drama

Resenha #366 Blackmoore

Por Barbara em 19 jun • 2021
Clichê

Resenha #360 Bossman

Por Barbara em 01 maio • 2021

Posts arquivados em: Tag: thriller

23mar • 21 12 livros para 2021, Faro Editorial, Literatura Americana, literatura estrangeira, resenha, Suspense, Tarryn Fisher, thriller

Resenha #357 Stalker

Título: Stalker
Autor: Tarryn Fisher
Editora: Faro Editorial
Páginas: 256
Ano: 2018
Gênero: Suspense/ Mistério/ Literatura Americana
Classificação: 3 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Ela não quer ser igual a você. Ela quer a sua vida. Quando Fig Coxbury compra uma casa na West Barrett Street, sua maior motivação não é o amor pelo bairro, ou ter se apaixonado pelo imóvel. É para ficar mais próxima de tudo o que ela deseja: o marido, a criança e a vida que pertence a outra pessoa. Com os olhos fixos na família Avery, Fig se insere gradualmente na rotina de Jolene, Darius e sua filha, Mercy. E não para por aí… Fig invade a privacidade familiar, e logo acredita que pode assumir, definitivamente, o lugar de Jolene. Ela persegue. Copia. Manipula. Cobiça. Usa táticas e cenas a cada momento. Toda stalker tem um objetivo. Para Fig, nada deve ficar em seu caminho.

Terceiro livro do desafio #12livrospara2021 finalizado com sucesso. Hoje trago para vocês a minha opinião sobre esse thriller da Tarryn Fisher, eu sou muito fã da autora como pessoa, mas já vou logo avisando que o livro não é tudo isso. É bom, mas…

Vamos a um resumo da história.

O livro começa nos apresentando à Fig, uma jovem mulher que sofreu um aborto espontâneo e ainda sofre com esse trauma. Um dia passeando no parque, ela vê uma garotinha e tem certeza de que ela é a reencarnação da criança que perdeu, é então que ela passa a perseguir a menina e sua família. O auge é quando a casa vizinha a da família entra em venda e a Fig compra, ela se torna vizinha à família e logo conquista a amizade de Jo, mãe da pequena Mercy.

Continue lendo
23jan • 21 Colleen Hoover, internacional, lançamento, literatura estrangeira, Montlake, Paranormal, Suspense, thriller

Resenha #344 Layla

Título: Layla
Autor: Colleen Hoover
Editora:Montlake
Páginas: 299
Ano: 2020
Gênero: Thriller, Paranormal
Classificação: 4 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Quando Leeds conhece Layla, acredita que passará o resto de sua vida com ela… até que um ataque inesperado a deixa entre a vida e a morte. Após semanas internada, Layla se recupera fisicamente, mas as cicatrizes emocionais e mentais transformaram a mulher por quem Leeds se apaixonou. Para recuperar seu relacionamento, ele a leva até o hotel onde se conheceram. Quando chegam, o comportamento de Layla se torna bizarro. E essa é apenas uma dos vários acontecimentos inexplicáveis.

Sentindo-se distante de Layla, Leeds logo encontra conforto em Willow – outra hóspede do hotel com quem ele sente uma conexão através das preocupações compartilhadas. Com o aumento de sua curiosidade por Willow, sua decisão de ajudá-la a encontrar respostas cria um conflito direto com o bem-estar de Layla. Ele logo percebe que precisa fazer uma escolha, pois não pode ajudar ambas. Porém, se fizer a escolha errada, será prejudicial para todos.

“Este é o momento em que, verdadeiramente, questiono quem sou como namorado, cuidador, ser humano. Não sei porque me importo tanto em ficar, ou porque acredito que  devo manter Layla comigo. Meu comportamento neste exato momento vai contra qualquer moral que tenho, mas nunca senti tamanha certeza em meu coração.”

Continue lendo
19jan • 21 12 livros para 2020, Desafio das GeLs, Karin Slaughter, literatura estrangeira, Record, resenha, romance policial, Suspense, thriller

Resenha #343 Destroçados

Título: Destroçados
Série: Will Trent
Ordem: 4
Autor: Karin Slaughter
Editora: Record
Gênero: Romance Policial/ Suspense/ Literatura Estrangeira
Páginas: 448
Ano: 2017
Classificação: 5 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Existem segredos que não podem ser levados para túmulo
O corpo de uma jovem é encontrado no fundo do gélido lago Grant, e um bilhete deixado sob uma pedra à sua margem sugere que ela tirou a própria vida. Mas, em questão de minutos, fica claro que aquilo não foi suicídio. Trata-se de um assassinato brutal, cometido a sangue-frio. Sara Linton, ex-médica legista do condado de Grant, hospedada na casa dos pais para passar o feriado de Ação de Graças, vê-se envolvida no caso quando o principal suspeito pede desesperadamente para falar com ela. Porém, quando ela chega à delegacia local, depara-se com uma tenebrosa cena na cela do prisioneiro: ele está morto, e as palavras “Não eu” foram rabiscadas na parede. Algo na confissão dele não faz sentido, então Sara convoca o Georgia Bureau of Investigation. Imediatamente, o agente especial Will Trent interrompe suas férias para se unir à equipe de investigação. No entanto, o que ele encontra é apenas uma muralha de silêncio no condado de Grant, uma comunidade extremamente unida, cujos habitantes possuem elos profundos. E a única pessoa que poderia contar a verdade sobre o que realmente aconteceu está morta.

Meu favorito da série Will Trent até o momento!
Ok, eu sei que só li um outro livro, Esposa Perfeita, não tenho como julgar toda a série, mas em comparação, Destroçados é de longe o melhor.

Quem me acompanha por aqui sabe que eu estou numa fase de suspenses, eu tenho lido bastante esse gênero nos últimos anos e conhecer a Karin Slaughter foi um incentivo a mais para o meu novo “vício”. A série do Will Trent vai contar os casos que esse investigador está envolvido, todos sempre muito cabulosos e sangrentos.

Destroçados vai nos levar para uma cidade do interior do Sul dos EUA, a cidade natal de outra personagem da série, a Sara. Sara é médica e legista em Atlanta, mas está de volta a sua cidade para passar o feriado com a família. Há anos que ela não volta para lá por conta das muitas lembranças ruins que a cidade evoca, ela era casada com o chefe de polícia local que foi assassinado enquanto cumpria seu dever. Uma tragédia que a afastou do local e de todos os seus amigos de lá.

Continue lendo
19maio • 20 12 livros para 2020, Buddy Read, Haper Collins Brasil, Karin Slaughter, literatura estrangeira, mistério, resenha, Resenhas de Livros, romance policial, Suspense, thriller

Resenha #314 Esposa Perfeita

Título: Esposa Perfeita
Série: Will Trent
Ordem: 8
Autor: Karin Slaughter
Editora: Harper Collins
Gênero: Suspense/ Romance Policial/ Literatura Estrangeira
Páginas: 464
Ano: 2017
Classificação: 3 estrelas
Compre o Livro
Sinopse: Maridos e esposas. Mães e filhas. Passado e futuro.
Segredos os unem. E segredos podem destruí-los.

Com a descoberta de um corpo de um ex-policial em um canteiro de obras, o detetive Will Trent é chamado para resolver um caso muito perigoso. Ao analisar o cadáver, Sara Linton – nova investigadora forense e amante de Will – nota que parte do sangue do presente na cena do crime é de outra pessoa. Há uma outra vítima: uma mulher, que desapareceu… E que vai morrer se não for encontrada logo.
Para piorar, o terreno pertence a um atleta rico, poderosos, com amigos no Congresso e um dos advogados mais inescrupulosos que existem. Um homem que já escapou de acusações de estupro, apesar dos esforços de Will para colocá-lo na cadeia.
Mas o pior ainda está por vir. Evidências conectam o passado turbulento de Will com o crime… E as consequências vão despedaçar sua vida, colocando Will em conflito com todos ao seu redor, incluindo seus colegas de trabalho, sua família, seus amigos e, acima de tudo, o suspeito que ele tanta procura: sua ex-mulher.

Faz um tempinho que entrei na vibe dos livros de suspense. Já lia antes, mas agora a frequência aumentou, e desde que li o primeiro da Karin Slaughter eu sabia que tinha encontrado uma autora para entrar para os “queridinhos”.

Vocês já conhecem a minha experiência com Flores Partidas e o quanto achei sensacional o livro. Comprei Esposa Perfeita logo em seguida e apesar das capas semelhantes, as histórias são completamente distintas. Flores Partidas é um standalone e Esposa Perfeita é o oitavo livro da série Will Trent.

Sim, eu comecei uma nova série pelo oitavo livro. Não, não foi intencional.

Eu comecei a ler o livro em um Buddy Read junto com a Mi e o Jão, e depois do livro decidido e já ter lido as primeiras páginas, pesquisamos um pouco e fomos descobrir a ordem correta dos dessa série. Vou falar mais sobre isso a seguir, mas antes deixa eu resumir a história, e assim poder fundamentar as minhas críticas mais corretamente.

Continue lendo
28dez • 19 12 livros para 2019, Desafio das GeLs, distopia, Globo Alt, Koushun Takami, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, thriller

Resenha #296 Battle Royale

Título: Battle Royale
Autor: Koushun Takami
Editora: Globo Alt
Páginas: 664
Ano: 2014
Gênero: Distopia/ Aventura/ Thriller/ Literatura Estrangeira
Classificação: 5 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Battle Royale é um thriller de alta octanagem sobre violência juvenil em um mundo distópico, além de ser um dos best-sellers japoneses e mais polêmico entre os romances. Como parte de um programa implacável pelo governo totalitário, os alunos do nono ano são levados para uma pequena ilha isolada e recebem um mapa, comida e várias armas. Forçados a usarem coleiras especiais, que explodem quando eles quebram uma regra, eles devem lutar entre si por três dias até que apenas um “vencedor” sobreviva. O jogo de eliminação se torna a principal atração televisiva de reality shows. Esse clássico japonês é uma alegoria potente do que significa ser jovem e sobreviver no mundo de hoje. O primeiro romance do jornalista Koushun Takami, tornou-se um filme ainda mais notório pelo diretor de 70 anos de idade, Kinji Fukusaku.

Distopia na área! Você é órfão de Jogos Vorazes, Divergente e semelhantes? Então essa resenha é para você. E mesmo que você não seja, leia porque esse livro vai te pegar.

No mundo criado por Koushun Takami, todos os anos uma turma do nono ano é escolhida aleatoriamente para participar do que é popularmente conhecido como “O Programa”. O Programa nada mais é que uma competição entre os alunos dessa classe. Eles são enviados para um local e lá são instruídos a matarem seus colegas. Chocados?

Muito surreal certo?!

Continue lendo
08fev • 19 Colleen Hoover, literatura estrangeira, mistério, resenha, thriller

Resenha #248 Verity

Título: Verity
Autor: Colleen Hoover
Editora: Hoover Ink, Inc.
Páginas: 333
Ano: 2018
Gênero: Thriller
Classificação: 5 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Lowen Ashleigh é uma escritora que se encontrava à beira da ruína financeira quando aceitou a melhor oferta profissional de sua vida. Jeremy Crawford, marido autora best-seller Verity Crawford, contratou Lowen para completar os livros restantes de uma série de sucesso que sua esposa é incapaz de terminar.
Lowen chega à casa dos Crawford pronta para analisar os anos de anotações e esboços de Verity, esperando encontrar material suficiente para iniciar seu trabalho. O que Lowen não espera descobrir no escritório caótico é uma autobiografia inacabada que Verity nunca pretendeu que alguém lesse. Página após página de confissões assustadoras incluem a lembrança de Verity sobre o que realmente aconteceu no dia em que sua filha morreu.
Lowen decide manter o manuscrito escondido de Jeremy, sabendo que seu conteúdo iria devasta-lo ainda mais. Porém, à medida que os sentimentos de Lowen por Jeremy começam a se intensificar, ela percebe como poderia se beneficiar se ele lesse as palavras de sua esposa. Afinal de contas, não importa o quão devotado Jeremy seja com sua esposa ferida, uma verdade tão horripilante tornaria impossível continuar a amá-la.

“Minha mãe costumava dizer que casas têm alma.

Se isso for verdade, a alma da casa de Verity é do tipo mais escuro que existe.”

Lowen é uma jovem escritora que não é tão famosa assim, pois nunca mostra suas caras para o público. Uma introvertida, que acabou de perder sua mãe para um câncer, e que está para ser despejada. Em uma manhã típica de Nova Iorque, enquanto ia para uma reunião muito importante com seu agente literário, a jovem presencia um acidente muito de perto; um pedestre distraído com o celular atravessava a rua com o sinal fechado e não percebeu o veículo que vinha em sua direção. Digamos que não foi bonito e que Lowen acabou com o sangue do pobre coitado espalhado por toda sua roupa. No entanto, um rapaz a ajuda e empresta sua camisa para ela.

Continue lendo
21jun • 18 intrínseca, literatura estrangeira, mistério, resenha, Resenhas de Livros, Suspense

Resenha #225 Objetos Cortantes

Título: Objetos Cortantes
Autor: Gillian Flynn
Editora: Intrínseca
Páginas: 254
Ano: 2015
Gênero: Suspense/Thriller/Literatura Estrangeira
Classificação: 2,5 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Uma narrativa tensa e cheia de reviravoltas. Um livro viciante, assombroso e inesquecível. Recém-saída de um hospital psiquiátrico, onde foi internada para tratar a tendência à automutilação que deixou seu corpo todo marcado, a repórter de um jornal sem prestígio em Chicago, Camille Preaker, tem um novo desafio pela frente. Frank Curry, o editor-chefe da publicação, pede que ela retorne à cidade onde nasceu para cobrir o caso de uma menina assassinada e outra misteriosamente desaparecida.

Desde que deixou a pequena Wind Gap, no Missouri, oito anos antes, Camille quase não falou com a mãe neurótica, o padrasto e a meia-irmã, praticamente uma desconhecida. Mas, sem recursos para se hospedar na cidade, é obrigada a ficar na casa da família e lidar com todas as reminiscências de seu passado. Entrevistando velhos conhecidos e recém-chegados a fim de aprofundar as investigações e elaborar sua matéria, a jornalista relembra a infância e a adolescência conturbadas e aos poucos desvenda os segredos de sua família, quase tão macabros quanto as cicatrizes sob suas roupas.

 

Hey pessoas! Prontos para um suspense de leve?

Então vem comigo rs.

A leitura de Objetos Cortantes foi proposta pelo Jão, nosso Snow aqui do blog. Ele comentou sobre a série que vai estrear pela HBO e antes da estreia resolvemos fazer um Buddy Read do livro. Então eu, a Mi e o Jão começamos a leitura.

Eu confesso que não consegui respeitar o cronograma de leitura, comecei o livro de manhã e terminei a noite. Foi impossível parar! O que eu considero um ponto positivo quando uma história te prende dessa forma.

O livro traz Camille, uma jornalista mediana de um jornal mediano de Chicago, como protagonista. Quando o desaparecimento de uma adolescente acontece em sua cidade natal, o chefe de Camille acredita ser essa a chance que ela precisa para fazer a matéria investigativa de sua vida.

Continue lendo

28set • 17 intrínseca, resenha

Resenha #201 Tony & Susan

Título: Tony & Susan
Autor: Austin Wright
Editora: Intrínseca
Gênero: Suspense/Thriller
Páginas: 334
Ano: 2011
Classificação: 3,5 estrelas
Compre o Livro

Sinopse: Há vinte e cinco anos, Susan Morrow deixou Edward Sheffield, seu primeiro marido. Certo dia, instalada confortavelmente na casa em que mora, com os filhos e o segundo marido, inesperadamente ela recebe, pelo correio, um embrulho que contém o manuscrito do primeiro romance escrito por Edward. Ele lhe pede que leia seu livro: Susan sempre foi sua melhor crítica, justifica. Tony e Susan, de Austin Wright, publicado originalmente nos Estados Unidos em 1993, ganha nova edição, dezoito anos depois de seu lançamento, por se tratar, segundo seus editores, da “mais impressionante obra de arte da ficção americana desde Revolutionary Road, de Richard Yeats”, publicado no Brasil como Foi apenas um sonho.
Ao iniciar a leitura, Susan é arrastada para dentro da vida do personagem Tony Hastings, um professor de matemática que leva a família de carro para a casa de veraneio no Maine. Quando a vida comum e civilizada dos Hastings é desviada de seu curso de forma violenta e desastrosa, Susan se vê novamente às voltas com seu passado, obrigada a encarar a própria escuridão e a dar um nome para o medo que corrói seu futuro e que vai mudar sua vida.

Tony e Susan foi um livro que comprei na bienal de 2013 ou 2015 numa promoção bem boa e acabei deixando o tempo passar sem ler, recentemente ele foi o escolhido para a leitura do mês das GeLs e fui com bastante sede ao livro porque esperava um suspense grandioso rsrs.

Tudo estava indo muito bem, história fluindo, narrativa sagaz e inteligente. Eu sentia que o livro ia em um crescente e me preparava para um desfecho no mínimo digno! E, bom…

Continue lendo

10ago • 17 literatura estrangeira, resenha

Resenha #198 Bad Mommy

Título: Bad Mommy
Autor: Tarryn Fisher
Editora: CreateSpace Independent Publishing Platform
Gênero: Thriller, Contemporary
Páginas: 231
Ano: 2016
Classificação: 4 estrelas

 

Sinopse: Quando Fig Coxburry compra uma casa na Rua Barett Street, não é porque ela gosta do bairro, nem porque gosta da casa. É porque tudo que ela deseja está na porta ao lado: o marido, a criança, e a vida que pertence à outra pessoa.
 
 
“Eu te vejo conquistando coisas que não merece, vivendo a vida. É uma tremenda merda. Fico ressentida porque sou mais merecedora do que você. Eu poderia ser uma melhor “você”. Fim da história. Eu sou cada mulher, estão todas em mim”. – Fig
Por onde começar? Todo mundo sabe que a Tarryn é louca, mas este livro foi o mais maluco ever. Superou Mud Vein (na insanidade apenas, na genialidade MV ainda é o THE BEST EVER!). Aqui temos três pontos de vista diferentes. O primeiro deles é da Fig. Como posso começar a falar desta mulher? Sabe aquelas pessoas para quem não existem limites no que diz respeito a conseguirem exatamente TUDO que elas querem? Pois é, não há limites para a Fig.

Continue lendo

07jul • 17 resenha

Resenha #193 Valsa Maldita

Título: Valsa Maldita
Autor: Tess Gerritsen
Editora: Record
Páginas: 238
Ano: 2016
Gênero: Romance, Thriller
Classificação: 5 estrelas


Sinopse: Uma linda melodia poderia despertar o que há de mais sombrio no ser humano? Um thriller eletrizante da autora de O cirurgião e Jardim dos ossos 


No ambiente frio e sombrio de um antiquário em Roma, a violinista americana Julia Ansdell depara com uma partitura intrigante — a valsa Incendio — e é imediatamente atraída pela peculiar composição. Carregada de paixão, tormento e de uma beleza arrepiante — e aparentemente inédita aos olhos do mundo —, a valsa com seu tom menor fúnebre e seus arpejos febris parece ter vida própria. Determinada a dominar a obra complexa, Julia decide ser o instrumento que fará com que sua melodia seja ouvida. Já de volta à Boston, no instante em que o arco de Julia começa a ser deslocado pelas cordas do violino, desenhando no ar aquelas notas intensas, algo sinistro é despertado — e a vida de Julia fica sob ameaça iminente. A música parece exercer um efeito inexplicável e macabro sobre sua filha pequena, que se mostra drasticamente transformada. Convencida de que a melodia hipnótica de Incêndio está desencadeando uma maldição, Julia decide investigar a história por trás da partitura e encontrar a pessoa que a compôs. Suas buscas a levam à milenar cidade de Veneza, onde Julia descobre um segredo sinistro de várias décadas envolvendo uma família perigosamente poderosa que fará de tudo para impedir que ela revele a verdade ao mundo — custe o que custar.

Em a Valsa Maldita conhecemos Julia, uma violinista que, ao se apresentar com seu quarteto em Roma, compra um livro de músicas ciganas muito antigo, que contém uma valsa chamada Incendio.
Ela se apaixona pela melodia desconhecida de cara e a leva para casa. Quando resolve tocá-la, Julia parece ter acordado algo sombrio e que se apodera de sua filha de 3 anos.

Continue lendo

27ago • 15 resenha

Resenha #108 A Garota no Trem

Título: A Garota no Trem
Autor: Paula Hawkins
Editora: Record
Ano: 2015
Classificação: 2 estrelas
Sinopse: Um thriller psicológico que vai mudar para sempre a maneira como você observa a vida das pessoas ao seu redor.
Todas as manhãs Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas d’água, pontes e aconchegantes casas. Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes – a quem chama de Jess e Jason –, Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess – na verdade Megan – está desaparecida. Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos.
Uma narrativa extremamente inteligente e repleta de reviravoltas, A garota no trem é um thriller digno de Hitchcock a ser compulsivamente devorado.




Hey galera! Como estão? Continue lendo

12abr • 14 best, drama, mistério, resenha, Suspense, Tarryn Fisher

Resenha #17 Mud Vein

Título: Mud Vein
Autor: Tarryn Fisher
Editora: Kindle Edition
Páginas: 283

Classificação: 5 estrelas 

Compre: http://amzn.to/2nmjvGH

Sinopse: Quando a isolada romancista Senna Richards acorda, em seu trigésimo terceiro aniversário, tudo está diferente. Presa atrás de uma cerca elétrica, trancada em uma casa no meio da neve, Senna é deixada para decodificar pistas que a farão descobrir o porquê de ter sido raptada. Se ela quer sua liberdade, ela deve olhar para seu passado com atenção. Mas seu passado tem um pulso… e seu raptor não está em lugar algum. Com sua sobrevivência na corda bamba, Senna logo percebe que isso é um jogo. Um jogo perigoso. Apenas a verdade poderá libertá-la.

“A vida não é aleatória.”
 
“É doloroso olhar para dentro de si mesmo e ver os por quês e como você funciona. Você é muito mais feio do que pensa; muito mais egoísta do que gostaria de admitir. Então, você ignora o que está dentro de você, pensando que se você não fizer um reconhecimento, não existe realmente.”
 
“Isto é um jogo, e se eu quero escapar, preciso descobrir a verdade.”

 

WOW!
Não acredito ser possível explicar, em uma simples resenha, o que esse livro fez comigo. Este é um dos poucos livros que eu mergulhei de cabeça sem ler a sinopse ou qualquer resenha. A única coisa que eu sabia, era que a Colleen Hoover, uma de minhas escritoras favoritas, recomendou esse livro dizendo que era sensacional.

Continue lendo

1 2