Clichê

Resenha 459 Lugar Feliz

Por Barbara em 16 maio • 2024

Categoria: Fantasia

19mar • 24 As Crônicas da Nárnia, Aventura, C S Lewis, clássico, Fantasia, Haper Collins Brasil, Infantojuvenil, Literatura irlandesa, resenha, Resenhas de Livros

Resenha 455 O Cavalo e seu Menino

Compre o Livro

O terceiro livro de Crônicas é um dos mais interessantes, lançado antes d’O Sobrinho do Mago, ele é o terceiro em ordem cronológica e o quinto em ordem de lançamento.

Minha ama, não se destrua, pois, se viver, ainda poderá alcançar o favor do destino; mas os mortos são iguais a todos os mortos.

A história se inicia num outro país, a Calormânia, se passando na Era de Ouro de Nárnia, ou seja, durante o reinado dos Pevensie como Reis e Rainhas de Nárnia. Há uma expansão do universo, antes tão detido nas Terras de Nárnia, conhecemos outro país, outros reinos e realidades.

Eu, que sei muitas coisas do presente – replicou o eremita com um sorriso -, pouco sei das coisas futuras. Por isso não sei se qualquer homem ou mulher ou animal, em todo o mundo, estará ainda vivo quando anoitecer hoje. Mas incline-se à esperança.

As inspirações para o povo da Calormânia são, evidentemente, os povos árabes e da África Setentrional, descritos como pessoas de pele acobreada, com vestes de linho, uso de cores fortes, construções abobadadas e com mosaicos, armados com cimitarras, porém, estamos falando de uma história narrada por um europeu do século XX, então a representação dos calormanos cai em alguns estereótipos, como crueldade, cobiça, traição e escravagismo. Ainda, sua religião politeísta possui um viés ruim, demandando sacrifícios em seu favor, de uma forma pejorativa. Apesar disso, são descritos como bons contadores de histórias e possuem uma sociedade “avançada”, baseada no livre comércio e expansão.

Continue lendo
22fev • 24 12 livros para 2023, Desafio das GeLs, Fantasia, jovem adulto, Literatura Americana, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, Romance, Sabaa Tahir, Verus

Resenha 454 Um céu além da tempestade

E finalmente chegamos ao fim dessa série, cheia de altos e baixos e não sendo a minha favorita, mas que me surpreendeu com o final.

Eu comecei a ler a série Uma Chama Entre as Cinzas completamente fascinada com o universo e a trama que a Sabaa tinha criado, achei emocionante, envolvente e que tinha tudo para ser umas das minha favoritas da vida. O livro de estreia é sensacional, logo a gente se pega vivendo o mundo de Elias e Helene na academia, os desafios de Laia e encantados com os seres extraordinários que vão aparecendo, mas o fascínio acabou junto com o primeiro livro. As continuações me decepcionaram, mas ainda sim eu dei uma chance e segui com série e felizmente o último livro foi muito bom.

Aqui nós vamos ter os nossos protagonistas vivendo vidas separadas, cada um em uma missão e comprometidos a salvar a humanidade. Laia está em busca de uma forma para destruir o Portador da Noite, o grande vilão e que está tocando o terror na terra, claro que é uma tarefa bem complicada e ela vai estar a frente de um grupo disposto a ajudar nessa missão, afinal a vida de toda a humanidade depende deles.

Continue lendo
16jan • 24 As Crônicas da Nárnia, C S Lewis, clássico, Fantasia, Haper Collins Brasil, Infantojuvenil, literatura estrangeira, Literatura irlandesa, resenha, Resenhas de Livros

Resenha 453 O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa

Compre o Livro

O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa é o segundo e, talvez, mais importante livro da fantástica e épica saga escrita por Clives Staples Lewis também conhecido como C. S. Lewis.

Trata-se do primeiro livro lançado pelo autor dentro das terras de Nárnia e traz a chegada de Pedro, Susana, Edmundo e Lúcia a esse universo fantástico. Os personagens são os mais emblemáticos desse universo, sendo muito recorrentes nas histórias vindouras, mas um passo de cada vez.

Também o filme (eu falo muito da sétima arte, desculpa) me marcou muito quando mais jovem, mas o Volume Único da história me afastava (eu tenho minhas questões, estou me tratando), mas as novas edições individuais da Harper Collins Brasil me deram um novo ânimo.

Pois bem, O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa acompanha a chegada dos Pevensie numa Nárnia bem diferente da que deixamos em O Sobrinho do Mago, a terra de Aslam está num sempre inverno e nunca Natal há mais de cem anos, devido ao regime autoritário da Feiticeira Branca, sim, ela mesma que foi trazida à Nárnia por Polly e Digory. Aqui cabe dizer que O Sobrinho foi o penúltimo livro a ser lançado na ordem cronológica, justamente para tentar “explicar” algumas questões.

Continue lendo
28dez • 23 Fantasia, Infantojuvenil, intrínseca, Literatura Americana, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, Rick Riordan

Resenha 452 Percy Jackson e o Cálice dos Deuses

Compre o Livro

Percy Jackson e os Olimpianos foi o que me aproximou da leitura. Droga, acho que fiz um editorial. Então, bom avisar que isso aqui vai ter spoilers de todas as outras sagas. Leia por sua conta e risco. 

A nostalgia é uma porta para a juventude. 

Acho que já falei isso algumas outras vezes, mas eu já havia lido, na adolescência, alguns livros da Agatha Christie que eram da coleção do meu falecido e saudoso tio Helton, mas ainda faltava algo para estreitar minha relação com a leitura. Adorava, e ainda adoro, a maneira como Agatha desenvolve as situações, embolando os acontecimentos para tentar surpreender o leitor, mas o ano era 2009 e eu, no auge de meus 13 anos, não possuía tanto apreço pelo que lia. Ainda assim, Morte no Nilo e Assassinato no Expresso do Oriente me marcaram demais. 

Mas então chega o ano de 2010 e nos cinemas está em cartaz o filme Percy Jackson e o Ladrão de Raios (dirigido por Chis Columbus que dirigiu também os dois primeiros filmes da franquia Harry Potter). Mitologia Grega sempre foi um chamariz para mim, filmes como Tróia, 300, Fúria de Titãs e tantos outros me instigavam, então uma promessa de repaginação nas histórias, modernização delas, me pareceu encantadora. E foi, saí da sala de cinema obcecado, insisti com minha mãe que passássemos na livraria para vermos se tinha o livro lá. Eu precisava de mais, precisava saber o que acontecia. Passamos e eu levei para casa um livro com capa verde e letras brilhantes. 

Continue lendo
02out • 23 C S Lewis, clássico, Fantasia, Haper Collins Brasil, Infantojuvenil, literatura estrangeira, Literatura irlandesa, resenha, Resenhas de Livros

Resenha 447 O Sobrinho do Mago

Título: O Sobrinho do Mago
Série: As Crônicas de Nárnia
Ordem: Livro 1 de 7
Autor: C. S. Lewis
Editora: Haper Collins Brasil
Páginas: 192
Ano: 2023
Gênero: Fantasia/ Infanto Juvenil/ Literatura Estrangeira/ Literatura Irlandesa
Classificação: 3,5 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Reinos mágicos, criaturas inesquecíveis e batalhas épicas entre o bem e o mal: essas histórias são narradas em As Crônicas de Nárnia – uma série de sete livros que acompanha crianças curiosas e suas aventuras entre o nosso mundo e outros universos mágicos e que, por décadas, encanta leitores de todas as idades.

Em O Sobrinho do Mago, o menino Gregório e sua vizinha Polly vão parar num bosque mágico que dá acesso a diversos mundos. Isso acontece antes de Pedro, Susana, Edmundo e Lúcia nascerem, antes mesmo de a própria Nárnia existir! Os dois mal têm tempo de aproveitar a descoberta, pois no encalço deles há uma rainha malvada, um mago medíocre e um cocheiro muito assustado.

Ainda bem que no meio da confusão há também um misterioso leão, poderoso o suficiente para colocar tudo em ordem – e dar vida a um novo mundo.

O Sobrinho do Mago é o primeiro livro da fantástica e épica saga d’As Crônicas de Nárnia e o sexto livro na ordem cronológica. 

Particularmente, não sou muito afeito a livros que tentam explicar a origem, destrinchar os conceitos e coisas do tipo. O livro original pode suscitar dúvidas e trazer questionamentos, claro, observando para não deixar furos na história, mas não precisa explicar tudo. Deixar algo para o imaginário subjetivo de cada um também é, para mim, característica de uma boa escrita. 

Quando as coisas vão mal, parece que vão de mal a pior durante certo tempo; mas quando começam a ir bem, parecem cada vez melhores 

A história se passa antes das aventuras dos Irmãos Pevensie, seguimos as aventuras de Polly e Digory, que se encontram no início das férias de verão e se tornam amigos. O menino vive com os tios André e Letícia e a mãe, que se encontra acamada. Tio André é uma espécie de feiticeiro, daí o título do livro. Em determinado momento os jovens são enganados pelo Tio do menino e acabam encontrando um Mundo entre Mundos. 

Continue lendo
25set • 23 Essência, fadas, Fantasia, internacional, literatura estrangeira, magia, Nora Roberts, Outros, resenha, Resenhas de Livros, Romance

Resenha 446 A Transformação

Título: A Transformação
Série: Legado do Coração de Dragão
Ordem: Livro 2 de 3
Autor: Nora Roberts
Editora: Essência
Páginas: 543
Ano: 25/11/2022
Gênero: Fantasia
Classificação: 4 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: O mundo mágico e o mundo dos homens estão separados há muito tempo, mas algumas pessoas são capazes de transitar entre esses dois universos – e uma delas é Breen Siobhan Kelly. Ela acabou de voltar para Talamh junto de seu amigo Marco, que está deslumbrado (e desorientado) pela magia do reino: um lugar repleto de dragões, fadas e sereias, mas sem wi-fi. Em Talamh, Breen não é mais a professora comum que costumava ser. Lá ela está aprendendo a lidar com o verdadeiro poder que carrega.

Marco é muito bem recebido pelo povo férico, e pelo líder de Talahm, Keegan, um homem misterioso que treinou Breen para ser uma grande guerreira. Mas o que esse líder não esperava era que seu desejo por Breen fosse crescer na mesma intensidade que as habilidades de luta dela. No entanto, nem todos os membros da linhagem de Breen estão dispostos a recebê-la de braços abertos. Pelo contrário, seu avô, Odran, planeja destruir Talamh.

Nessa guerra haverá perda, traição e morte. Mas Breen Siobhan Kelly seguirá adiante em sua jornada para se tornar a líder que nasceu para ser.

“NA LUZ VIVEM OS BRAVOS.”

Breen está de volta. E, nossa, que reviravolta, hein? O mundo da garota virou de cabeça pra baixo, foi remexido violentamente e virou de cabeça pra cima novamente em menos tempo do que poderia ser possível e sem que ela imaginasse.

O primeiro livro terminou com um cliffhanger monstro e bem clichê, mas nem um pouco menos intenso com nosso amado Marco pendurado bem no meio de um portal entre dois mundos, depois que Keegan, nosso guerreiro meio ogro e totalmente apaixonante, apareceu procurando por Breen e convencendo-a a voltar antes do planejado para Talamh, pois seu avô malucão, que é um deus das trevas e que está louquinho para matá-la está causando. Nossa adorada mocinha é a chave tanto para derrotá-lo quanto para que ele vença e destrua todos os mundos.

Continue lendo
23ago • 23 dragão, dragões, Essência, fadas, Fantasia, internacional, magia, Nora Roberts, resenha, Resenhas de Livros, Review, Romance

Resenha 444 O Despertar

Título: O Despertar
Série: Legado do Coração de Dragão
Ordem: Livro 1 de 3
Autor: Nora Roberts
Editora: Essência
Páginas: 534
Ano: 2022
Gênero: Fantasia
Classificação: 4 estrelas

Compre o livro

Sinopse: Prepare-se para embarcar em uma jornada arrebatadora – repleta de magia, amor e sedução – pelas colinas verdejantes da Irlanda: a nova fantasia de Nora Roberts, uma das autoras mais lidas da história, com mais de 400 milhões de cópias vendidas! 

No reino de Talamh, um guerreiro emerge de um lago mítico. Com ele, uma espada que representa o poder e a responsabilidade de proteger o povo feérico. Em outro reino, conhecido como Filadélfia, uma jovem mulher acaba de descobrir um grande tesouro, algo capaz de mudar o rumo da sua vida para sempre.

Breen Kelly é uma mulher ansiosa de vinte e poucos anos, que trabalha num emprego que odeia para pagar a faculdade. Mas, quando ela descobre uma herança escondida, Breen decide realizar um grande sonho: visitar a Irlanda, terra de seus antepassados.

Lá, sua vida se transforma de uma maneira drástica, e Breen se depara com mistérios que vão além de sua imaginação. Finalmente ela irá entender por que sempre vê um homem misterioso de cabelos prateados e por que ouve sua voz dizendo: “Venha para casa, Breen Siobhan. Está na hora de você voltar para casa”. E por que sempre sonha com dragões.

Brenn descobrirá onde está seu verdadeiro destino, repleto de emoções e perigos, numa jornada através de um portal que a levará para uma terra povoada por fadas e sereias… e para os braços de um homem chamado Keegan.

“Você tem que procurar para encontrar.
Tem que perguntar para obter respostas.
Tem que despertar para ser.”

Este livro foi tão bom que resolvi sair do buraco das blogueiras em hiato, depois de muitos anos, para contar tudinho para vocês. Um feito e tanto!

A história se passa na Filadélfia, mas também na Irlanda. E isso, por si só, já é apaixonante porque Norinha tem a capacidade de fazer você querer embarcar para a Irlanda assim que começa a descrever a paisagem. Meu coração já está lá, podem ter certeza!

Continue lendo
05abr • 23 12 livros para 2023, Bernard Cornwell, Desafio das GeLs, Fantasia, Ficção, literatura estrangeira, Literatura Inglesa, Record, resenha, Resenhas de Livros, Romance

Resenha 436 Excalibur

Título: Excalibur
Série: As Crônicas de Artur
Ordem: 3
Autor: Bernard Cornwell
Editora: Record
Gênero: Romance/ Ficção/ Literatura Estrangeira
Páginas: 532
Ano: 2014
Classificação: 5 estrelas
Compre o Livro
Sinopse: Neste terceiro volume da série, iniciada com “O Rei do Inverno” e sequenciada por “O Inimigo de Deus”, o escritor imerge o leitor em uma Britânia cercada pela escuridão. E apresenta os últimos esforços de Artur pra combater os saxões e triunfar sobre um casamento e sonhos desfeitos. “Excalibur” mostra, ainda, o desespero de Merlin, o maior de todos os druidas, ao perceber a deserção dos antigos deuses bretões. Sem seu poder, Merlin acha impossível combater os cristãos, mais perigosos para a velha ilha do que uma horda de famintos guerreiros saxões. O livro traz vívidas descrições de lutas de espada e estratégias de guerra, misturadas com descrições da vida comum naqueles dias: longas barbas servindo como guardanapos, festivais pagãos, com sacrifícios de animais, e pragas corriqueiras, como piolhos. Tendo por narrador um saxão criado entre os bretões, Derfel, braço direito de Artur, “Excalibur” acompanha os conflitos internos de Artur, recém-separado da esposa, mas ainda apaixonado por sua rainha. Atacado por velhos inimigos, perseguido por novos perigos. Mas sempre empunhando a espada Excalibur, um dos Tesouros da Britânia legados aos homens pelos antigos deuses dos druidas. Cornwell mostra, ainda, como as ameaças vindas de todos os lados acabam fazendo com que Artur se volte para a religião, chegando a batizar-se como cristão. Todos os sacrifícios são válidos para salvar sua adorada Britânia e conceder-lhe a tão almejada paz.

Hey galera, como estão? Chegamos ao terceiro e último livro da saga de Artur, na versão de Bernard Cornwell, e é hora de descobrir o desfecho da lenda, vamos lá?

O livro começa com um Artur muito magoado após descobrir as traições de sua amada Gwen, digamos que ele está bem raivoso e afastado de todos os bons amigos, principalmente de Derfel, o narrador e a pessoa que testemunhou a traição. Bom, Gwen está presa, Artur seguindo com a própria vida e Derfel o mesmo. Uma nova ameaça saxã está vindo contra a Britânia e dessa vez é completamente diferente, pois os dois principais reis saxões estão unidos para dominar de vez a Britânia e para que isso não aconteça, Artur precisa tentar unir seus aliados e investir para exterminar de uma vez por todas com esses inimigos.

Em paralelo, temos a questão religiosa. Merlin ainda está disposto a invocar os deuses e agora ele tem a vantagem de ter em posse os tesouros da Britânia. Com a ajuda de Nimue e outros aliados, eles pretendem finalmente invocar os deuses e devolver a Britânia para eles e exterminar de vez a ameaça da religião cristã. Temos nesse livro um paralelo de guerras interessante, a religiosa e a humana, e ambas têm o seu quinhão de violência.

Continue lendo
21fev • 23 12 livros para 2023, Clichê, desafio, Desafio das GeLs, Fantasia, Galera Record, Literatura Americana, literatura estrangeira, Pássaro e Serpente, resenha, Resenhas de Livros, Romance, Shelby Mahurin

Resenha #431 Pássaro & Serpente

Título: Pássaro & Serpente
Série: Pássaro & Serpente
Volume: 1
Autor: Shelby Mahurin
Páginas: 504
Editora: Galera Record
Gênero: Jovem Adulto/ Fantasia/ Literatura Estrangeira/ Literatura Americana
Classificação: 3,5 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Juntos como um só, para amar, honrar ou queimar. Pássaro e serpente é o primeiro livro de uma trilogia deslumbrante que une bruxaria, fantasia, perigos e um amor proibido. A pré-venda acompanha um lindo pingente de serpente e um marcador de páginas. Há dois anos, Louise le Blanc precisou fugir de seu clã e se escondeu na cidade de Cesarina, deixando para trás toda a magia e vivendo de tudo que pudesse roubar.

No entanto, a cidade é cheia de perigos e mistérios para alguém como ela. Na região, caçadores da Igreja caminham pela cidade, venerados como verdadeiros homens santos. E o arcebispo, o rigoroso patriarca da Igreja, parece ser violento. Lá, bruxas como Lou são temidas, caçadas… e, então, queimadas. Reid Diggory vive sua vida com base em um versículo: não permitirás que uma bruxa viva. Fanático caçador de bruxas para a igreja, Reid dedicou toda sua vida erradicando o ocultismo e fazendo com que o arcebispo da cidade, seu pai, ficasse orgulhoso de suas ações.

Mas quando chega o momento e a oportunidade de capturar uma bruxa, um ladrão o engana e seu alvo consegue escapar. Com a intenção de levá-la a julgamento, Reid acredita que ela não escapará novamente. Mas quando Lou dá um golpe perverso e o engana outra vez, em um escândalo público, os dois são forçados a uma situação inimaginável: o casamento. O casamento com um caçador poderia proporcionar uma proteção verdadeira às bruxas – se Lou conseguisse convencê-lo de que não é uma.

No entanto, à medida que o tempo passa, seu segredo se torna cada vez mais difícil de ser mantido escondido. Apesar do perigo que Reid representa à sua sobrevivência, complexos sentimentos de Lou por Reid começam, lentamente, a nascer. Incapaz de mudar o que realmente é, Lou precisará fazer uma escolha.

Hey galera, hora da fantasia por aqui!

Bom, esse livro tá super famosinho por aí, eu caí no golpe/hype e acabei comprando. Gostei muito da premissa e me joguei na leitura achando que seria sensacional, mas na verdade quebrei a cara. Vou fazer um resumo para vocês.

O livro vai nos contar a história de Lou, uma bruxa que abandonou seu coven inicialmente por um motivo desconhecido, só sabemos que a vida dela estava correndo risco e por isso ela caiu fora. Ela vive durante alguns anos tentando esconder sua magia, até porque ela vive em uma cidade onde as bruxas são perseguidas, presas e mortas em fogueiras, então ser quem é não é o melhor para nossa mocinha.

Continue lendo
17fev • 23 12 livros para 2022, Cassandra Clare, Desafio das GeLs, Fantasia, jovem adulto, Literatura Americana, Record, resenha, Resenhas de Livros

Resenha #430 Rainha do Ar e da Escuridão

Título: Rainha do Ar e da Escuridão
Série: Os Artifícios das Trevas
Volume: 3
Autor: Cassandra Clare
Páginas: 728
Editora: Galera Record
Gênero: Jovem Adulto/ Fantasia/ Literatura Estrangeira/ Literatura Americana
Classificação: 4 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Rainha do Ar e da Escuridão é a conclusão épica para outra grande trilogia do universo de Instrumentos Mortais da autora best-seller Cassandra Clare.

Sangue inocente foi derramado nos degraus do Salão do Conselho, e o mundo dos Caçadores de Sombras se encontra à beira de uma guerra civil. Parte da família Blackthorn foge para Los Angeles, em uma tentativa de descobrir a origem da doença que está acabando com os bruxos. Enquanto isso, Julian e Emma tomam medidas desesperadas e embarcam em uma perigosa missão para o Reino das Fadas a fim de recuperar o Volume Negro dos Mortos. O que encontram é um segredo capaz de destruir o Mundo das Sombras e abrir um caminho tenebroso para um futuro que nunca poderiam ter imaginado. Em uma corrida contra o tempo, Emma e Julian devem salvar o mundo dos Caçadores de Sombras antes que o poder mortal da maldição parabatai destrua tudo o que amam.

Olá Shadowhunters! Hora de fechar mais uma trilogia de dona Cassandra Clare.

Os Artifícios das Trevas inaugurou uma nova era no universo dos Caçadores de Sombras, aqui nós temos novos personagens e ainda acompanhamos flashs dos nossos queridinhos como Clary e Jace. Bom, esse terceiro livro fecha a trama de Julian e Emma, os parabatais que se apaixonam, algo proibido entre os Caçadores.

O livro começa logo após os eventos que levaram à morte a irmã de Julian e do inquisidor, lá em Idris. O tom é de muita tristeza, medo e revolta entre os Caçadores, e faz com o que o pior deles apareça. Medo das Fadas e do Submundo em geral leva a uma série de medidas preconceituosas e absurdas quando um novo Inquisidor é eleito.

Continue lendo
08set • 22 Fantasia, Literatura Nacional, Publi Post, Rafael Martins, resenha, Resenha Publicitária, Resenhas de Livros

Resenha #421 A História de Yvytu

Título: A História de Yvytu
Autor: Rafael Martins
Editora: Independente
Páginas: 88
Ano: 2022
Gênero: Fantasia/ Ficção histórica/ Literatura Brasileira
Classificação: 4 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Acompanhe a transformação de Eva, uma garota guarani que vivia em uma redução jesuítica, em Yvytu, a guardiã que guiará seu povo em direção à Terra Sem Males. Conhecendo sua história e a si mesmo, ela enfrentará uma grande ameaça: os bandeirantes paulistas, dispostos a destruir e escravizar em nome do dinheiro.

Olá pessoas bonitas! Hoje é dia de resenha nacional aqui no blog e esse é um livro que você precisa conhecer, continua lendo aí e vem conhecer a história de Yvytu.

Tudo começa quando Yvytu, ainda bebê, é entregue para ser criada por um padre jesuíta. Sua aldeia tinha sido acometida por uma praga e apenas ela e seu avô, que era o líder da tribo, sobreviveram. Ele decide que o melhor seria se ela fosse criada pelos homens de “vestido preto”, porque aí ela teria uma chance de sobreviver.

É o que acontece, ela passa a ser criada em uma redução jesuíta, juntos com outros indígenas que decidiram que a qualidade de vida naquele lugar seria melhor. Ela cresce, passa a se chamar Eva, é ensinada de acordo com os princípios cristãos, se casa e aparentemente está levando uma vida tranquila, mas ela sente que existe algo a mais e o chamado de suas origens é difícil de ignorar.

Continue lendo
30jul • 22 Fantasia, Ficção, Galera Record, Holly Black, jovem adulto, Literatura Americana, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, Romance

Resenha #418 A Rainha do Nada

Título: A Rainha do Nada
Série: O Povo do Ar
Ordem: 3
Autor: Holly Black
Editora: Galera Record
Gênero: Literatura Estrangeira/ Jovem Adulto/ Fantasia/ Literatura Americana
Páginas: 294
Ano: 2020
Classificação: 5 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Ele será a destruição da coroa e a ruína do trono.

O poder é mais fácil de adquirir do que de manter. Jude aprendeu a lição mais difícil de sua vida quando abdicou do controle do Rei Cardan em troca de um poder imensurável.

Agora, ela carrega o outrora impensável título de Grande Rainha de Elfhame, mas as condições são longe de ser ideais. Exilada por Cardan no mundo mortal, Jude se encontra impotente e frustrada enquanto planeja reivindicar tudo que Cardan tomou dela.

A oportunidade surge com sua irmã gêmea, cuja vida está em perigo. Para salvá-la de uma situação tenebrosa envolvendo Locke, Jude decide voltar ao Reino das Fadas se passando por Taryn. Antes disso, porém, ela precisa confrontar os próprios sentimentos contraditórios pelo rei que a traiu.

No entanto, ao voltar a Elfhame, Jude constata que tudo mudou. A guerra está prestes a eclodir, e ela caminha próximo a seus inimigos. Será que ela vai ser capaz de resgatar a Coroa e o amor incondicional de Cardan, ao mesmo tempo que destrói os planos de seus inimigos? Ou será que tudo está perdido para sempre?

A rainha do nada é o épico desfecho da trilogia O Povo do Ar, da renomada autora Holly Black. Com intrigas palacianas, reviravoltas inesquecíveis e uma construção de universo ao mesmo tempo complexa e crível, Holly Black se consagra mais uma vez como a rainha do Reino das Fadas e um dos nomes mais icônicos da fantasia para jovens adultos.

Hora de finalizar a trilogia!
Galera, quero começar essa resenha agradecendo a todos que me incentivaram a ler essa trilogia. Muitos sabem que não consegui me render as séries mais recentes que se passam no universo dos feéricos, mas por incentivo de vocês, li O Povo do Ar. Obrigada!

Nesse último livro vamos ver o desfecho da história de Jude. Ela é a Grande Rainha, porém ninguém sabe, e de quebra ainda foi exilada ao final do livro anterior. Nossa mocinha experimentou o céu – controle absoluto durante o período em que foi senescal de Cardan, e agora está no inferno, porque mesmo sendo rainha, está longe de seu reino.

As coisas começam a mudar quando ela recebe a visita inesperada da irmã, Taryn, que está em um momento complicado e só pode contar com a ajuda de Jude. Era a desculpa que ela precisava para voltar para o universo dos feéricos. Assim que chega, ela não consegue manter o disfarce por muito tempo, porém uma reviravolta a leva para perto de Madoc, seu pai adotivo e traidor do reino. Com ele, ela descobre que os planos para usurpar o trono de Cardan estão muito adiantados e os riscos para nosso rei favorito são bem altos.

Continue lendo
1 2 3 6