drama

Resenha #366 Blackmoore

Por Barbara em 19 jun • 2021
Clichê

Resenha #360 Bossman

Por Barbara em 01 maio • 2021
12maio • 21 Fantasia, Galera Record, Literatura Americana, literatura estrangeira, resenha, Resenhas de Livros, Sarah J. Maas

Resenha #361 Casa de Terra e Sangue

Título: Casa de Terra e Sangue
Série: Cidade da Lua Crescente
Ordem: 1
Autor: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Gênero: Fantasia/Literatura Estrangeira/ Literatura Americana
Páginas: 896
Ano: 2020
Classificação: 2 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Metade feérica e metade humana, Bryce Quinlan ama sua vida. Durante o dia, ela trabalha para um negociante de antiguidades, vendendo artefatos mágicos ilegais. À noite, ela se diverte com os amigos, saboreando todos os prazeres que Lunathion – também conhecida como Crescent City – tem a oferecer. Mas tudo desmorona, quando um assassino implacável abala as estruturas da cidade – e do mundo de Bryce.

Dois anos mais tarde, seu trabalho se tornou um beco sem saída, e ela agora busca o esquecimento nas casas noturnas mais famosas da cidade. Mas quando o assassino ataca novamente, Bryce se vê arrastada para uma investigação e juntamente com um infame anjo Caído, cujo próprio passado brutal assombra todos os seus passos.

Hunt Athalar, assassino pessoal dos Arcanjos, não quer ter nada a ver com Bryce Quinlan, apesar de ter recebido ordens para protegê-la. Ela defende tudo o que ele, uma vez, se rebelou contra e parece mais interessada em se divertir do que resolver o assassinato. Não importa o quão perto de casa ela possa estar. Mas Hunt logo percebe de que há muito mais em Bryce do que aparenta, e que ele vai ter que encontrar uma maneira de trabalhar com ela, se quiser resolver o caso.

Enquanto Bryce e Hunt correm para desvendar o mistério, eles não têm como saber das ameaças que envolvem a cidade através do submundo, através dos continentes em guerra, até os níveis mais escuros do inferno, onde as coisas que estão dormindo durante milênios começam a despertar…

Com suspense e personagens inesquecíveis, essa nova série de fantasia ricamente criativa de Sarah J. Maas, explora a dor da perda, o preço da liberdade e o poder do amor.

Hey galera, finalmente vamos conversar sobre esse livro. A hype da Sarah está nas nuvens, a capa desse livro é linda e a promessa de uma fantasia mais madura me convenceram a iniciar a leitura de Casa de Terra e Sangue.

Vou fazer um breve resumo da história.

O livro vai nos apresentar a Bryce, uma semifeérica que trabalha em uma galeria de arte bem peculiar, na verdade, toda a vida da Bryce é bem peculiar rs. Ela é a melhor amiga de Danika, a alfa da matilha de lobos que patrulha a cidade em que vivem. Aí você me pergunta, que mundo é esse que mistura lobos, fadas e muito mais? É um mundo bem diverso e eu vou tentar explicar um pouco.

Bom, há muito tempo atrás os Asteri invadiram esse universo e passaram a dominá-lo. Como consequência, os humanos que lá existiam, em grande parte se tornaram escravos e ainda lutam pela libertação de seu universo. Junto com os Asteri chegaram os Vanir, que são toda a classe de seres sobrenaturais como Anjos, Feéricos, Bruxas, Lobos, Metamorfos, Sereias e muito mais.

Eles vivem nesse mundo em uma certa “harmonia”, existe muito preconceito, principalmente contra os que não possuem poderes (humanos), ou são uma mistura de raças, que é o caso da Bryce, filha de uma humana com um feérico. Por quase não possuir poder, ela é considerada quase parte da ralé, abaixo dela só os humanos mesmo… tenso.

Bryce vive na Cidade da Lua Crescente, e lá é tudo muito bem dividido. É governada por um arcanjo, mas cada quadrante é dominado por uma espécie e apesar das disputas de poder, novamente todos vivem de acordo com uma certa harmonia.

A questão é que vai acontecer uma chacina e a Bryce é uma testemunha ocular e sobrevivente. Logo no início no livro essas mortes nos chocam, e então dois anos se passam, a vida da nossa protagonista está bem diferente, porém estável, até que uma nova onda de assassinatos começa e eles são semelhantes ao que Bryce testemunhou. Ela então é convocada pelo governador da cidade para investigar e descobrir o verdadeiro assassino, para isso ela vai contar com a ajuda de Hunt, um anjo muito poderoso e que vai servir de guarda-costas da nossa mocinha.

O livro vai girar em torno dessa investigação e de muitas outras coisas que vão acontecer, vai rolar um momento Whitney Houston em O Guarda-Costas de romance, em que vai rolar muita tensão entre Bryce e Hunt rsrs, mas a história vai focar mais na dinâmica da investigação e dos muitos mistérios e segredos que cercam a Cidade da Lua Crescente e principalmente a vida da Bryce.

Agora é a hora da minha opinião.

Pelo número de estrelas já deu pra perceber que eu não gostei do livro, eu achei que a propaganda prometia mais do que cumpriu. Eu fui lançada nesse universo que a Sarah criou e não nego que me senti perdidinha, mas aos poucos a gente vai se acostumando e entendendo, isso não é um problema para mim, o desenrolar da história que foi.

As personagens principais não são carismáticas, chegou um momento em que eu estava de saco cheio da Bryce e desejando que o Hunt morresse. Um show de autopiedade desnecessário e quando eu jurava que não poderia piorar, piora. Somos banhados por um oceano de infantilidade da protagonista que tinha tudo para ser a mulher forte e resiliente a quem fomos apresentados, mas em nome do ‘’amor” ela se transforma e só me restou pedir socorro e revirar muito os olhos. Não gostei do andamento do livro e o momento em que mais me animei foi quando surgiu a possibilidade do Hunt morrer. Sério, quando você deseja a morte de um dos protagonistas, isso significa que temos problemas sérios por aqui.

Por sorte o livro não foca só nesses dois, temos personagens secundários que são muito mais interessantes e que deveriam ganhar mais destaque, aqui fica a minha menção honrosa ao príncipe dos feéricos e a uma certa bruxa bem curiosa.

O livro é um show de machos alfa cheios de atitude, uma mocinha cheia de segredos e com o dobro da atitude dos machos, uma investigação fraca, romance que não conquista e nem emociona e um final que não me fez querer a continuação.

Por esses motivos eu não indico, o melhor do livro é a amizade Bryce e Danika, mas amizades assim podemos encontrar em outros livros, não vale as quase 900 páginas. Leia apenas por sua conta e risco e se for muito fã da autora.

Até breve.

Ps.: O livro está com classificação +18 anos, achei desnecessário. Não é para crianças, mas não impede que adolescentes leiam.

Confira a resenha em vídeo

confira também os Posts Relacionados

Comente com o Facebook

Deixe seu comentário

4 Comentários

  • Nathália
    18 jun 2021

    Finalmente uma resenha com uma opinião parecida com a minha!! Rsrs conheci o blog hoje e estou adorando. Eu li este livro sem grandes expectativas, embora goste da autora, e fiquei feliz por isso. A decepção teria sido grande. Achei que o livro poderia ter umas 300 páginas, aí quem sabe ficaria bom? Muito poderia ter ficado de fora, os personagens não são interessantes, é muita birra desnecessária. Concordo que o melhor aspecto foi a amizade de Bryce e Danika (se tivesse mais das duas, eu teria gostado bem mais!). Enfim, não senti que precisava de uma continuação, mas como terá, que seja com foco em outros personagens, como o irmão da Bryce, por exemplo. Enfim, eu só não aguentaria outro livro com foco nesse casal (hunt e bryce). Abraços !

    • Barbara Lima
      Barbara Lima
      19 jun 2021

      Eu já desisti da Sarah, vou investir em outros autores rs. Concordo totalmente com a sua opinião, espero que os próximos livros foquem em outros personagens mais interessantes.
      Seja bem-vinda por aqui Nathália, volte sempre e obrigada por comentar.
      Beijos!

  • Maria Clara
    15 maio 2021

    Uau, já acompanho o blog faz bastante tempo mas nunca interagi por aqui. Assim que eu vi a capa do livro e as estrelas já cliquei pra abrir e entender o que aconteceu. 2 estrelas me deixou bem chocada, lembro do livro ter me prendido muito. Agora vou ter que reler pra poder entender o seu ponto de vista. Amo o trabalho de vocês!!

    • Barbara Lima
      Barbara Lima
      15 maio 2021

      Oi Maria, o livro funciona de formas diferentes pra cada pessoa e tem coisas que me incomodaram que pra você pode ter passado batido. É a graça dos livros rs. Obrigada por comentar e interaja sempre que puder, vou amar conversar com você e saber a sua opinião.
      Beijos!