adulto

Resenha #324 Drive

Por Barbara em 28 jul • 2020

Posts arquivados em: Tag: Gayle Forman

28out • 15 jovem adulto, literatura estrangeira, Novo Conceito, resenha, Romance

Resenha #118 Apenas Um Ano (Apenas Um Dia #2)

Título: Apenas Um Ano
Autor: Gayle Forman
Editora: Novo Conceito 
Ano: 2015
Páginas: 352
Classificação: 5 estrelas
Sinopse: Em Apenas um Dia, os momentos de paixão entre Allyson e Willem foram interrompidos de maneira abrupta, lançando a jovem em um abismo de questionamentos e dor. Agora a história é contada pela voz de Willem. Sem saber exatamente o que o atraiu na garota de olhos grandes e jeito comportado, o rapaz inicia uma busca obsessiva por pistas que levem até a sua Lulu mesmo sem saber sequer o seu nome verdadeiro.
Enquanto tenta compreender o mistério que os separou, Willem se esforça para costurar relacionamentos desgastados e procura respostas para o futuro. Mais do que uma aventura de verão, o encontro em Paris significou para ele o início da vida adulta. Da mesma autora dos best-sellers Se Eu Ficar e Para Onde Ela Foi, Apenas um Ano reúne todos os ingredientes de um romance imperdível: viagens, saudade, encontros, desencontros e amor.

Oi Gente! Hoje vou falar um pouquinho de Apenas um Ano, continuação de Apenas um Dia.

Quando comprei Apenas um Dia eu não esperava me apaixonar pela história de Allyson e Willem, então quando terminei de ler eu surtei com aquele final. Como que essa mulher me termina o livro bem naquela parte, sim ela foi bem esperta e terminou no momento que todos esperavam e me deixou com gostinho de quero mais. Fiquei super feliz quando chegou Apenas um Ano, bem ansiosa pra saber o que diabos aconteceu com Willem e ter a chance de conhece-lo já que pouco sabemos sobre ele.

Continue lendo

20out • 14 lançamento, resenha

Resenha #61 Para Onde Ela Foi

Título: Para onde ela foi
Autor: Gayle Forman
Editora: Novo Conceito
Páginas: 240
Classificação: 4 estrelas

Sinopse: Meu primeiro impulso não é agarrá-la nem beijá-la. Eu só quero tocar sua bochecha, ainda corada pela apresentação desta noite. Eu quero atravessar o espaço que nos separa, medido em passos não em milhas, não em continentes, não em anos , e acariciar seu rosto com um dedo calejado. Mas eu não posso tocá-la. Esse é um privilégio que me foi tirado. Com a mesma força dramática de Se Eu Ficar, agora pela voz de Adam, Para Onde Ela Foi expõe o desalento da perda, a promessa da esperança e a chama do amor que renasce.
“Então é assim que ficou? É assim que eu fiquei? Uma contradição ambulante, sou cercado por gente e me sinto sozinho. Clamo por um pouco de normalidade, mas, agora que tenho um pouco, é como se não soubesse o que fazer com isso, não sei mais como ser uma pessoa normal.”
Agonia. Desespero. Vazio. Esses foram alguns dos sentimentos que me inundaram durante a leitura desse livro. Enquanto “Se Eu Ficar” foi uma incerteza, “Para Onde Ela Foi” é como um gigantesco grito de angústia, um apelo do fundo da alma de Adam.
Aqui, Adam nos conduz ao “depois” de sua história com Mia, que nunca teve um final feliz. Na verdade, nem final teve. Mia simplesmente foi embora, sem uma única palavra, sem nenhuma explicação. Enquanto isso, Adam e a Shooting Star explodem nas paradas, e ele vive uma vida de astro do rock. E, enquanto todos acham que é isso que ele quer da vida, ele vai cada dia sentindo o grande vazio que existe por dentro consumi-lo.

Continue lendo

10set • 14 Adaptação, resenha

Resenha #55 Se Eu Ficar

Título: Se Eu Ficar
Autor: Gayle Forman
Editora: Novo Conceito
Páginas: 224
Classificação: 4/5 estrelas

Sinopse: Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê o seu corpo sendo tirado dos destroços do carro de seus pais – mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera… e o seu amor luta para ficar perto dela. Pelas próximas 24 horas, Mia precisa compreender o que aconteceu antes do acidente – e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas.
“Percebo agora que morrer é fácil.
Viver é que é difícil.”
Mia Hall vivia uma vida que muitos considerariam perfeita. Sua família era carinhosa e amorosa e, sem dúvida, muito unida. O tipo de família que apoia suas decisões e escolhas, não importa o quanto elas sejam esquisitas. Ela também tinha uma melhor amiga, que embora fosse completamente diferente, a entendia melhor do ela própria. E embora sua vida fosse boa, e ela estivesse satisfeita com ela, Adam cruza seu caminho. Adam é uma estrela do rock, que embora seja conhecido apenas em sua cidade, não deixa de o ser. É o tipo de cara que é descolado sem se esforçar para ser. O tipo que, por ter uma banda, é o delírio de várias meninas.

Continue lendo