Clichê

Resenha 459 Lugar Feliz

Por Barbara em 16 maio • 2024
26out • 23 Clichê, Galera Record, jovem adulto, Literatura Americana, literatura estrangeira, Rachel Lynn Solomon, resenha, Resenhas de Livros, Romance

Resenha 449 Hoje, depois, amanhã

Título: Hoje, depois, amanhã
Autor: Rachel Lynn Solomon
Editora: Galera Record
Páginas: 382
Ano: 2023
Gênero: Romance/ Jovem Adulto/ Literatura americana
Classificação: 3 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: É o último dia do ensino médio. Rowan Roth e Neil McNair são rivais ferrenhos desde… bem, desde sempre. Os dois disputam por notas, concursos de redação, eleições do conselho estudantil e até mesmo nas aulas de educação física. E mesmo que Rowan esteja ansiosa pelo que o futuro tem reservado para ela, de uma coisa está certa: precisa derrotar o insuportável Neil antes.

E depois que o garoto é nomeado o orador da turma, Rowan só tem mais uma chance: o Uivo, um jogo para os formandos que os fará percorrer Seattle enquanto decifram enigmas. Isso é, se os demais alunos não atrapalharem. Quando Rowan e Neil descobrem que alguns de seus colegas de turma estão dispostos a se unir para derrotá-los, decidem então somar forças para que sejam os finalistas e, assim, possam competir apenas entre si.

Contudo, quanto mais tempo passam juntos nessa espécie de passeio de despedida da cidade que tanto ama, mais Rowan percebe que Neil é bem mais do que o nerd desajeitado com quem competiu durante todo o ensino médio. E percebe que ele, a quem sempre afirmou desprezar, talvez seja na verdade o cara dos seus sonhos.

Hoje, depois, amanhã é um romance arrebatador que fará todos se apaixonarem.

Hoje, ela o odeia.

Depois, ela o tolera.

Amanhã… ela talvez já esteja apaixonada por ele.

Olá galera! Tudo bom com vocês? Hoje é vim comentar um pouco sobre as minhas impressões do livro que dá título a essa resenha, bora lá?

Tudo vai começar no último dia de aula do ensino médio de Rowan, ela está prestes a encerrar um ciclo em sua vida estudantil e tudo o que ela mais deseja é finalizar com chave de ouro, e isso seria conseguindo se tornar oradora da turma, porém ela tem um grande rival a essa vaga, Neil.

Neil e Rowan sempre estudaram juntos e nunca se deram bem, ambos viviam disputando sobre qualquer questão, desde as mais simples como ser o melhor em N matérias e até mesmo ser o presidente do conselho estudantil. Bom, eles tinham disputas épicas e que ficaram bem conhecidas em toda a escola e agora no final de tudo, obviamente isso não iria mudar.

As coisas começam a dar errado para Rowan quando Neil consegue se tornar o orador e para nossa protagonista a única alternativa possível é derrotar o rapaz em um jogo organizado anualmente para os alunos do último ano, o Uivo. O uivo nada mais é que uma competição em que os alunos saem pela cidade em buscas de pistas para solucionar algumas charadas enquanto tentam eliminar seus colegas do jogo, ao final o vencedor ganharia uma quantia em dinheiro além de ser sagrado o grande vencedor.

Rowan coloca na cabeça que ela precisa vencer Neil de qualquer forma e ela vai atrás desse objetivo, porém nesse meio tempo, durante um período de descanso, ela acaba ouvindo outros colegas da escola armando para eliminar a ela e Neil do jogo, a verdade é que ninguém mais aguentava ver esses dois vencendo tudo rs. Aí ela tem uma ideia, se unir a Neil e ambos chegarem a disputa final juntos e que vencesse o melhor entre eles. A proposta é aceita e os dois começam a se ajudar e conforme eles vão passando tempo juntos, percebem que tem muito mais em comum do que um pseudo ódio/disputa mútua. O famoso hate to lovers aqui galera rs.

Bom, vamos lá para as minhas considerações. O livro é todo em primeira pessoa e vou ser bem sincera com vocês, a Rowan como narradora é muito chatinha. Ela é tão obcecada nessa disputa com o Neil que fica chato, fora que ela tem outras questões também, como com as duas amigas que por uma bobeira elas acabam discutindo e o orgulho acaba impedindo que elas se acertem e um desentendimento simples acaba virando algo bem maior. Outra questão que foi muito pouco explorada e que seria mais interessante é o desejo dela de se tornar escritora. A Rowan tem pais escritores e se sente muito insegura de mostrar para eles o que ela gosta de escrever, que são romances clichês, por medo de ser julgada e afins. O receio e inseguranças poderia ter sido bem melhor explorado ao longo do livro, mas tudo fica tão dentro da cabeça dela que aos poucos a gente vai se irritando e parando de se importar.

Sério, ela é uma protagonista bem chatinha. O auge do livro foi ela falar um pouco sobre a sua cultura, ela é judia e isso foi bem legal e também a disputa do Uivo em si, eles vão passando por vários pontos de Seattle e a gente explora a cidade junto com a dupla e foi bem bacana de ler. A autora inclusive faz algumas ressalvas porque precisou alterar alguns detalhes para dar mais fluidez ao livro, mas que a intenção dela era de que as pessoas conhecem esse lugar que ela amava com os olhos de um nativo, funcionou.

O livro é mediano, galera. Indico a leitura para quem tiver curiosidade mesmo, eu não releria e confesso que vou dar um tempo dessa autora. Lembrando que a história toda se passa em apenas um dia, então em um dia vamos explorar a cidade, lidar com uma garota em crise com suas amigas, que odeia o carinha, mas que ao longo do restante do dia e madrugada acaba se descobrindo apaixonada… É tudo rápido demais e nada apaixonante. Fica a dica e até breve.

Confira a resenha em vídeo

confira também os Posts Relacionados

Comente com o Facebook

Deixe seu comentário