drama

Resenha #380 Pachinko

Por Barbara em 25 set • 2021
14jun • 21 Clichê, comédia romantica, L J Shen, Literatura Americana, literatura estrangeira, Montlake, resenha, Resenhas de Livros, Romance

Resenha #365 The Devil Wears Black

Título: The Devil Wears Black
Autor: L. J. Shen
Editora: Monlake
Páginas: 363
Ano: 2021
Gênero: Romance/ Comédia Romântica/ Literatura Americana/ Literatura Estrangeira
Classificação: 2 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Maddie Goldbloom elaborou um plano para garantir que tudo em sua vida fosse perfeito – desde uma carreira na moda até um apartamento chique em NYC e um namorado pediatra.
Quando seu ex, Chase Black, volta à sua vida com um pedido ultrajante, sua reação imediata é rejeitá-lo. Mas ele só quer satisfazer o último desejo de seu pai. Portanto, mesmo sendo ele o homem que lhe partiu o coração, não deve ser difícil interpretar sua noiva, especialmente se isso significa que ela pode ver o diabo arrogante se contorcer um pouco.
O que se segue é uma cadeia de eventos que detona a vida de Maddie e quando as paredes de Chase caem, ambos são forçados a enfrentar a realidade.
Dizem para manter seus inimigos por perto. Mas e se seu inimigo também for o homem que você ama?

Gente!!! Esse livro… ai ai, acho que fui com muita sede ao pote e acabei me frustrando rs.

Quando comecei a ler eu estava atrás de um romance fofo, um clichê gostosinho de ler, e a proposta desse livro unida a escrita gostosa, inteligente e divertida da L.J. Shen me animou de cara. Claramente eu fui com os burros n’água.

Um breve resumo para vocês entenderem melhor o enredo.

Tudo começa com Maddie reencontrando seu ex-namorado na porta de seu apartamento, ela tinha certeza que Chase Black estava ali para se desculpar pela traição que tinha cometido seis meses antes, ledo engano. Chase na verdade precisava de um favor, nossa mocinha estava disposta a chutar o boy com vontade, mas a história que ele contou a convenceu e logo Maddie está novamente no mundo de Chase.

A proposta era simples, fingir ser noiva dele para juntos posarem de casal apaixonado para a família do rapaz, mas por quê todo esse engano? Qual a necessidade de ser justamente a Maddie? Muito simples, o pai de Chase foi diagnosticado com câncer e tem pouco tempo de vida, nada melhor do que saber que o filho está bem encaminhado na área sentimental e com uma boa moça como Maddie, de quem a família toda de já gostava e que por um simples acaso ele não tinha contado que já fazia 6 meses que o namoro tinha acabado. Surreal, eu sei kkk.

Nossa mocinha, que é boa até dizer chega, topa participar da farsa por um fim de semana, que se transforma em mais um fim de semana, e semanas e mais semana… pois é, tudo vira uma bola de neve e uma confusão enorme. E ainda tem a profunda atração que ambos sentem um pelo outro e que tentam evitar de todas as formas kkk ai ai ai. O resultado dessa confusão eu deixo para vocês lerem rsrs.

Eu estava gostando muito do livro no começo, o Chase é sarcástico, engraçado, tem a boca suja e não poupa os ouvidos da Maddie de suas verdadeiras intenções que é entrar nas calças/saias/vestidos que ele tanto adora falar mal. A atração dele é engraçada de se ler e até entender, o Chase fica constantemente tentando negar que gosta da Maddie e fica arrumando desculpas para o que sente. Já a Maddie passou por todas as fases do termino, porém ainda não superou o boy rs, a diferença é que dessa vez ela não quer reconquistar o Chase, então ela mostra a verdadeira Maddie, não a namorada que tentava ser agradável e perfeita, e quem diria, a Maddie real é como elixir para o Chase e ainda mais difícil de resistir!

Essa interação de constante provocação estava bem divertida até que deixou de ser. O Chase é um babaquinha, mas ama a família e gosta muito da Maddie e isso é fofo, ela é uma boa garota, que sonha em se casar, ter filhos e viver uma vida cercada de amor, o oposto do Chase que é cheio de traumas do passado. Pois é, esse livro é um caso de mocinho que não acredita no amor e desconta isso em todas as futuras parceiras, alô psicólogo…

Conforme as páginas vão passando essa situação vai ficando chata, fora a treta que existe entre o Chase e o primo/irmão Julian. Os diálogos e discussões entre esses dois são tão sem graça que parece que a gente tá assistindo uma comédia pastelão muito mal feita. Sério galera, eu me via revirando os olhos e sem ânimo para continuar a leitura, forcei para saber o desfecho e é mais do mesmo. Final feliz bem água com açúcar e sem graça.

A L.J. Shen tem livros melhores por aí, inclusive já resenhei alguns. The Devil Wears Black tinha tudo para ser sensacional, mas faltou refinar mais a escrita, tirar o excesso de clichê nos personagens para torna-los mais reais e os diálogos poderiam ser bem melhores. Não indico a leitura, como disse, ela já escreveu coisa melhor.

Até a próxima.

confira também os Posts Relacionados

Comente com o Facebook

Deixe seu comentário

2 Comentários

  • Nathália
    18 jun 2021

    Menina, esse livro é muito chato!! Nem consegui terminar de ler. Você foi muito guerreira por não abandonar, rs. Clichê sem graça, personagens estereotipados. Um dos piores da autora.

    • Barbara Lima
      19 jun 2021

      Vou até dar um tempo da L.J. porque esse livro é um aborrecimento total kkk
      Obrigada por comentar, beijos!