Posts escritos por: Raquel

18fev • 19 Colleen Hoover, Garotos entre Livros, literatura estrangeira, new adult, resenha, Resenhas de Livros, Romance

Resenha #252 Maybe Now

Título: Maybe Someday (Maybe #2)
Autor: Colleen Hoover
Editora: Hoover Ink, Inc.
Páginas: 296
Ano: 2018
Gênero: New Adult
Classificação: 5 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: O que é mais importante: amizade, lealdade ou amor?
Colleen Hoover e Griffin Peterson estão juntos novamente e trazem para os fãs de Maybe Someday de volta ao mundo musical de Sydney e Ridge.
E Maggie.
E Warren e Bridgette.

 “Quando estamos juntos, simplesmente funciona. É como se fossemos melhores juntos do que sozinhos.”

Se você nunca leu Maybe Someday e detesta spoilers, é melhor evitar ler esta resenha. Caso escolha continuar, é melhor ler a resenha do primeiro livro. Então, clique aqui.

Continue lendo
13fev • 19 distopia, Fantasia, jovem adulto, literatura estrangeira, resenha, Seguinte

Resenha #250 Scythe

Título: Scythe (Arc of Scythe #1)
Autor: Neil Shusterman
Editora: Simon Schuster Books
Páginas: 435
Ano: 2017
Gênero: YA, Distopia, Fantasia
Classificação: 6 estrelas

Compre o Livro:
Inglês: https://amzn.to/2WR5Vdl
Português: https://amzn.to/2TEohfM


Versão Brasileira
Título: O Ceifador
Editora: Seguinte
Páginas: 448
Ano: 2017

Sinopse:
Primeiro mandamento: matarás.
A humanidade venceu todas as barreiras: fome, doenças, guerras, miséria… Até mesmo a morte. Agora os ceifadores são os únicos que podem pôr fim a uma vida, impedindo que o crescimento populacional vá além do limite e a Terra deixe de comportar a população por toda a eternidade.
Citra e Rowan são adolescentes escolhidos como aprendizes de ceifador – papel que nenhum dos dois quer desempenhar. Para receberem o anel e o manto da Ceifa, os adolescentes precisam dominar a arte da coleta, ou seja, precisam aprender a matar. Porém, se falharem em sua missão ou se a cumplicidade no treinamento se tornar algo mais, podem colocar a própria vida em risco.


“O que mais desejo para a humanidade

não é a paz, o consolo ou a alegria. É que ainda morramos um pouco por dentro toda vez que testemunhemos a morte de outra pessoa. Pois só a dor da empatia nos manterá humanos.”

Não sei nem por onde começar esta resenha. Como falar de um livro que simplesmente me fez pensar no que significa ser humano e que abalou minhas estruturas? “Nossa, que drama!”, você deve estar pensando. No entanto, não consigo descrever de outra forma o que senti lendo Scythe. Há muito tempo não tenho em mãos um livro arrebatador. Dizer que Neil é um gênio é muito pouco. Este é o tipo de história que TODOS devem ler. Levanta questionamentos mais que válidos e super atuais. Agora vamos lá…

Continue lendo
08fev • 19 Colleen Hoover, literatura estrangeira, mistério, resenha, thriller

Resenha #248 Verity

Título: Verity
Autor: Colleen Hoover
Editora: Hoover Ink, Inc.
Páginas: 333
Ano: 2018
Gênero: Thriller
Classificação: 5 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Lowen Ashleigh é uma escritora que se encontrava à beira da ruína financeira quando aceitou a melhor oferta profissional de sua vida. Jeremy Crawford, marido autora best-seller Verity Crawford, contratou Lowen para completar os livros restantes de uma série de sucesso que sua esposa é incapaz de terminar.
Lowen chega à casa dos Crawford pronta para analisar os anos de anotações e esboços de Verity, esperando encontrar material suficiente para iniciar seu trabalho. O que Lowen não espera descobrir no escritório caótico é uma autobiografia inacabada que Verity nunca pretendeu que alguém lesse. Página após página de confissões assustadoras incluem a lembrança de Verity sobre o que realmente aconteceu no dia em que sua filha morreu.
Lowen decide manter o manuscrito escondido de Jeremy, sabendo que seu conteúdo iria devasta-lo ainda mais. Porém, à medida que os sentimentos de Lowen por Jeremy começam a se intensificar, ela percebe como poderia se beneficiar se ele lesse as palavras de sua esposa. Afinal de contas, não importa o quão devotado Jeremy seja com sua esposa ferida, uma verdade tão horripilante tornaria impossível continuar a amá-la.

“Minha mãe costumava dizer que casas têm alma.

Se isso for verdade, a alma da casa de Verity é do tipo mais escuro que existe.”

Lowen é uma jovem escritora que não é tão famosa assim, pois nunca mostra suas caras para o público. Uma introvertida, que acabou de perder sua mãe para um câncer, e que está para ser despejada. Em uma manhã típica de Nova Iorque, enquanto ia para uma reunião muito importante com seu agente literário, a jovem presencia um acidente muito de perto; um pedestre distraído com o celular atravessava a rua com o sinal fechado e não percebeu o veículo que vinha em sua direção. Digamos que não foi bonito e que Lowen acabou com o sangue do pobre coitado espalhado por toda sua roupa. No entanto, um rapaz a ajuda e empresta sua camisa para ela.

Continue lendo
04fev • 19 new adult, Romance

Resenha #246 Truth Or Beard

Título: Truth Or Beard (Winston Brothers #1)
Autor: Penny Reid
Editora: Caped Publishing
Páginas: 370
Ano: 2015
Gênero: New Adult
Classificação: 3.5 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Barbas, irmãos e motociclistas. Minha nossa!

Gêmeos idênticos Beau e Duane Winston podem compartilhar o mesmo rosto devastadoramente bonito, mas onde Beau é extrovertido e sociável, Duane é caseiro e reservado. É por isso que Jessica James, formanda de pós-graduação e boa menina de nível perpétuo, sofreu uma incansável e insalubre paixão por Beau Winston durante a maior parte de sua vida.
Seus sorrisos amigáveis deixavam ela paralisada e com os joelhos fracos,
e ela nunca foi capaz de se mover além da paixão da infância. Considerando quem Duane e Jessica sempre foram adversários. Ela não consegue suportá-lo, e ela tem certeza de que ele não pode suportar a visão dela … Mas, depois de um caso de identidade equivocada, Jessica encontra-se em uma enorme confusão. Jessica James passou a vida inteira paralisada pela fantasia de Beau e suas opiniões sobre o desdém de Duane; portanto, ela não está preparada para a realidade que é o interesse insaciável de Duane, bem como suas mãos quentes e sua boca quente e seus olhares mais quentes. Não ajudando a mente confusa de Jessica e a boa sensibilidade das meninas, Duane parece ter tido problemas com a gangue de MC local, Iron Order.
Certamente, o feitiço mágico de Beau está quebrado. No entanto, quando
Jessica se sente atraída pelo homem que sempre foi seu adversário, agora mais perigoso do que nunca, quanto de seu coração está disposta a arriscar?

“Eu estava sempre correndo atrás dela,

mas desta vez não a deixarei escapar.”

Truth Or Beard foi uma surpresa inesperada e muito divertida. Esta é a história de Jessica James e Duane Winston. Ela é professora de matemática, mas está apenas de passagem. Seu verdadeiro sonho é sair viajando pelo mundo e descobrindo o quanto ele é incrível. Ele é um mecânico, fortão, e com jeito de bad boy. Pra falar a verdade, os dois nunca se deram muito bem. O crush de Jess sempre foi o gêmeo idêntico de Duane, Beau.

Continue lendo
30jan • 19 Fantasia, internacional, literatura estrangeira, resenha, Stephen King, Suma de Letras

Resenha #244 O Pistoleiro

Título: O Pistoleiro (A Torre Negra #1)
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 224
Ano: 2004
Gênero: Fantasia
Classificação: 3 estrelas

Compre o livro

Sinopse: Este livro é o primeiro dos sete volumes da série A Torre Negra, obra mais ambiciosa do escritor Stephen King. “O Pistoleiro” apresenta ao leitor o fascinante personagem de Roland Deschain, último descendente do clã de Gilead, e derradeiro representante de uma linhagem de implacáveis pistoleiros desaparecida desde que o Mundo Médio onde viviam “seguiu adiante”. Para evitar a completa destruição desse mundo já vazio e moribundo, Roland precisa alcançar a Torre Negra, eixo do qual depende todo o tempo e todo o espaço, e verdadeira obsessão para Roland, seu Cálice Sagrado, sua única razão de viver. O pistoleiro acredita que um misterioso personagem, a quem se refere como o homem de preto, conhece e pode revelar segredos capazes de ajudá- lo em sua busca pela Torre Negra, e por isso o persegue sem descanso. Pelo caminho, encontra pessoas que pertencem a seu ka-tet – ou seja, cujo destino está irremediavelmente ligado ao seu. Entre eles estão Alice, uma mulher que Roland encontra na desolada cidade de Tull, e Jake Chambers, um menino que foi transportado para o mundo de Roland depois de morrer em circunstâncias trágicas na Nova York de 1977. Mas o pistoleiro não conseguirá chegar sozinho ao fim da jornada que lhe foi predestinada. Na verdade, sua aventura se estenderá para outros mundos muito além do Mundo Médio, levando-o a realidades que ele jamais sonhara existir. Inteiramente revista pelo autor, esta primeira edição brasileira de “O Pistoleiro” traz também prefácio e introdução inéditos de King.

“Continuaria avançando até que algo mudasse e, se nada mudasse, mesmo assim continuaria avançando. Haveria água se Deus quisesse, diziam os moradores antigos. Água se Deus quisesse, mesmo no deserto.”

“O homem de preto fugia pelo deserto e o pistoleiro ia atrás”. É assim que iniciamos nossa longa jornada ao lado de Roland, um pistoleiro que tinha como objetivo chegar até a Torre e pegar o homem de preto. O livro todo narra sua busca desesperada por ele, que parece estar brincando com sua paciência. Há vezes em que deixa rastros e mostra que está a seu alcance e há outros em que parece ter desaparecido. Ainda assim, Roland jamais desiste; não pode parar. Precisa encontrá-lo a todo custo.

Continue lendo
24jan • 19 literatura estrangeira, new adult, resenha, Romance

Resenha #243 Until It Fades

Título: Until It Fades
Autor: K.A. Tucker
Editora: Atria Books
Páginas: 368
Ano: 2017
Gênero: New Adult
Classificação: 3 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Catherine Wright, 24 anos, garçonete em uma parada de caminhões e mãe solteira tem objetivos simples: proporcionar uma vida feliz para sua filha de 5 anos e nunca mais ser a fofoca da cidade de Balsam, Pensilvânia, com 2.000 habitantes fora da temporada de turismo.
Então em uma noite com muita neblina, em uma estrada solitária, quando voltava de mais uma tentativa frustrada de relacionamento, ela salva a vida de um homem. É apenas após a chegada da polícia que a jovem percebe exatamente quem ela havia salvado: Brett Madden, ícone do hockey e queridinho da mída.
Como já havia conseguido seus quinze minutos de fama e a última coisa que ela queria era ver seu passado vindo à tona novamente, só que dessa vez em âmbito nacional. Por isso, ela resolve esconder sua identidade. Funciona… por um tempo.
No entanto, quando encontra o homem que havia salvado em sua porta, desesperado por uma chance de agradece-la, tudo muda. O que começa como uma amizade imediata se transforma em algo que nenhum dos dois poderia esperar, algo com o qual Catherine não sabe se consegue lidar e que a deixa com medo de confiar, pois por quanto tempo um homem extraordinário como Brett ficaria interessado por uma mulher comum como ela antes que a chama se apagasse?

“Com Brett eu não me apaixonaria, eu flutuaria.”

Primeiro livro de 2019 e a leitura não poderia ter acontecido de outra forma além de em algumas horas. Confesso que fazia algum tempo que não conseguia ler assim e nossa, como me fez bem! Além de ser o primeiro livro concluído, também é a minha primeira resenha desde outubro de 2017. Fiquei longe demais de vocês, my frens. Porém, esse tempo é passado e quem vive de passado é museu. Então… I’m back, bitches! 😎🖖

E vamos falar sobre Until It Fades. O livro conta a história de Catherine Wright, uma jovem que está longe de ser a favorita da pequena cidade onde mora devido a um certo episódio do passado do qual ela não se orgulha nem um pouco, e que abalou sua relação com os pais. Cath tem um filhinha de 5 anos, Brenna, e se esforça para manter seu passado escondido para que a criança não tenha que sofrer as consequências de seus erros.

Continue lendo

13out • 17 Literatura Nacional

Resenha #205 Nunca Olhe Para Dentro

Título: Nunca Olhe Para Dentro
Autor: Amanda Ághata Costa
Editora: Independente
Gênero: Romance 
Páginas: 482
Classificação: 4 estrelas
Formato: Ebook

Adquira: http://amzn.to/2xCaqKR

Sinopse: Nem sempre a vida é colorida como um quadro ou suave como uma pincelada, às vezes é o contrário de tudo isso. Depois de perder os pais em um acidente de carro aos oito anos, a única coisa que Betina precisa fazer é encontrar o responsável por ter destruído sua família na noite que daria início à sua próspera carreira como pintora. Agora, longe dos pincéis e das paletas, ela está focada em terminar a primeira graduação e procurar na justiça um pouco de consolo para o caos que o seu passado ainda traz. Ao lado de seus amigos e sob o teto de uma tia que a detesta, ela perceberá de que cores as pessoas são feitas, e do quanto é realmente necessário olhar para dentro de tudo aquilo que a assombra, mesmo que para isso precise passar por uma inesperada decepção.
“A vida pode ser um belo quadro, 
se você souber pintá-lo com o pouco que tem.”
 Esta é a história de Betina, uma estudante de psicologia que perdeu seus pais muito nova e enfrenta as consequências do desastre até hoje. Ela era um prodígio, com um futuro brilhante à frente como pintora, mas após a morte dos pais, sua vida muda drasticamente e as cores foram roubadas de sua vida à força. Nossa mocinha tem uma tia, seu único parente vivo, que considera sua existência uma afronta à humanidade e faz de tudo para que a vida da garota seja um inferno. E ainda acha que isso é muito pouco perto do que Betina realmente merecia.

Continue lendo

07out • 17 jovem adulto, literatura estrangeira, resenha

Resenha #204 Without Merit

Título: Without Merit
Autor: Colleen Hoover
Editora: Atria Books
Páginas: 384
Gênero: YA, Jovem Adulto
Ano: 2017
Idioma: Inglês
Classificação: 5 estrelas
Adquira: ebook / físico

 
Sinopse: “Nem todo erro merece uma consequência. Tudo que merecem, às vezes, é perdão.”
 
A família Voss é tudo, menos normal. Eles vivem em igreja adaptada, recentemente batizada como Dollar Voss. A mãe, que já teve câncer, vive no porão. O pai é casado com a antiga enfermeira da mãe. O irmão mais novo não pode comer ou fazer nada divertido, e os irmãos mais velhos são irritantemente perfeitos. E então, existe a Merit.
 
Merit Voss coleciona troféus que ela não ganhou e segredos que sua família a força a guardar. Enquanto procura por um novo troféu em uma loja de antiguidades, ela encontra Sagan. Sua esperteza e idealismo indesculpável a desarmam e acendem uma nova faísca de vida dentro dela – até que ela descobre que ele é completamente indisponível. Merit se retrai ainda mais, vendo sua família de longe, quando ela descobre um segredo que troféu nenhum no mundo poderia consertar.
 
Cansada das mentiras, Merit decide destruir a ilusão de família feliz da qual ele nunca fez parte antes de deixá-los de uma vez por todas. Quando seu plano de escape falha, Merit é forçada a lidar com as consequências de contar a verdade e perder o único garoto que ela ama.
 
 
“Suas emoções e reações são válidas, Merit. 
Não permita que te digam o contrário. 
Só você pode senti-las.”
Without Merit mexeu tanto comigo que, dias após a leitura, eu ainda estou sem palavras. É fato que amo todo os livros da Colleen, mas a preciosidade do que ela criou aqui e o fato de que, em um mundo tão imerso em caos, alguém investiria seu tempo em uma história deste tipo me encanta.
Esta é a história de Merit, uma garota de dezessete anos emocionalmente complexa. A verdade é que, apesar de parecer uma garota comum, ela esconde segredos e cicatrizes profundas. Conforme avançamos na leitura podemos ver que sua família tem sérios problemas de relacionamento, o que a faz sentir-se cada vez mais insignificante. O fato de ter uma irmã gêmea também mexe com Merit. É como se sua irmã tivesse tudo e a tornasse invisível. E é por causa de tal irmã que Sagan entra em sua vida. Bom, vocês conhecem os mocinhos da Colleen. São todos lindos, fofos e apaixonantes, que fazem com que você caia de amores por eles em um piscar de olhos e coisa e tal. Sim, vocês sabem do que estou falando. Sagan é tudo isso…  e um pouco mais, mas está fora dos limites se apaixonar por ele, porque …. AHA! TE PEGUEI. Acho melhor deixar que vocês mesmos descubram.

Continue lendo

02out • 17 Globo Alt, literatura estrangeira, new adult

Resenha #202 Mr. Romance

Título: Mr. Romance
Série: Masters of Love
Ordem: 1
Autor: Leisa Rayven
Editora: Globo Alt
Gênero: New Adult
Páginas: 358
Ano: 2017
Classificação: 5 estrelas

Sinopse: Max Riley é um homem incrível que pode fazer com que as fantasias mais fantásticas ganhem vida: sob o alter ego de Mr. Romance, ele pode ser um bilionário dominador, um bad boy inocente, um geek sexy ou qualquer outro personagem que satisfaça os desejos das mulheres solitárias da alta sociedade de Nova York. No entanto, nada disso envolve sexo: são apenas encontros inesquecíveis. 
Intrigada com a lenda urbana de Mr. Romance, a jornalista Eden Tate está determinada a publicar uma matéria revelando a identidade e as artimanhas de Max. Desesperado para proteger seu anonimato e de suas clientes, Max desafia Eden a ter com ele três encontros: se ela não se apaixonar por ele, poderá publicar a matéria. Caso contrário, deverá esquecer a história.
Eden não tem dúvidas de que conseguirá resistir a todos os falsos personagens de Mr. Romance, mas será que é seguro entrar no jogo do maior mentiroso de todos?
“Talvez sua conquista mais impressionante tenha sido me ajudar 
a finalmente entender que o romance é incrível – e qualquer um 
que tente te dizer o contrário está apenas enganando a si mesmo.”

 

Antes de tudo, aperte o play. Confie em mim…

Continue lendo

01out • 17 lançamento, Literatura Nacional

#nowreading Nunca Olhe Para Dentro

Título: Nunca Olhe Para Dentro
Autor: Amanda Ághata Costa
Lançamento: 03/10/2017
Formato: Ebook
Encontre na Amazon

Sinopse: Nem sempre a vida é colorida como um quadro ou suave como uma pincelada, às vezes é o contrário de tudo isso. Depois de perder os pais em um acidente de carro aos oito anos de idade, a única coisa que Betina precisa fazer é encontrar o responsável por ter destruído sua família na noite que daria início à sua próspera carreira como pintora. Agora longe dos pincéis e das paletas, ela está focada em terminar a primeira graduação e procurar na justiça um pouco de consolo para o caos que o seu passado ainda traz. Ao lado de seus amigos e sob o teto de uma tia que a detesta, ela perceberá de que cores as pessoas são feitas, e do quanto é realmente necessário olhar para dentro de tudo aquilo que a assombra, mesmo que para isso precise passar por uma inesperada decepção.

 

As suas cores podem ser infinitas.
Dê valor a todas elas.”
Estão preparados para fortes emoções? Isto é o que a autora promete em Nunca Olhe Para Dentro, romance que será lançado na próxima terça, 03/10, pela Amazon. A Amanda nos deu a honra de lermos os três primeiros capítulos, e vamos contar um pouquinho para vocês.

Continue lendo

10ago • 17 literatura estrangeira, resenha

Resenha #198 Bad Mommy

Título: Bad Mommy
Autor: Tarryn Fisher
Editora: CreateSpace Independent Publishing Platform
Gênero: Thriller, Contemporary
Páginas: 231
Ano: 2016
Classificação: 4 estrelas

 

Sinopse: Quando Fig Coxburry compra uma casa na Rua Barett Street, não é porque ela gosta do bairro, nem porque gosta da casa. É porque tudo que ela deseja está na porta ao lado: o marido, a criança, e a vida que pertence à outra pessoa.
 
 
“Eu te vejo conquistando coisas que não merece, vivendo a vida. É uma tremenda merda. Fico ressentida porque sou mais merecedora do que você. Eu poderia ser uma melhor “você”. Fim da história. Eu sou cada mulher, estão todas em mim”. – Fig
Por onde começar? Todo mundo sabe que a Tarryn é louca, mas este livro foi o mais maluco ever. Superou Mud Vein (na insanidade apenas, na genialidade MV ainda é o THE BEST EVER!). Aqui temos três pontos de vista diferentes. O primeiro deles é da Fig. Como posso começar a falar desta mulher? Sabe aquelas pessoas para quem não existem limites no que diz respeito a conseguirem exatamente TUDO que elas querem? Pois é, não há limites para a Fig.

Continue lendo

08ago • 17 lançamento, literatura estrangeira, new adult

Resenha #197 Atheists Who Kneel and Pray

Título: Atheists Who Kneel And Pray
Autor: Tarryn Fisher
Editora: Publicação Independente 
Gênero: New Adult
Páginas: 250
Ano: 2017
Classificação: 5 estrelas

Sinopse: Yara Phillips é uma musa errante. Sai com homens que precisam dela, mas sempre vai em direção a algo novo, nunca ficando no mesmo lugar por muito tempo.
David Lisey precisa de uma musa. Um músico talentoso em falta de inspiração lírica. Quando a vê pela primeira vez, sabe que encontrou o que procurava.
Yara acredita que pode dar a David exatamente o que ele precisa para atingir o ápice de seu potencial: um coração partido.
A religião de David é o amor, a de Yara é a tristeza.
Nenhum está disposto a se render, mas a religião sempre requer sacrifícios.
“O amor não é parte de algo. É a única coisa.”

 

Quando fiquei sabendo deste lançamento, fiquei empolgada, mas não fazia ideia da maravilha que Tarryn havia criado. Já estou acostumada com suas loucuras, e anseio por elas de certo modo, pois sei que cada livro será único e brilhante a seu modo. Porém, meu amigo, neste livro ela se superou de uma maneira fantástica. WOW! Então se prepare porque você está prestes a testemunhar uma resenha apaixonada.
Esta é a história de Yara, uma mulher que ainda não encontrou seu lugar no mundo e que esconde cicatrizes profundas de seu passado. Também a história de David, um músico com um coração de ouro. Quando os dois se encontram, é inevitável o clichê de ficarem juntos. Ela é o tipo dele, ele o dela, mas nada nos prepara para todas as emoções e loucuras que o relacionamento destes dois trazem à existência.

Continue lendo

1 2 3 8