drama

Resenha #366 Blackmoore

Por Barbara em 19 jun • 2021
Clichê

Resenha #360 Bossman

Por Barbara em 01 maio • 2021
05jun • 21 12 livros para 2021, Arqueiro, Julia Quinn, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, Romance de Época

Resenha #364 História de Um Grande Amor

Título: História de Um Grande Amor
Série: Trilogia Bevelstoke
Ordem: 1
Autor: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance de Época/Literatura Estrangeira/Romance
Páginas: 288
Ano: 2020
Classificação: 3 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Aos 10 anos, Miranda Cheever já dava sinais claros de que não seria nenhuma bela dama. E já nessa idade, aprendeu a aceitar o destino de solteirona que a sociedade lhe reservava.
Até que, numa tarde qualquer, Nigel Bevelstoke, o belo e atraente visconde de Turner, beijou solenemente sua mãozinha e lhe prometeu que, quando ela crescesse, seria tão bonita quanto já era inteligente. Nesse momento, Miranda não só se apaixonou, como teve certeza de que amaria aquele homem para sempre.
Os anos que se seguiram foram implacáveis com Nigel e generosos com Miranda. Ela se tornou a mulher linda e interessante que o visconde previu naquela tarde memorável, enquanto ele virou um homem solitário e amargo, como consequência de um acontecimento devastador.
Mas Miranda nunca esqueceu a verdade que anotou em seu diário tantos anos antes. E agora ela fará de tudo para salvar Nigel da pessoa que ele se tornou e impedir que seu grande amor lhe escape por entre os dedos.

Romance de época na área!
É Julia Quinn, mas não é da família Bridgerton que estamos falando, sim da Bevelstoke. História de um grande amor é o primeiro livro dessa recente trilogia da autora, e aqui conhecemos a história de lady Miranda e Lord Tunner.

Miranda é vizinha da família Bevelstoke e melhor amiga de Olivia, irmã mais nova de Turner. No prólogo do livro Miranda, ainda criança, se apaixona por Turner, um jovem 10 anos mais velho que que calhou de ser muito gentil com nossa mocinha. Ela sabia que o amaria para todo o sempre, e após incentivo dele, ela começa a escrever um diário.

Dez anos se passam e o livro inicia com Turner no velório da própria esposa e ele não lamentando em nada a morte da dita cuja. Sim meus caros, a falecida senhora Turner não era flor que se cheirasse e sua falta de caráter mudou muito nosso herói. Sim, temos aqui um clichê de mocinho que foi machucado e não acredita mais no amor.

Nesse momento, Miranda é uma jovem que está prestes a ter sua primeira temporada em Londres junto com a melhor amiga, Olivia. É a temporada de casamentos e Turner foi convocado para apoiar as duas moças com sua influência, mas as coisas começam a ficar confusas quando o interesse por Miranda vai se transformando de uma amizade fraternal para algo mais…

Turner começa a se encantar pela personalidade sagaz, inteligente e sarcástica de Miranda, mas ele está não disposto a se casar novamente, então não poderia e nem deveria iludir Miranda. Mas as regras estão aí para qual motivo galerinha? Isso mesmo! E se você está pensando que nossa mocinha é boba e vai cair de cara nas garras do lobo estão bem enganados. Miranda quer amor e não vai aceitar menos do que merece. #gogirl! Vai ficar a cargo de Turner dar um final feliz para essa história de amor ou não.

O livro é uma fofura no começo, mas logo nos deparamos com o lado babaca do Turner e sinceramente, me questionei várias vezes o que a Miranda tanto via nesse cara pra ser tão apaixonada assim. A verdade meus caros, é que o Turner não merecia a Miranda e em outra situação eu diria, amiga, amor próprio em primeiro lugar, segue em frente e larga esse babaca pra lá! Mas aí não teríamos esse livro, certo? Rsrsrs

Não nego que me decepcionei com a história, faltou o encantamento e a simpatia que geralmente tenho por casais em romances de época. É clichê e sabemos ou imaginamos bem como vai acabar, o caminho que o autor vai ditar é que faz a diferença nesses livros, mas nesse caso eu não gostei.

O final vocês podem imaginar qual é, ainda temos algum drama e umas situações engraçadas, mas na verdade é que a busca pela mudança de visão de Turner sobre o amor é que vai ditar as páginas finais. Confesso que já não tinha muito ânimo para continuar a ler e eu espero sinceramente que os próximos livros da trilogia sejam melhores.

Indico a leitura, mas não espere muito dessa história. O grande amor não é tão grande assim…

Até breve.

Confira a resenha em vídeo

confira também os Posts Relacionados

Comente com o Facebook

Deixe seu comentário