmente, Glendower.

Continue lendo
26mar • 20 adulto, Charme, literatura estrangeira, Penelope Ward, resenha, Romance, Vi Keeland

Resenha #307 Piloto Playboy

Título: Piloto Playboy
Série: Cocky Bastard
Ordem: 3
Autor: Penelope Ward e Vi Keeland
Editora: Charme
Gênero: Romance/ Literatura Estrangeira
Páginas: 273
Ano: 2019
Classificação: 3 estrelas
Compre o Livro
Sinopse: Dinheiro ou amor? Qual você escolheria?
Você provavelmente acabou de responder a pergunta na sua mente pensando que é uma decisão fácil.
Para mim, não é. Eu já disse que é bastante dinheiro? Muito mesmo.
Eu precisava ir para longe para pensar nisso.
Quando embarquei em uma viagem impulsiva, mudei o rumo ao conhecer o sexy Carter no lounge do aeroporto. Nos envolvemos em uma conversa acalorada.
Depois, ele foi embora.
Pensei que nunca mais fosse vê-lo.
Mas o destino tinha outros planos.
Surpresa! Ele era o piloto do meu voo.
A surpresa maior foi a aventura que aconteceu depois que o avião pousou.
Carter era perigoso e estava sempre viajando.
Embora nossa conexão fosse magnética, eu sabia que era apenas temporária.
Ele me dava passagens, e eu o seguia pelo mundo para lugares exóticos.

Um bando de aeromoças ex dele e boatos sobre a reputação de Carter sempre estavam nos rodeando.
Eu não sabia no que acreditar.
Mas estava viciada. Nada mais importava. E eu ia me magoar. Porque parte de mim queria ser a garota que finalmente faria o piloto playboy se aquietar.
Pelo menos, ele estava me levando para um passeio emocionante.
Todas as coisas boas acabam, certo?
Só que não previ como seria o nosso final.

Existem algumas histórias que só dá pra acreditar em livros mesmo. Imaginem a seguinte situação: Mocinha conhece mocinho no aeroporto. Mocinha está passando por conflitos internos. Mocinho fala para ela qual, em teoria, seria seu próximo destino. Mocinha resolve apostar no mocinho e embarcar em uma aventura. Mocinho tem certeza que seus destinos estão ligados. Isso tudo após uma bebida na área de espera do aeroporto!

Clichê galera, vocês podem imaginar como termina, mas digo para vocês, essa foi uma viagem interessante rs.

Continue lendo
03mar • 20 12 livros para 2020, Agatha Christie, Desafio das GeLs, literatura estrangeira, mistério, Nova Fronteira, resenha, Resenhas de Livros, romance policial

Resenha #306 Morte no Nilo

Título: Morte no Nilo
Autor: Agatha Christie
Editora: Nova Fronteira
Páginas: 256
Ano: 2014
Gênero: Policial/ Mistério/ Suspense/ Literatura Estrangeira
Classificação: 4 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Bela, rica e inteligente, a jovem herdeira Linnet Ridgeway parece conseguir tudo o que quer. No entanto, quando rouba o noivo de sua melhor amiga e se casa com ele sem pensar duas vezes, talvez Linnet esteja indo longe demais…
Em sua viagem de lua de mel num cruzeiro pelo rio Nilo, no Egito, o casal apaixonado se depara com uma série de antagonistas interessados em sua fortuna e em provocar sua infelicidade. Então alguém é encontrado morto, com um tiro na cabeça. O detetive Hercule Poirot, que por acaso também estava no navio, entra em ação para tentar montar mais esse quebra-cabeça.

Agatha Christie na área! Mais um livro da rainha do mistério finalizado, o segundo do desafio 12 livros para 2020.

Em Morte no Nilo nós temos uma trama muito interessante. Um triângulo amoroso formado ainda na Inglaterra, um assassinato aparentemente sem explicação, vários personagens de índole duvidosa – e por isso muito suspeitos, e por fim uma viagem pelo Egito.

Linnet e Simon Doyle acabaram de se casar e saíram em lua de mel pelo Egito, durante a viagem eles conhecem outras pessoas e nesse meio está o detetive mais famoso da Agatha, Poirot.

Continue lendo
18fev • 20 adulto, drama, J R Rogue, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, Romance

Resenha #302 Kiss me like You mean it

Título: Kiss me like You mean it
Autor: J. R. Rogue
Editora: Independente
Páginas: 146
Ano: 2018
Gênero: Romance/ Literatura Estrangeira/ Dark Romance
Classificação: 3 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Meu amor é veneno. O beijo dele é o meu. “A primeira vez que ele me viu, eu fui despedaçada, e ele era uma sombra. Se eu tivesse ficado, ele teria desaparecido.” É estranho como é fácil contar nossas histórias aos olhos de um estranho. A verdade sobre Connor Stratford e eu sempre foi uma história triste. Mais de dez anos de perseguição, lágrimas, mentiras, votos e partida. Duas pessoas que nunca se amavam ao mesmo tempo, mas não podiam se deixar ir.

Agora aqui estava eu contando nossa história durante um drinque ao meio-dia em um bar do aeroporto, com meu velho diário na mão. Contando alguma versão da nossa história, de qualquer maneira. Eu o deixei uma vez sem me despedir. Agora eu estava voltando para casa para dar a ele o que ele precisava para seguir em frente. “É importante. É o que você está pensando. ” Eu sabia o que a mensagem dele significava, enviada no meio da noite depois que acordei de um sonho febril. Ele estava finalmente pronto, e eu também. Eu só precisava finalmente lhe dar o beijo que ele implorava. O que significava adeus.

Alerta de livro manipulador na área…

Eu vi comentários sobre esse livro e um dos muitos grupos de leitores que participo, achei interessante a sinopse e decidi que valeria o risco ler. Valeu, mas a experiência foi bem diferente do que eu esperava.

Kiss me… conta a história de Gwen e Connor, eles estão casados mas vivendo separados, com ela em outra cidade. Ao receber uma ligação dele pedindo que ela retorne, supomos que seja para acabar legalmente com o casamento. Ela volta, mas no aeroporto encontra com uma escritora e no bar elas começam a conversar. Gwen, então vai contando sua história e voltando no tempo para relembrar o que a levou até aquele ponto em seu relacionamento com Connor.

Continue lendo
05fev • 20 Cherish Book Br, Leddy Harper, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, Romance

Resenha #301 Entre o Certo e o Errado

Título: Entre o Certo e o Errado
Autor: Leddy Harper
Editora: Cherish Book Br
Páginas: 354
Ano: 2019
Gênero: Romance/ Literatura Estrangeira
Classificação: 2 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: “Salve-me e me cure, me cure e eu serei sua.”
O que você faz quando pega o seu noivo com outra mulher? Bem, se você for como eu, vai fugir com um tatuador sexy, com o corpo todo tatuado, que atende pelo nome Wrong.

Então você se casa com ele depois de uma semana.

Esta não é uma história de amor à primeira vista – o amor só entrou na jogada depois que eu estraguei tudo. É a realidade do que é certo e o que é errado quando se trata de almas gêmeas.

Olha, confesso para vocês que iniciei esse livro pensando que fosse explodir de amor de tão romântico que ele seria. A verdade é que quis agredir a protagonista.

Entre o Certo e o Errado conta a história de Mercy Right e Brogan, também conhecido por Wrong. Eles se conhecem na saída de uma boate/bar onde nossa mocinha acabou de pegar o noivo quase copulando com outra mulher na pista de dança.

Continue lendo
12dez • 19 Callie Hutton, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, Romance de Época, romance histórico

Resenha #293 The Elusive Wife

Título: The Elusive Wife
Série: Marriage Mart Mayhem
Ordem: 1
Autor: Callie Hutton
Editora: Entangled Publishing
Gênero: Romance de época/ Romance histórico/ Literatura Estrangeira
Páginas: 250
Ano: 2018
Classificação: 3 estrelas
Compre o Livro

Sinopse: Jason Cavendish, o conde de Coventry, está tentando localizar discretamente a sua não desejada e esquiva esposa na sociedade de Londres para solicitar a anulação do seu casamento. Entretanto, não se lembra da sua aparência, já que estava muito bêbado em seu casamento arranjado e não a viu desde então.

A fascinante lady Olivia capturou a atenção do Conde. Recém-chegada do campo para ficar com sua amiga de escola para a temporada, está horrorizada ao descobrir que seu marido, lorde Coventry, nem sequer a reconhece. Ela toma a decisão de não dizer ao arrogante idiota que é sua esposa. Em contrapartida, paquera com ele à noite e tem a sua costureira lhe enviando as faturas durante o dia.
No inferno não há espaço para uma mulher desprezada… é uma pena que esta mulher ache seu marido quase irresistível.

O que você faria se o seu noivo aparecesse na cerimônia de casamento completamente bêbado a ponto de não se lembrar de nada e sumisse no dia seguinte sem nem trocar meia dúzia de palavras com você? É uma situação irreal certo? Mas esse é o cenário perfeito para um romance de época cheio de confusões, mal entendidos e a dose certa de romance!

Jason, o conde de Cavendish, é obrigado por uma clausula no testamento de seu pai a se casar com uma determinada jovem. Tudo o que ele não queria, porque ao contrário da regra seguida pela sociedade, ele não queria um casamento de conveniência, mas sim amor verdadeiro. Porém era o casamento ou perder toda a sua fortuna. Claro que nosso mocinho casou!

Continue lendo
1 2 3 5