adulto

Resenha #299 Defy

Por Barbara em 21 jan • 2020
23dez • 19 12 livros para 2019, Aventura, best book, Desafio das GeLs, Fantasia, literatura estrangeira, Maggie Stiefvater, resenha, Resenhas de Livros, Romance, Verus

Resenha #295 Os Garotos Corvos

Título: Os Garotos Corvos
Série: A Saga dos Corvos
Ordem: 1
Autor: Maggie Stiefvater
Editora: Verus
Gênero: Fantasia/ Aventura/ Jovem Adulto/ Literatura Estrangeira
Páginas: 376
Ano: 2013
Classificação: 5 estrelas
Compre o Livro
Sinopse: Todo ano, na véspera do Dia de São Marcos,­ Blue Sargent vai com sua mãe clarividente até uma igreja abandonada para ver os espíritos daqueles que vão morrer em breve. Blue nunca consegue vê-los — até este ano, quando um garoto emerge da escuridão e fala diretamente com ela.

Seu nome é Gansey, e ela logo descobre que ele é um estudante rico da Academia Aglionby, a escola particular da cidade. Mas Blue se impôs uma regra: ficar longe dos garotos da Aglionby. Conhecidos como garotos corvos, eles só podem significar encrenca.

Gansey tem tudo — dinheiro, boa aparência, amigos leais —, mas deseja muito mais. Ele está em uma missão com outros três garotos corvos: Adam, o aluno pobre que se ressente de toda a riqueza ao seu redor; Ronan, a alma perturbada que varia da raiva ao desespero; e Noah, o observador taciturno, que percebe muitas coisas, mas fala pouco.

Desde que se entende por gente, as médiuns da família dizem a Blue que, se ela beijar seu verdadeiro amor, ele morrerá. Mas ela não acredita no amor, por isso nunca pensou que isso seria um problema. Agora, conforme sua vida se torna cada vez mais ligada ao estranho mundo dos garotos corvos, ela não tem mais tanta certeza.

De Maggie Stiefvater, autora do aclamado A Corrida de Escorpião, esta é uma nova série fascinante,­ em que a inevitabilidade da morte e a natureza do amor nos levam a lugares nunca antes imaginados.

Que livro!
Que livro meus caros leitores!
Maggie, eu te amo e obrigada por escrever essa história!

Os Garotos Corvos… eu gostei tanto desse livro que é até um pouco difícil escrever sobre, mas tentarei.

O livro conta a história de Blue Sargent e como ela conheceu um grupo de rapazes e assim uma grande aventura começou. Nossa mocinha cresceu em uma família de videntes, mas ela é a única que não possui o dom. Ela consegue, na verdade, potencializar o dom das pessoas. A Blue é tipo um gerador de energia.

Na cidade onde ela vive, existe uma escola para rapazes que são conhecidos por Garotos Corvos por conta do símbolo em seus uniformes. São rapazes de famílias com muito dinheiro e Blue sempre foi aconselhada a manter distância deles. Porém seu destino reservava algo bem diferente.

Existiam corvos no caminho de Blue, um grupo bem específico e diferente composto por quatro garotos. Gansey, o líder; Ronan, o problemático e um tanto destrutivo; Adam, o único que não tem dinheiro no grupo, ele é bolsista e um tanto orgulhoso; e por último temos o Noah, o mais misterioso dos quatro.

“Blue gostava do modo como ele era educado. Parecia diferente da educação de Gansey. Quando Gansey era educado, isso o tornava poderoso. Quando Adam era educado, ele estava concedendo poder.”

Liderados por Gansey, eles estão em busca de Glendower, um rei galês que há centenas de anos foi trazido para a América e existe uma lenda que cerca sua vida. Gansey acredita que pode encontrar seu corpo e desperta-lo de volta para a vida. Para isso, ele e seu grupo precisam encontrar as Linhas Ley, que são fontes poderosas de energia.

É durante essa busca que Blue os conhece, ela sabe um pouco sobre as linhas Ley e logo se junta a eles nessa aventura. Mas é claro que o livro é muito mais do que isso, porém não vou contar porque vale mais vocês lerem e serem surpreendidos, como eu fui rs.

“Gansey olhou para os dois, e ela viu em seu rosto que ele adorava aquele lugar. Sua expressão indisfarçável trazia algo novo: não o prazer puro de encontrar a linha ley ou o prazer dissimulado de caçoar de Blue. Ela reconheceu a estranha felicidade que vinha de amar algo sem saber por quê, aquela estranha felicidade que às vezes era tão grade que parecia tristeza. Era a maneira como ela se sentia quando olhava para as estrelas.”

A Maggie fez um trabalho sensacional de construção nesse livro. Seus personagens são densos e cheios de nuances, não temos personalidades rasas por aqui, quando pensamos que conhecemos todos, é só a ponta do iceberg e eles nos surpreendem. Todo mistério envolvendo o Glendower e as linhas Ley são muito interessantes, não dá vontade de parar de ler só para descobrir o que acontece.

Tudo isso já seria suficiente para ser um ótimo livro, mas a Maggie ainda insere mais mistérios e um profecia interessantíssima para a vida da Blue que eu não contarei! Rsrsrs.

Esse livro é mágico, poético e tão bem escrito e construído que me faltam elogios e acabo me repetindo… perdão por isso! A verdade é que tudo se resume em: leiam! Se você ainda não leu nada da Maggie, faço isso o mais rápido possível! Se gosta de fantasia e ainda não leu, você não tem ideia do que está perdendo. Leia!

Eu amei e não vejo a hora de dar sequência a essa história que felizmente já foi finalizada e toda publicada aqui no Brasil.

Fica a dica!

“Gansey teve um sentimento incrível de coisa certa, com todos reunidos em torno do Pig. Como se Blue, e não a linha ley, fosse a peça que faltava e de que ele estivera precisando todos aqueles anos, como se a busca por Glendower não estivesse verdadeiramente a caminho até que ela fizesse parte dela. Ela parecia certa como Ronan parecera, como Adam parecera, como Noah parecera. Quando cada um deles havia se juntado a Gansey, ele sentira uma torrente de alívio e, no helicóptero, se sentiu exatamente da mesma maneira quando percebeu que era a voz de Blue no gravador.”

Assista a resenha em vídeo

confira também os Posts Relacionados

Comente com o Facebook

Deixe seu comentário