Clichê

Resenha 459 Lugar Feliz

Por Barbara em 16 maio • 2024
17ago • 22 desafio, Desafio das GeLs, Ficção, Infantojuvenil, intrínseca, Katherine Applegate, Literatura Americana, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros

Resenha #420 Árvore dos Desejos

Título: Árvore dos Desejos
Autor: Katherine Applegate
Editora: Intrínseca
Páginas: 224
Ano: 2020
Gênero: Infantojuvenil/ Ficção/ Literatura Estrangeira/ Literatura Americana
Classificação: 5 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Red é um carvalho centenário que já viu de tudo um pouco em seus muitos anos de vida. Também é a árvore dos desejos do bairro, e todo ano, no dia 1° de maio, as pessoas amarram em seus galhos fitas ou tiras de tecido com os mais diversos pedidos, sonhos e anseios.
Não é da natureza das árvores se intrometer na vida dos humanos, por isso, Red sempre ouve tudo com muita atenção, em silêncio. Mas então, numa noite fria, o pedido sussurrado da solitária Samar faz Red perceber que talvez tenha chegado a hora de sua voz ser finalmente ouvida.
Delicado, engraçado e profundo, Árvore dos Desejos é um conto de fadas moderno sobre o poder da amizade e da empatia, mostrando que muitas vezes temos que desafiar a tradição e nossos próprios medos para defender quem mais precisa.

Olá meus amores, hoje é dia de resenha apaixonada aqui nesse blog. Vim comentar sobre a minha leitura de Árvore dos Desejos, mas antes vou contar como cheguei a esse livro. Uns meses atrás a Mi me propôs uma ideia, os meus amigos montariam a minha TBR explicando os motivos de terem escolhido tal livro, tem vídeo disso no canal rs. Bom, Árvore dos Desejos foi a escolha do Ca, e o primeiro que li desse desafio e acho que pela minha classificação, já deu pra entender que eu amei!

É uma tremenda dádiva amar ser quem você é.

O livro vai contar a história de Red, um carvalho que está naquela vizinhança há bastante tempo, ele também é conhecido por ser a árvore dos desejos. Essa é uma tradição que começou anos atrás e desde então as pessoas começaram a escrever seus desejos e, em um determinado dia do ano, elas amarram na árvore.

Pois bem, no período em que a história está sendo narrada, Red está vivendo um impasse. Ele foi plantado entre duas casas e em uma delas vive uma família que está sendo perseguida por sua origem étnica/religiosa. Todas as noites ele recebe a visita da garotinha da família, a Samar, e um dia ela escreve um desejo, ela queria um amigo. É esse desejo que faz tudo mudar e pela primeira vez, Red deseja poder realizar um desejo, porém ele também está em um impasse, a proprietária das casas está decidida a derrubar a árvore, isso significa que os dias de Red estão aparentemente contados. O que será que vai acontecer? Leiam!

Galera, esse livro é lindo demais! Ele está classificado como um infantojuvenil, mas ele facilmente conversa com todas as idades, é um livro sensível e com uma mensagem poderosa de amor e aceitação. Com uma narrativa inteligente, a autora nos leva por uma viagem emocionante junto com esse carvalho e todos os moradores dele. Só leiam, é certeza de que vocês vão se emocionar. Ele é mágico e uma das melhores leituras de 2022.

Obrigada pela indicação Ca!

Árvores não sabem contar piadas. Mas contamos ótimas histórias.

Confira a resenha em vídeo

confira também os Posts Relacionados

Comente com o Facebook

Deixe seu comentário

2 Comentários

  • Beatriz
    29 set 2022

    Olá garotas, achar o site de vocês em uma época de alta produção e consumo de videos/tiktok etc me deixa muito feliz, é como se eu estivesse na internet quando tinha 12 anos e tinha vários blogs de resenha de livros. Eu não gosto de ter muitos estímulos sonoros , então achar criadores de conteúdo que escrevem é um baita achado ,então obrigada pelo trabalho de vocês kkkkkk . Bem, espero que consigam continuar produzindo as resenhas e vou tentar procurar por este livro, achei bem interessante! Fiquem bem.

    • Barbara Lima
      01 out 2022

      Oi Beatriz, nossa seu comentário me emocionou e realmente nos incentiva a continuar. Muito obrigada de verdade e eu espero que você aprecie a leitura. Beijinhos!