adulto

Resenha #240 O Jogador

Por Barbara em 05 dez • 2018
18abr • 18 adulto, book, literatura estrangeira, mistério, resenha, Romance, Suspense

Resenha #215 Uma Esposa Confiável

Título: Uma Esposa Confiável
Autor: Robert Goolrick
Editora: Ponto de Leitura
Gênero: Romance
Páginas: 359
Ano: 2009
Classificação: 4 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Um amor capaz de superar as piores traições. Sucesso de crítica e vendas nos EUA – primeiro lugar na lista de mais vendidos do The New York Times, o romance Uma Esposa Confiável, estreia literária de Robert Goolrick, autor do aclamado livro de memórias The End of the World as We Know It, conta uma história de paixão, desejos proibidos e morte.

Já lançado em mais de dez países, o livro narra um caso amoroso que supera as piores traições e pecados da vida. Tudo começa em 1907, numa cidadezinha gelada no interior do Wisconsin. Ralph Truitt, o homem mais poderoso da região, aguarda o trem que trará Catherine Land, sua nova esposa. Em sua bagagem, ela traz mais do que roupas e poucos pertences: uma garrafa azul, cujo conteúdo servirá para cumprir uma antiga promessa de vingança. O que nenhum deles espera, no entanto, é que forças do desejo e do amor mudassem seus planos traçados com tanto cuidado.

Uma esposa confiável é inspirado nas memórias de infância do autor, que cresceu ouvindo de seus pais e amigos as histórias dramáticas do sul dos Estados Unidos.

 

Eu comprei esse livro numa promoção na Livraria Leitura, tinham vários livros de bolso por lá e esse, pela sinopse, foi o que me ganhou. No mesmo dia comecei a leitura e não parei mais. O livro tem uma pegada de mistério que vai te instigando a continuar lendo e te prende totalmente à história. Ao mesmo tempo, senti um tom erótico que confesso, não esperava.

O livro gira em torno de três pessoas. Ralph é um homem muito rico, lá nos seus 50 e tantos anos e muito entristecido pelas tragédias que ocorreram ao longo de sua vida. Após 20 anos viúvo, ele decide que é o momento de dar uma nova chance para a felicidade. Ele quer se redimir do passado e recomeçar, para isso ele coloca um anúncio no jornal em busca de uma esposa. Estamos nos EUA de 1907, numa cidadezinha do interior de Wisconsin. Essa era uma prática muito comum e não difere muito dos aplicativos de encontro atuais né rs.

“Às vezes havia uma bondade sussurrada porque havia algo em Ralph, mesmo imóvel e em silêncio, capaz de comover um coração compassivo.”

Através desse anúncio ele conhece Catherine, uma mulher misteriosa que em suas cartas afirmava ser uma pessoa tranquila e sem pretensões e ao primeiro encontro, Ralph percebe que não é.

Ela é uma mulher por volta dos 30 e pouco anos, madura e com pretensões bem claras para o momento em que está vivendo, Catherine quer amor e dinheiro. Ralph era a porta para pelo menos um desses objetivos, porém as motivações de Catherine ficam nebulosas em um primeiro momento. De cara sabemos que ela tem um plano de vingança, mas porque ela se vingaria de um homem que nunca viu na vida?

“Ela não iria, nem poderia, viver sem amor nem dinheiro.”

A história vai se desenrolando e nos leva à terceira pessoa. Em seus planos de se redimir dos erros do passado, Ralph deseja encontrar e se reconciliar com seu filho que há muito tinha desaparecido. Ele manda Catherine se encontrar com o rapaz, que segundo detetives era o jovem desaparecido, e convencê-lo a retornar para casa. É quando a dinâmica do livro muda e vemos uma série de conflitos se desenrolar e a verdade e motivações de todos serem reveladas.

Não vou entrar em mais detalhes pra acabar não spoilando algo importante sem querer rsrs, mas a experiência de ler esse livro foi bem diferente. A verdade é que a história é uma busca constante dos três pela redenção, amor e perdão.

Conforme o quebra-cabeça do mistério ia sendo montado, as motivações apareciam e as crises internas de personalidade e consciência das personagens iam se revelando, me instigava cada vez mais a continuar lendo para descobrir o desfecho que o autor tinha preparado.Uma tragédia se formava e eu estava esperando por ela.

A história acontece durante o inverno no norte dos EUA, um inverno tão rigoroso que levava as pessoas à loucura, então eu não esperava um final feliz. Posso dizer que foi um final satisfatório, até melhor do que eu imaginava, e que seguiu a trajetória conformista do livro.

“Ela viu o esforço que lhe custava manter o rosto composto, esperançoso, e viu a tristeza que havia sob a serenidade fria, a falta de vida naquele homem.”

Temos algumas reviravoltas, muitas tretas e crescimento das personagens, mas ao fechar o livro a sensação que mais pesou foi a de conformismo, algo como: “Acabou por hoje, amanhã será um novo dia e as coisas continuarão a ser como são, essas coisas acontecem.” E por isso dei 4 estrelas.

Eu indico a leitura porque é um livro que vale a discussão, eu gostei bastante da experiência e indicaria até para um clube do livro, acho que renderia conversas muito interessantes. Fica a dica!

“O amor que vivia além da paixão era efêmero. Era a bandagem de gaze que envolvia as feridas do coração. Existia fora do tempo, num continuum que não podia ser visto ou descrito.”

Até a próxima.

confira também os Posts Relacionados

Comente com o Facebook

Deixe seu comentário