drama

Resenha #366 Blackmoore

Por Barbara em 19 jun • 2021
25nov • 20 12 livros para 2020, Desafio das GeLs, ficção científica, jovem adulto, literatura estrangeira, Neal Shusterman, resenha, Resenhas de Livros

Resenha #334 A Nuvem

Título: A Nuvem
Série: Scythe
Ordem: 2
Autor: Neal Shusterman
Editora: Seguinte
Gênero: Ficção Científica/ Literatura Estrangeira/ Jovem Adulto
Páginas: 496
Ano: 2018
Classificação: 5 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: No segundo volume da série Scythe, a Ceifa está mais corrompida do que nunca, e cabe a Citra e Rowan descobrir como impedir que os ceifadores que não seguem os mandamentos da instituição acabem com o futuro da humanidade.

Em um mundo perfeito em que a humanidade venceu a morte, tudo é regulado pela incorruptível Nimbo Cúmulo, uma evolução da nuvem de dados. Mas a perfeição não se aplica aos ceifadores, os humanos responsáveis por controlar o crescimento populacional. Quem é morto por eles não pode ser revivido, e seus critérios para matar parecem cada vez mais imorais. Até a chegada do ceifador Lúcifer, que promete eliminar todos os que não seguem os mandamentos da Ceifa. E como a Nimbo Cúmulo não pode interferir nas questões dos ceifadores, resta a ela observar.

Enquanto isso, Citra e Rowan também estão preocupados com o destino da Ceifa. Um ano depois de terem sido escolhidos como aprendizes, os dois acreditam que podem melhorar a instituição de maneiras diferentes. Citra pretende inspirar jovens ceifadores ao matar com compaixão e piedade, enquanto Rowan assume uma nova identidade e passa a investigar ceifadores corruptos. Mas talvez as mudanças da Ceifa dependam mais da Nimbo Cúmulo do que deles. Será que a nuvem irá quebrar suas regras e intervir, ou apenas verá seu mundo perfeito desmoronar?

Após o final eletrizante de O Ceifador, finalmente chegou o momento de conversarmos sobre A Nuvem, segundo livro da série. A Nuvem é o livro 9 do desafio #12livrospara2020, confesso que enrolei um pouco com a leitura dele, mas chegou um momento em que foi impossível parar e o final…

Aqui nós vamos acompanhar o primeiro ano após Citra se tornar a ceifadora Anastassia e Rowan o justiceiro ceifador Lúcifer, aquele que eliminava a “banda podre” dos ceifadores. Nesse ano, ambos se tornam muito famosos, ela por sua influência positiva e convicções firmes entre a Ceifa, e ele por tocar o terror entre os ceifadores rs.

Cada um, a seu modo, se torna uma ameaça ao estilo de vida e moral da Ceifa. Sim, dois jovens em pouco tempo conseguiram revolucionar a entidade Ceifa. Mas não é só deles que esse livro é composto, nós vamos conhecer mais sobre a Nimbo-Cúmulo, afinal esse livro se chama “A Nuvem”.

A Nimbo-Cúmulo é a inteligência artificial que governa o mundo pós mortalidade. Ela sabe o que é melhor para os seres humanos e para o planeta, nesse livro nós vamos conhecer seus pensamentos e seu modo sutil de agir e influenciar as pessoas.

“O que tirou de mais importante de sua breve conversa com a entidade que governava a Terra não foi que poderia mudar o mundo, mas a constatação de que ainda não o havia mudado.”

Ceifa e Nimbo-Cúmulo são entidades separadas, uma não se envolve nos problemas da outra e a nimbo é definitivamente incorruptível, mesmo vendo a corrupção na ceifa, ela se mantem fiel à suas regras inicialmente criadas e se afasta, e olha… acontece tanta coisa errada entre o ceifadores que é de pirar, vocês vão se surpreender. #ficaadica. Nós também vamos ter novos personagens que serão muito importantes ao longo do livro e uma aventura com um certo ceifador desaparecido que me deixou muito curiosa.

Acho que um dos maiores trunfos desse livro são os caminhos que o Neal cria para seus personagens. Cada um segue um rumo diferente, mas que no final vão convergir, e quando a gente pensa que não dá para piorar na desgraceira, ele nos mostra que dá sim e que como a própria Nimbo-Cúmulo fala, os humanos precisam lidar com as consequências de seus atos e escolhas.

Ao trazer o tema vida e morte, a finitude de tudo e a corrupção entre os humanos, um livro que está categorizado no gênero jovem adulto, conversa com diversas idades. No começo de cada capítulo nós temos uma reflexão da Nimbo-Cúmulo sobre a humanidade e o que ela fez para melhorar o nosso planeta, e semelhante aos trechos dos diários dos ceifadores que conhecemos no primeiro livro, isso foi um verdadeiro trunfo para esse.

Não falta reviravolta, novas descobertas e muitas surpresas nesse livro, uma ficção científica que mereceu cada estrela e que ao final provavelmente vai te deixar como me deixou, de queixo caído e sem acreditar que terminaria daquele jeito. No momento, já estou encomendando “o Timbre” porque preciso saber o final rs.

Espero que vocês tenham gostado e fica aqui a minha indicação. Leiam!

“Um bebê não aprende a andar se ficar para sempre em braços amorosos. E uma espécie não é capaz de crescer se nunca enfrentar as consequências de seus atos.”

Confira a resenha em vídeo.

confira também os Posts Relacionados

Comente com o Facebook

Deixe seu comentário