Clichê

Resenha 459 Lugar Feliz

Por Barbara em 16 maio • 2024
31mar • 22 beijos, Sobre Primeiros Beijos

Sobre Primeiros Beijos #22

Olá meu povo! A coluna mais beijoqueira está de volta com uma edição nova e repleta de primeiros beijos. Espero que vocês gostem. Solta o play e vêm se apaixonar.

.

.

Meu coração bate forte dentro das minhas costelas, e não sei qual de nós decidiu se mover primeiro, mas então ele está aqui, e sua boca desliza sobre a minha, uma vez e outra vez. Ele se afasta com um pequeno beijo no canto da minha boca, e nos olhamos. Ainda estamos no ponto em que o beijo pode ser atribuído ao movimento da água, talvez. Ou, ha ha, uma noite tão estranha e cansativa. Mas então ele se inclina para a frente novamente com um sorriso e, no espaço de um suspiro, estamos nos beijando como precisamos: lábios e língua e o ocasional toque dos dentes. Suas mãos se movem para a minha cintura, segurando-me nele, e quando James impulsiona, eu levanto minhas pernas, leves, envolvendo-as em torno dele. Carey e James – The Honey Don’t List

.

.

.

.

.

Finalmente, os lábios de Nathan pressionam os meus. É a suavidade de uma rosa desabrochando. É veludo roçando a seda. Mergulhar os dedos dos pés em um banho quente e deslizar lentamente o corpo na água para não se queimar. Sonho com esse beijo há anos, mas na minha imaginação, nunca fui capaz de conjurar com precisão a textura rica e esticada de sua pele, ou a força que ele treme para conter por trás de suas mãos poderosas. Todo o espaço entre nós fecha quando Nathan me puxa com mais força. Nossos quadris se encontram e estou totalmente em seus braços agora, arrastando uma inspiração profunda dele em meus pulmões. Em minhas veias. Em minha alma. Eu não me canso dele. Isso pode realmente estar acontecendo? Sim, seus lábios dizem enquanto pressionam os meus continuamente. Procurando. Explorando. Experimentando. Minhas palmas deslizam sobre seu peito para travar em torno de seu pescoço. Enquanto estou aqui, devo tomar algumas liberdades. Eu coloco minhas mãos na parte de trás de seu cabelo, bem na nuca, onde ele se enrola deliciosamente. Ele faz um gemido silencioso de apreciação e tudo acelera. É um bumbo agora com um ritmo crescente. Ele separa meus lábios. Eu o provo e ele me prova. Bree e Nathan – The Cheat Sheet

.

.

.

.

Então sua boca roçou a dela, um beijo não mais profundo que uma gota de chuva, e ela apertou as mãos no rosto dele, segurando-o. Por um batimento cardíaco, eles simplesmente ficaram de pé, a boca se tocando, e ele começou a dizer as palavras à Oração do Suplicante. Ghost e Dagmar – The First Girl Child

.

.

.

.

.

.

.

.

Alba se inclinou para a frente de repente e pressionou os lábios enrugados na boca protetora dele, silenciando-o. Seus lábios ardiam, seu sangue era gelo e suas mãos tremiam, mas ela não fechou os olhos. Ela não desviou o olhar quando se retirou. Ela esperou, tentando não ofegar ou suplicar, tentando agir tão adulta quanto alegava ser. Alba e Bayr – The First Girl Child

.

.

.

.

.

Mãos seguram meu rosto e sua boca está pressionando contra a minha. Não há tempo para se preocupar com narizes ou respiração ou qualquer dessas bobagens. Então ele estava certo sobre isso. Minha mente está em outro lugar, em coisas muito mais importantes. Sua língua desliza contra a costura dos meus lábios e eu abro minha boca em um suspiro. É uma sensação agradável. Tudo isso, tudo o que ele está fazendo. Está quente, úmido e perfeito. Ele me mordendo. A maneira como ele esfrega sua língua contra a minha. Ele me beija forte e profundamente, os polegares acariciando os lados do meu rosto. Nossos corpos estão pressionados um contra o outro e suas mãos deslizam em meu cabelo. Se eu não soubesse melhor, teria dito que o homem era meu dono. E eu o possuía. Nós nos encaixamos tão bem. Clem e Ed – Repeat

confira também os Posts Relacionados

Comente com o Facebook

Deixe seu comentário