Aventura

Resenha #313 O Rei Corvo

Por Barbara em 16 Maio • 2020

Categoria: Fantasia

30Maio • 20 Fantasia, Garotos entre Livros, intrínseca, jovem adulto, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, Romance, Stephenie Meyer

Resenha #316 Crepúsculo

Título: Crepúsculo
Série: Crepúsculo
Ordem: 1
Autor: Stephenie Meyer
Editora: Intrínseca
Gênero: Fantasia/ Romance/ Jovem Adulto/ Literatura Estrangeira
Páginas: 416
Ano: 2008
Classificação: 3,5 estrelas
Compre o Livro
Sinopse: Isabella Swan chega à nublada e chuvosa cidadezinha de Forks – último lugar onde gostaria de viver. Tenta se adaptar à vida provinciana na qual aparentemente todos se conhecem, lidar com sua constrangedora falta de coordenação motora e se habituar a morar com um pai com quem nunca conviveu. Em seu destino está Edward Cullen. Ele é lindo, perfeito, misterioso e, à primeira vista, hostil à presença de Bella – o que provoca nela uma inquietação desconcertante.

Ela se apaixona. Ele, no melhor estilo “amor proibido”, alerta: Sou um risco para você. Ela é uma garota incomum. Ele é um vampiro. Ela precisa aprender a controlar seu corpo quando ele a toca. Ele, a controlar sua sede pelo sangue dela.O que Bella não percebe é que quanto mais se aproxima dele, maior é o perigo para si e para os que a cercam. E pode ser tarde demais para voltar atrás…

Combinando sensualidade e mistério, romance e fantasia, Stephenie Meyer produz uma trama de extraordinário suspense neste primeiro volume da série que marcou sua estréia literária. Tremendamente sedutor, Crepúsculo mantém seus leitores ligados até a última página.

No ano em que o primeiro livro da saga escrita por Stephenie Meyer completa 15 anos de seu lançamento estadunidense, eu me lancei a leitura dessa história, talvez a que mais divida opiniões entre leitores, e até escritores (sim, Stephen King, se você estiver lendo essa resenha, eu sei o que você disse sobre Crepúsculo), desse modo, tive que me mudar para Forks junto com Bella.

Admito que, por muito tempo, estive do lado dos que criticavam, mesmo nunca tendo lido uma frase escrita por Stephenie, obviamente eu estava do lado errado da história, não por criticar, mas por não conhecer aquilo que eu criticava. Mas não se preocupe, eu não li a obra para falar mal, seria uma completa perda de tempo fazer isso, em geral, quando me proponho a consumir algo eu quero gostar. Não foi diferente com Crepúsculo.

Continue lendo
31mar • 20 Aventura, Fantasia, jovem adulto, literatura estrangeira, Maggie Stiefvater, resenha, Resenhas de Livros, Romance, Verus

Resenha #308 Lírio Azul, Azul Lírio

Título: Lírio Azul, Azul Lírio
Série: A Saga dos Corvos
Ordem: 3
Autor: Maggie Stiefvater
Editora: Verus
Gênero: Fantasia/ Aventura/ Jovem Adulto/ Literatura Estrangeira
Páginas: 347
Ano: 2015
Classificação: 5 estrelas
Compre o Livro
Sinopse: A complexa teia de intrigas, magia e ação torna-se ainda mais enigmática no terceiro volume da série

Blue Sargent encontrou coisas. Pela primeira vez na vida, ela tem amigos em quem pode confiar e um grupo ao qual pertencer. Os ¬garotos corvos a acolheram como se ela fosse um deles. Os infortúnios deles tornaram-se dela e vice-versa.
O problema de coisas encontradas, porém, é a facilidade com que podem se perder. Amigos podem trair. Mães podem desaparecer. Visões podem iludir. Certezas podem se desfazer.
Em Lírio azul, azul lírio, o leitor vai descobrir para onde Blue, Gansey, Adam, Ronan e Noah serão levados em sua jornada para encontrar o lendário rei galês Glendower.

Chegamos ao terceiro livro da Saga dos Corvos, se você não leu os anteriores, pode ser que encontre pequenos spoilers por aqui. Continue a leitura por sua conta e risco.

Bom, finalizamos Ladrões de Sonhos com a notícia chocante do desaparecimento de Maura, mãe de Blue. Lírio Azul começa alguns dias após o sumiço de Maura, todos acreditam que ela voltará em breve, mas isso não acontece e não temos notícias dela ainda. Com as aulas prestes a voltar, o tempo de exploração de nossos jovens aventureiros está mais curto e a verdade é que todos querem é encontrar Maura.

Tudo indica que o desaparecimento tem relação com todos os eventos extraordinários ocorridos após o despertar das linhas Ley, e a chegada do professor e mentor de Gansey leva-os a crer que em breve encontrarão as respostas que tanto buscam e possivelmente, Glendower.

Continue lendo
16jan • 20 Fantasia, jovem adulto, literatura estrangeira, Maggie Stiefvater, resenha, Resenhas de Livros, Romance, Verus

Resenha #298 Ladrões de Sonhos

Título: Ladrões de Sonhos
Série: A Saga dos Corvos
Ordem: 2
Autor: Maggie Stiefvater
Editora: Verus
Gênero: Fantasia/ Aventura/ Jovem Adulto/ Literatura Estrangeira
Páginas: 429
Ano: 2014
Classificação: 5 estrelas
Compre o Livro
Sinopse: Ladrões de sonhos, o segundo volume da Saga dos Corvos, traz de volta a imaginação selvagem e as reviravoltas eletrizantes que somente uma autora original como Maggie Stiefvater é capaz de criar.

Ao lado de Blue, os garotos corvos — o privilegiado Gansey, o torturado Adam, o espectral Noah e o sombrio e perigoso Ronan — continuam sua busca pelo lendário rei galês Glendower. Mas suas explorações enfrentam um duro contratempo conforme segredos, sonhos e pesadelos começam a enfraquecer a linha ley — um canal invisível de energia que conecta lugares sagrados e que pode levá-los até o rei.

Será por isso que a floresta mística de Cabeswater sumiu inexplicavelmente? Quem é o misterioso Homem Cinzento e por que ele está procurando o Greywaren, uma relíquia que permite tirar objetos de sonhos? E o que isso tem a ver com o indecifrável Ronan?

Conforme Blue e os garotos corvos procuram respostas a essas e outras questões, o perigo que os envolve se torna cada vez mais real, e será preciso apostar todas as fichas nessa aventura enigmática.

Maggie, como você termina o livro desse jeito???? Ainda bem que já tenho o próximo, porque com certeza enlouqueceria esperando a continuação…

Oi pessoal, depois desse desabafo rsrs, vim comentar com vocês as minhas impressões sobre Ladrões de Sonhos, segundo livro da série A Saga dos Corvos da maravilhosa e muito querida Maggie Stiefvater.

O primeiro livro foi explosivo e me conquistou já nas primeiras páginas, como não ficar fascinada por esse grupo de garotos em busca de um rei galês há muito esquecido e teoricamente morto. Com toda a magia recém despertada na cidadezinha de Henrietta, e todas as peculiaridades envolvendo a personalidade de cada um? Nem vou falar do romance que meu coração já acelera rsrsrs.

“Naquele momento, Blue estava um pouco apaixonada por todos eles. Pela magia deles. Pela busca deles. Pela voracidade e pela estranheza deles. Seus garotos corvos.”

Continue lendo
23dez • 19 12 livros para 2019, Aventura, best book, Desafio das GeLs, Fantasia, literatura estrangeira, Maggie Stiefvater, resenha, Resenhas de Livros, Romance, Verus

Resenha #295 Os Garotos Corvos

Título: Os Garotos Corvos
Série: A Saga dos Corvos
Ordem: 1
Autor: Maggie Stiefvater
Editora: Verus
Gênero: Fantasia/ Aventura/ Jovem Adulto/ Literatura Estrangeira
Páginas: 376
Ano: 2013
Classificação: 5 estrelas
Compre o Livro
Sinopse: Todo ano, na véspera do Dia de São Marcos,­ Blue Sargent vai com sua mãe clarividente até uma igreja abandonada para ver os espíritos daqueles que vão morrer em breve. Blue nunca consegue vê-los — até este ano, quando um garoto emerge da escuridão e fala diretamente com ela.

Seu nome é Gansey, e ela logo descobre que ele é um estudante rico da Academia Aglionby, a escola particular da cidade. Mas Blue se impôs uma regra: ficar longe dos garotos da Aglionby. Conhecidos como garotos corvos, eles só podem significar encrenca.

Gansey tem tudo — dinheiro, boa aparência, amigos leais —, mas deseja muito mais. Ele está em uma missão com outros três garotos corvos: Adam, o aluno pobre que se ressente de toda a riqueza ao seu redor; Ronan, a alma perturbada que varia da raiva ao desespero; e Noah, o observador taciturno, que percebe muitas coisas, mas fala pouco.

Desde que se entende por gente, as médiuns da família dizem a Blue que, se ela beijar seu verdadeiro amor, ele morrerá. Mas ela não acredita no amor, por isso nunca pensou que isso seria um problema. Agora, conforme sua vida se torna cada vez mais ligada ao estranho mundo dos garotos corvos, ela não tem mais tanta certeza.

De Maggie Stiefvater, autora do aclamado A Corrida de Escorpião, esta é uma nova série fascinante,­ em que a inevitabilidade da morte e a natureza do amor nos levam a lugares nunca antes imaginados.

Que livro!
Que livro meus caros leitores!
Maggie, eu te amo e obrigada por escrever essa história!

Os Garotos Corvos… eu gostei tanto desse livro que é até um pouco difícil escrever sobre, mas tentarei.

O livro conta a história de Blue Sargent e como ela conheceu um grupo de rapazes e assim uma grande aventura começou. Nossa mocinha cresceu em uma família de videntes, mas ela é a única que não possui o dom. Ela consegue, na verdade, potencializar o dom das pessoas. A Blue é tipo um gerador de energia.

Na cidade onde ela vive, existe uma escola para rapazes que são conhecidos por Garotos Corvos por conta do símbolo em seus uniformes. São rapazes de famílias com muito dinheiro e Blue sempre foi aconselhada a manter distância deles. Porém seu destino reservava algo bem diferente.

Continue lendo
10dez • 19 Aventura, Buddy Read, clássico, Fantasia, literatura estrangeira, Marion Zimmer Bradley, Planeta, resenha, Resenhas de Livros, Romance

Resenha #292 A Grande Rainha

Título: A Grande Rainha
Autor: Marion Zimmer Bradley

Série: As Brumas de Avalon #2
Editora: Planeta
Páginas: 232
Ano: 2017
Gênero: Fantasia/ Ficção/ Literatura Estrangeira
Classificação: 4 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Neste romance, a lenda do rei Artur e contada pela primeira vez através das vidas, das visões e da percepção das mulheres que nela tiveram um papel central. Pela primeira vez, o mundo arturiano de Avalon e Camelot, com todas as suas paixões e aventuras – o mundo que, através dos seculos, cada geração recriou em incontáveis obras de ficção, poesia, drama – e revelado, como se poderia esperas, pelas suas heroínas – pela rainha Guinevere, mulher de Artur; por Igraine, mãe de Artur; por Viviane, a impressionante Senhora do Lago, Grande Sacerdotisa de Avalon; e principalmente pela irma de Artur, Morgana, também conhecida como Morgana das Fadas, como a Fada Morgana – como feiticeira, como bruxa – e que nesta épica versão da lenda desempenha um papel crucial, tanto na coroação como na destruição de Artur. Trata-se, acima de tudo, da historia de um profundo conflito entre o cristianismo e a velha religião de Avalon.

É treta o que vocês querem? Treta vocês encontram aqui!

Muito melhor que o primeiro livro, muito mais instigante e ainda assim me fez passar muita raiva!!!!!! Sério, aqui temos uma aula de como se aborrecer com decisões e atitudes idiotas de algumas mulheres rsrsrs.

O livro começa com Morgana, agora morando com a tia Morgause em seu reino, ela está grávida e o pai sabemos muito bem quem é, mas é necessário segredo sobre tudo. Não está sendo uma gravidez fácil para Morgana e ela está numa fase muito ressentida de seu destino, convenhamos que não podemos tirar a razão da moça.

Continue lendo
18nov • 19 12 livros para 2019, Aventura, Desafio das GeLs, Fantasia, Howard Pyle, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, Zahar

Resenha #287 Rei Arthur e os Cavaleiros da Távola Redonda

Título: Rei Arthur e os Cavaleiros da Távola Redonda
Autor: Howard Pyle
Editora: Zahar
Páginas: 456
Ano: 2015
Gênero: Aventura/ Fantasia/ Romance/ Literatura Estrangeira
Classificação: 3 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Em Rei Arthur e os cavaleiros da Távola Redonda, o renomado ilustrador e escritor Howard Pyle narra, em palavras e imagens, as famosas aventuras e lendas do Rei Arthur e seus cavaleiros. Pyle revive o nascimento de Arthur, a afirmação de seu direito ao trono, as batalhas com o Cavaleiro Negro e com o Duque da Nortúmbria, a conquista da espada Excalibur, o casamento com Lady Guinevere e as origens da Távola Redonda. Estão aqui também as histórias da Rainha Morgana, da Dama do Lago, do mago Merlin, traído pela feiticeira Vivien, de Sir Pellias, Sir Gawaine e de tantos outros personagens. Este encantador registro das lendas arturianas é um livro para todas as idades.

Esse ano ando um tanto arturiana rsrs. Li alguns livros no universo do famoso rei e ainda quero ler muitos outros porque a verdade é que a história e o mistério envolvendo a vida de Arthur são fascinantes.

Rei Arthur e o Cavaleiros da Távola Redonda faz parte do desafio dos 12 livros para 2019. Após me iniciar no mundo das Brumas de Avalon, confesso que me empolguei com o universo e iniciei esse livro com altas expectativas. Mas confesso que não estava preparada para o que encontrei.

Continue lendo
11nov • 19 12 livros para 2019, Desafio das GeLs, Fantasia, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, Suspense, thriller, Única, William Ritter

Resenha #286 Jackaby

Título: Jackaby
Autor: William Ritter

Série: Jackaby #1
Editora: Única
Gênero: Mistério/ Fantasia/ Literatura Estrangeira
Páginas: 256
Ano: 2015
Classificação: 5 estrelas

Compre aqui

Sinopse: “Eu sou um homem de razão e da ciência. Acredito no que vejo e posso provar, e o que vejo geralmente é difícil para os outros compreenderem. Até onde eu descobri, tenho um dom ímpar. Isso me permite ver a verdade quando os outros só enxergam ilusão. E há muitas ilusões, muitas máscaras e fachadas. Como dizem, o mundo todo é um palco e parece que eu tenho a única poltrona da casa, com vista para os bastidores.” Abigail Rook deixou sua família na Inglaterra para encontrar uma vida mais empolgante além dos limites de seu lar. Entre caminhos e descaminhos, no gelado janeiro de 1892 ela desembarca na cidade de New Fiddleham. Tudo o que precisa é de um emprego de verdade, então, sua busca a leva diretamente para Jackaby, o estranho detetive que afirma ser capaz de identificar o sobrenatural. Contratada como assistente, em seu primeiro dia de trabalho Abigail se vê no meio de um caso emocionante: um serial killer está à solta na cidade. A polícia está convencida de que se trata de um vilão comum, contudo, para Jackaby, o assassino com certeza não é uma criatura humana. Será que Abigail conseguirá acompanhar os passos desse homem tão excêntrico? Ela finalmente encontrou a aventura com a qual tanto sonhara. Prepare-se para desvendar este mistério! Um livro destinado aos fãs de Sherlock Holmes e Doctor Who. Eleito o melhor livro jovem 2014 pela Kirkus Review e um dos 40 melhores YA da estação pela CNN e vencedor do prêmio Pacific Northwest 2015.”

Eu não sabia que precisava desse livro até começar a leitura.

Jackaby foi uma aquisição aleatória da Bienal de 2017, passei no estande, estava abaixo da faixa da pobreza e tinha uma sinopse interessante, comprei. Mas só agora fui ler o livro que ficou por bons dois anos encostado na estante. Mal sabia eu o que estava perdendo…

Esse é o primeiro livro de uma série que acompanha o detetive Jackaby. Ele é especializado em resolver casos extraordinários, só mistérios inacreditáveis e com seres que acreditamos viver apenas nos contos de fadas.

Continue lendo
08abr • 19 Fantasia, Literatura Nacional, Publi, R. Silva, resenha

Resenha #269 O Prenúncio da Tempestade

Título: O Prenúncio da Tempestade
Autor: R. Silva

Série: As Crônicas do Amanhecer #2
Editora: Independente
Páginas: 277
Ano: 2017
Gênero: Fantasia/ Literatura Nacional
Classificação: 3 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Por todo o Império, Lordes e famílias poderosas vão à guerra uns contra os outros. Traições e sede por poder darão início a uma guerra sangrenta, prenunciando a grande tempestade que atingirá o Império.

Hey galera, temos nacional na área! Hoje vim falar com vocês sobre o segundo livro da série As Crônicas do Amanhecer, do autor R. Silva. Há um tempo atrás fizemos resenha aqui do primeiro livro e agora é hora de conhecer a sequência.

Ao final de O Ninho Envenenado, nós ficamos com o coração na mão e sem acreditar que viriam mais traições logo nas páginas finais, sim meus caros, é um final eletrizante que te deixa ansioso pela sequência. Ao iniciar O Prenúncio, somos lançados novamente no mundo do império dos Scliros, onde a guerra tomou uma proporção muito maior. A paz esperada com o anúncio do acordo entre os irmãos caiu por terra após o assassinato do imperador legitimo, seu herdeiro e o desaparecimento de João, o filho mais novo e agora o Imperador por direito.

Continue lendo
04mar • 19 As Brumas de Avalon, Fantasia, literatura estrangeira, Marion Zimmer Bradley, Planeta, resenha, resenha tripla

Resenha #258 A Senhora da Magia

Título: A Senhora da Magia
Autor: Marion Zimmer Bradley

Série: As Brumas de Avalon #1
Editora: Planeta
Páginas: 260/968
Ano: 2017
Gênero: Fantasia/ Ficção/ Literatura Estrangeira
Classificação: Barbara 4/ Michelli 5/ Raquel 4 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Por séculos, as lendas arturianas povoaram o imaginário de leitores de todo o mundo. As brumas de Avalon é considerado por muitos a versão literária definitiva do mito e muitas gerações de mulheres se deixaram arrebatar pela escrita envolvente de Marion Zimmer Bradley.
Pelos olhos de mulheres complexas e poderosas como Morgana das Fadas, Viviane, a Senhora do Lago, Igraine, Morgause e Gwenhwyfar, os reinos de Camelot e de Avalon são revisitados neste clássico, repleto de magia, sensibilidade e intrigas.

Hey galera, eis o resultado da minha primeira experiência com as Brumas de Avalon e admito, não sabia nem 10% do enredo, só aquele básico do básico da lenda de Artur, mas nada de acordo com a visão e através da escrita da Marion Zimmer Bradley. – Barbara

Tudo começou quando a Mi propôs um Buddy Read e eu me joguei nessa fantasia. Fiquei mais do que surpresa com a velocidade em que li esse primeiro livro, não esperava que seria tão rápido, fluido e fascinante. – Barbara

Comecei esse livro em dezembro do ano passado, mas a pedido da Mi, esperei para continuar a leitura com as meninas. Confesso que não tinha muita ideia do enredo, apenas o básico. – Raquel

Essa é uma das muitas versões para a lenda do Rei Artur e não vou mentir que das que eu conheço essa é minha favorita. Eu cresci com a imagem da Morgana sendo uma bruxa má que seduz o próprio irmão, dando à luz um filho dele e o colocando contra o pai, foi o filme Excalibur (1981) que fixou essa imagem. Então, me deparar com essa versão da Morgana foi um presente, tanto que ela entrou para minha lista de personagens femininas favoritas depois disso. Eu ainda não li a trilogia de Bernard Cornwell e já vi muitos elogios, acredito que seja uma versão mais realista e muito bem escrita, mas sei que as Brumas ganhou meu coração de vez. – Michelli

Continue lendo
Garotas Livros
GeL
20fev • 19 Agir Now, Buddy Read, Fantasia, literatura estrangeira, Maggie Stiefvater, resenha, Romance

Resenha #253 Calafrio

Título: Calafrio
Autor: Maggie Stiefvater

Série: Os Lobos de Mercy Falls #1
Editora: Agir Now
Páginas: 344
Ano: 2015
Gênero: Fantasia/ Romance/ Literatura Estrangeira/ Sobrenatural
Classificação: 3 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: O frio. Grace passou anos observando os lobos no bosque próximo à sua casa. Um deles, um belo lobo de olhos amarelos, a observa também. Ele parece familiar, mas ela não sabe por quê.

O calor. Sam vive duas vidas. Como lobo, ele é um companheiro silencioso da garota que ama. E, por um curto período a cada ano, ele é humano, embora nunca tenha coragem suficiente para falar com Grace… até agora.

O calafrio. Para Grace e Sam, o amor sempre foi mantido a distância. Mas, uma vez revelado, não pode ser negado. Sam precisa lutar para continuar humano, e Grace precisa lutar para ficar ao seu lado — mesmo que isso signifique enfrentar os traumas do passado, a fragilidade do presente e as impossibilidades do futuro.

Maggie Stiefvater na área galera!!!

Quem me conhece sabe que sou fã da autora, que vivo indicando a leitura de A Corrida de Escorpião sempre que posso rsrs, amo a escrita dela e por convite da Mi, fizemos um Buddy Read e lemos Calafrio.

Calafrio é um romance fantástico que traz lobisomens para a cena. Tudo começa quando Grace, uma criança na época, é atacada por lobos que vivem na floresta próxima a sua casa, mas ao invés de morrer, ela é devolvida com alguns ferimentos, mas nada muito grave.

Continue lendo
13fev • 19 distopia, Fantasia, jovem adulto, literatura estrangeira, resenha, Seguinte

Resenha #250 Scythe

Título: Scythe (Arc of Scythe #1)
Autor: Neil Shusterman
Editora: Simon Schuster Books
Páginas: 435
Ano: 2017
Gênero: YA, Distopia, Fantasia
Classificação: 6 estrelas

Compre o Livro:
Inglês: https://amzn.to/2WR5Vdl
Português: https://amzn.to/2TEohfM


Versão Brasileira
Título: O Ceifador
Editora: Seguinte
Páginas: 448
Ano: 2017

Sinopse:
Primeiro mandamento: matarás.
A humanidade venceu todas as barreiras: fome, doenças, guerras, miséria… Até mesmo a morte. Agora os ceifadores são os únicos que podem pôr fim a uma vida, impedindo que o crescimento populacional vá além do limite e a Terra deixe de comportar a população por toda a eternidade.
Citra e Rowan são adolescentes escolhidos como aprendizes de ceifador – papel que nenhum dos dois quer desempenhar. Para receberem o anel e o manto da Ceifa, os adolescentes precisam dominar a arte da coleta, ou seja, precisam aprender a matar. Porém, se falharem em sua missão ou se a cumplicidade no treinamento se tornar algo mais, podem colocar a própria vida em risco.


“O que mais desejo para a humanidade

não é a paz, o consolo ou a alegria. É que ainda morramos um pouco por dentro toda vez que testemunhemos a morte de outra pessoa. Pois só a dor da empatia nos manterá humanos.”

Não sei nem por onde começar esta resenha. Como falar de um livro que simplesmente me fez pensar no que significa ser humano e que abalou minhas estruturas? “Nossa, que drama!”, você deve estar pensando. No entanto, não consigo descrever de outra forma o que senti lendo Scythe. Há muito tempo não tenho em mãos um livro arrebatador. Dizer que Neil é um gênio é muito pouco. Este é o tipo de história que TODOS devem ler. Levanta questionamentos mais que válidos e super atuais. Agora vamos lá…

Continue lendo
30jan • 19 Fantasia, internacional, literatura estrangeira, resenha, Stephen King, Suma de Letras

Resenha #244 O Pistoleiro

Título: O Pistoleiro (A Torre Negra #1)
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 224
Ano: 2004
Gênero: Fantasia
Classificação: 3 estrelas

Compre o livro

Sinopse: Este livro é o primeiro dos sete volumes da série A Torre Negra, obra mais ambiciosa do escritor Stephen King. “O Pistoleiro” apresenta ao leitor o fascinante personagem de Roland Deschain, último descendente do clã de Gilead, e derradeiro representante de uma linhagem de implacáveis pistoleiros desaparecida desde que o Mundo Médio onde viviam “seguiu adiante”. Para evitar a completa destruição desse mundo já vazio e moribundo, Roland precisa alcançar a Torre Negra, eixo do qual depende todo o tempo e todo o espaço, e verdadeira obsessão para Roland, seu Cálice Sagrado, sua única razão de viver. O pistoleiro acredita que um misterioso personagem, a quem se refere como o homem de preto, conhece e pode revelar segredos capazes de ajudá- lo em sua busca pela Torre Negra, e por isso o persegue sem descanso. Pelo caminho, encontra pessoas que pertencem a seu ka-tet – ou seja, cujo destino está irremediavelmente ligado ao seu. Entre eles estão Alice, uma mulher que Roland encontra na desolada cidade de Tull, e Jake Chambers, um menino que foi transportado para o mundo de Roland depois de morrer em circunstâncias trágicas na Nova York de 1977. Mas o pistoleiro não conseguirá chegar sozinho ao fim da jornada que lhe foi predestinada. Na verdade, sua aventura se estenderá para outros mundos muito além do Mundo Médio, levando-o a realidades que ele jamais sonhara existir. Inteiramente revista pelo autor, esta primeira edição brasileira de “O Pistoleiro” traz também prefácio e introdução inéditos de King.

“Continuaria avançando até que algo mudasse e, se nada mudasse, mesmo assim continuaria avançando. Haveria água se Deus quisesse, diziam os moradores antigos. Água se Deus quisesse, mesmo no deserto.”

“O homem de preto fugia pelo deserto e o pistoleiro ia atrás”. É assim que iniciamos nossa longa jornada ao lado de Roland, um pistoleiro que tinha como objetivo chegar até a Torre e pegar o homem de preto. O livro todo narra sua busca desesperada por ele, que parece estar brincando com sua paciência. Há vezes em que deixa rastros e mostra que está a seu alcance e há outros em que parece ter desaparecido. Ainda assim, Roland jamais desiste; não pode parar. Precisa encontrá-lo a todo custo.

Continue lendo
1 2 3 4