drama

Resenha #271 Dear Aaron

Por Barbara em 29 maio • 2019

Posts arquivados em: Tag: Trilogia dos Espinhos

14dez • 15 Fantasia, literatura estrangeira, resenha

Resenha #127 Prince of Thorns (Trilogia dos Espinhos #1)

Título: Prince of Thorns
Série: Trilogia dos Espinhos
Volume: 1
Autor: Mark Lawrence
Ano: 2013
Editora: Darkside
Gênero: Fantasia
Classificação: 5 estrelas

Sinopse: Tem início a Trilogia dos Espinhos: Ainda criança, o príncipe Honório Jorg Ancrath testemunhou o brutal assassinato da Rainha mãe e de o seu irmão caçula, William. Jorg não conseguiu defender sua família, nem tampouco fugir do horror. Jogado à sorte num arbusto de roseira-brava, ele permaneceu imobilizado pelos espinhos que rasgavam profundamente sua pele, e sua alma. O príncipe dos espinhos se vê, então, obrigado a amadurecer para saciar o seu desejo de vingança e poder. Vagando pelas estradas do Império Destruído, Jorg Ancrath lidera uma irmandade de assassinos, e sua única intenção é vencer o jogo. O jogo que os espinhos lhe ensinaram.

 

“As opções podem fugir de mim, 
mas fugir não é uma opção. Não para mim.”
 
“Agarre-se a uma coisa por muito tempo, um segredo, um desejo, 
talvez uma mentira, e ela moldará você.”

 

Insano. A dose de loucura é tão alta que faz todo o sentido. Haha! Ok, vocês não estão entendendo nada, então vou dar uma luz para vocês, meus queridos leitores. Esta é mais uma resenha apaixonante, mas o gênero é outro completamente diferente. Mark Lawrence é um gênio … e dos grandes! Ao começar esta trilogia, conforme as páginas eram viradas, eu me peguei pensando: POR QUE EU NÃO LI ISSO ANTES? QUE LIVRO BRILHANTE!
Prince of Thorns, primeiro livro da Trilogia dos Espinhos, lançado pela Darkside em 2013, conta a história do Príncipe Honório Jorg Ancrath, um garoto de 13 anos que irá te deixar com arrepios … e não, isso não é bom, meninas! A história de Jorg, um menino e príncipe que foge do palácio onde vive após o assassinato de sua mãe e irmão mais novo, e vai viver com uma irmandade de assassinos com apenas 10 anos, começa com uma cena a la Martin: muito sangue e violência.

Continue lendo