Kylie Scott

Resenha #391 Repeat

Por Barbara em 04 jan • 2022
Clichê

Resenha #389 The Favor

Por Barbara em 16 dez • 2021

Posts arquivados em: Tag: Eliah Greenwood

08jan • 22 Eliah Greenwood, Literatura Americana, literatura estrangeira, new adult, resenha, Resenhas de Livros, Romance

Resenha #392 Dear Love, I Hate You

Título: Dear Love, I Hate You
Série: Easton Boys
Ordem: 1
Autor: Eliah Greenwood
Editora: Independente
Gênero: Literatura Estrangeira/ New Adult/ Romance/ Literatura Americana
Páginas: 424
Ano: 2021
Classificação: 3,5 estrelas

Compre o Livro

Sinopse: Tudo começou com uma carta anônima.
Ele não deveria ter encontrado – ninguém deveria.
E ele definitivamente não deveria responder.
Acabamos conversando por meio de cartas e post-its em um livro.
Um post-it. Dois post-its. Dez post-its.
Todos revelando nossos segredos mais sombrios e profundos.
É tudo diversão e jogos até eu descobrir quem é meu amigo de correspondência…
Xavier Emery.
Rei da minha cidade obcecada por basquete, meu valentão de infância e o cara por quem estou em grave perigo de me apaixonar.
Mas as regras eram claras: nunca podemos saber com quem estamos falando e as confissões nunca, jamais serão divulgadas.
Sério. Isso destruiria vidas.
Por mim tudo bem. Mesmo que o Sr. Popular descubra que seu confidente sou eu, não é como se ele fosse me amar de volta…
Certo?

Galera que ama um hate to lovers, chega aí! Essa resenha é para vocês rs.

Dear Love me conquistou logo na sinopse, eu gostei da ideia de eles serem “amigos” por correspondência e não me decepcionei. Xavier e Aveena se conhecem desde sempre, eram amigos na infância e estudavam na mesma escola, mas na adolescência acabaram seguindo caminhos distintos, ele bem popular e ela a “invisível”.

Eles entram novamente no radar um do outro quando a melhor amiga de Aveena começa a ficar com o melhor amigo do Xavier. Eles estão no mesmo grupo, mas não são amigos e pouco se suportam. Nossa mocinha tem a vida um tanto complicada em casa e por conta de excesso de estresse e trabalhos, ela acaba ficando sobrecarregada. Isso resulta em uma carta de ódio para uma de suas professoras, que ela acaba colocando em um livro e esquecendo na biblioteca. Ela só não contava que essa carta seria encontrada e respondida por outra pessoa.

Continue lendo