adulto

Resenha #324 Drive

Por Barbara em 28 jul • 2020
10maio • 14 Garotos entre Livros, Review

#3 Review Game of Thrones – S04E05 First of His Name

Com mais um bom episódio, a quarta temporada, chega a sua metade, aqueles que esperam o episódio 9 para o clímax estão se surpreendendo. Vou encurtar um pouco as descrições das cenas porque estavam muito grandes e tal. Bem, falemos então desse mundo tão amado por todos.

Porto Real


Vemos a coroação do Rei Tommen, Primeiro de Seu Nome, etc e etc. Um papo muito amigável da Cersei com a Maggie Tyrell. Cersei conversando com seu Pai e Cersei (de novo) conversando com o Oberyn.
A coroação do Tommen foi uma cena que estávamos esperando e já vinha sendo anunciada, depois da morte do Joffrey apenas isso poderia acontecer visto que Joffrey não teve tempo para deixar herdeiros. O Alto Septão aparecendo de novo e um pouco mais sendo falado da Fé dos Sete, nada em GoT é introduzido por acaso, os pequenos detalhes importam para o futuro dos grandes acontecimentos. Devo dizer, também, que além das locações incríveis, os cenários da série permanecem muito bons, o ar medieval está lá, os detalhes, como a Estrela de Sete pontas acima do Trono. Deixando minha leve adoração pela série de lado, vamos falar da primeira cena.

Tommen sendo coroado, trocando olhares com Margaery até que Cersei se coloca entre eles. A conversa das duas é divertida, Maggie se faz de desentendida quando Cersei fala do possível, e muito provável, casamento dela com o Rei Tommen, alguns episódios atrás ela se esgueirava para ir até o quarto do Rei Menino e agora isso, como não amar essa florzinha? Essa cena também me fez lembrar de uma cena do oitavo episódio da terceira temporada (“Second Sons”) em que Maggie chama Cersei de irmã e obtém uma resposta muito amigável (“Se me chamar de irmã novamente, a farei ser estrangulada durante seu sono”) depois de uma breve recapitulação da história por trás de Rains of Castamare, essa Cersei é uma fofa. Maggie fala também do casamento de Cersei com Loras e chama Cersei de irmã “ou mãe”, a expressão da Rainha Regente é tão: “Um Lannister sempre paga suas dívidas”. E os Lannisters sabem de suas dívidas.

Tywin é o homem a se temer em Westeros, ele comanda o reino e isso é inegável, quem ousaria contrariar ele, com a expressão de Charles Dance. Bem, ele dá medo. Cersei faz acordos, mas vem pedir ao pai para que ele sejam realizados e Tywin não se esqueceu do casamento dela com Loras, ele ordenou, ele quer isso cumprido. Nos é revelado que a Casa Lannister está falida e, novamente, mencionam o Banco de Ferro de Braavos, mais uma vez, nunca introduzem nada que não seja importante, praticamente em todo episódio vêm falando desse Banco. Tywin é um estrategista, sabe o que deve ser feito e o fará mesmo que passe por cima de todos para isso, mas preza a família e a protege. Eles falam do julgamento de Tyrion, mas Tywin corta o assunto. Mas por que Cersei tem tanto ódio de Tyrion? Mesmo antes da morte de Joffrey já havia uma raiva muito grande por parte dela.

Mais Cersei, essa leoa está com tudo. Cersei chama Oberyn para conversar, mas com muitos guardas. Quando ela precisa intimidar alguém, geralmente vem com muitos guardas, vide a cena dela com Mindinho no quinto episódio da terceira temporada (“Kissed by Fire”) e no primeiro episódio da segunda (“The North Remembers”), como ela diz nesse último, o faz para demonstrar seu poder, mas o Víbora não é homem de se intimidar facilmente. Primeiramente, a química dos dois (que são namorados na vida real) é inquestionável, o sotaque do Oberyn, os olhares dele, enfim, Pedro está perfeito no personagem. O diálogo é muito bom, poder não protege a todos, mesmo o poder demonstrado por ela no episódio já citado (“The North Remembers”) não foi capaz de proteger o filho dela. Cersei fala sobre Myrcella e sobre Tyrion e toca o coração do Príncipe de Dorne com seu pedido. Agora pra que tanta cena da Cersei, você se perguntou, ou não. Vamos então com isso. Os três juízes já citados para o julgamento do Tyrion são: Tywin Lannister, Mace Tyrell (pai da Margaery) e Oberyn Martell. Cersei falou com Tywin e Oberyn diretamente sobre o que achava sobre a morte do Joffrey. Com Tywin ela usou o argumento da família (“O que Tyrion merece por arriscar nosso futuro?”), com Oberyn, tentou tocá-lo com o drama da mãe que não vê a filha a algum tempo, mas antes disse ter certeza que foi Tyrion que matou Joffrey e tocou na ferida do dornense para com a irmã morta. Com Mace ela não teve contato direto, é sabido e já foi falado que ele dirá qualquer coisa que Tywin quiser que ele diga, mas mesmo assim ela firma o casamento de Tommen com Maggie. Cersei sabe o que está fazendo, mas sabemos que não foi Tyrion, mas os deuses não são justos. Bom, descobriremos isso no próximo episódio, o julgamento do Duende está próximo.

 

 
 
 
 
Meeren
 
Dany recebe algumas notícias e toma importantes decisões.
“Eu não irei para Westeros” – Targaryen, DAENERYS
Queria terminar essa parte agora, mas vou falar um pouco de Daenerys, a Conquistadora. É apenas uma cena, o clima entre Daario e ela é muito nítido, esse Daario tem muito mais estilo que o antigo, é sabido. Dany tem uma chance para tomar os Sete Reinos, mas diz que ficará e será Rainha de Meeren, inteligente? Dany recebe notícias de Yunkai e Astapor, os Grandes Mestres da Cidade Amarela juraram vingança contra Dany, a guerra está chegando para Meeren?
Brienne e Pod
 
A primeira cena mostra os dois montados e conversando, a segunda já mostra os dois com um “acampamento” montado e ambas são engraçadas. Gosto dos dois juntos, eles são o alívio cômico da série.
Brienne ainda não se acostumou a ter um escudeiro e Pod não era um escudeiro de verdade, visto que Tyrion não era um cavaleiro. Brienne pretende ir até a Muralha procurar Sansa, que está no ninho da Águia. É engraçado ver Pod montando, quando a câmera se distancia e ele está todo torto em cima do cavalo é muito divertido.
Na segunda cena Pod está cozinhando um coelho quando o animal começa a pegar fogo porque ele não removeu a pele. Brienne se decepciona cada vez mais com seu novo escudeiro que não tem as habilidades de um escudeiro normal. Mas Pod é mais que isso, ele é o Melhor Escudeiro dos Sete Reinos e suas peripécias na batalha de Água Negra, no nono episódio da segunda temporada (“Blackwater”) impressionam Brienne que deixa ele ajudá-la a tirar a armadura. Pod vai conquistar ainda mais o respeito de Brienne, tenho certeza, mas me preocupa o rumo que ela vai tomar nessa aventura, sabemos que Sansa não está na Muralha, seria interessante se a Brienne “tropeçasse” no Cão.
“Eu servia vinho, principalmente”
No Caminho para o Ninho
 
Arya e o Cão estão num acampamento improvisado, como o da Brienne e do Pod. Arya e o Cão continuam sua caminhada até o Ninho da Águia, desde o final da primeira temporada Arya vem andando e andando, estava sendo levada para o Norte por Yoren, foi levada para Harrenhal, capturada pela Irmandade sem Estandartes, ia para Correrio ser entregue, por uma modesta quantia, pela Irmandade à sua mãe, Senhora Catelyn, mas ela fugiu e foi capturada pelo Cão e seguiram para As Gêmeas, sabemos o que aconteceu nas Gêmeas… Por essa quarta temporada viemos acompanhando Arya e o Cão em sua jornada para o Ninho da Águia e ser entregue para Lysa Arryn. Bom, a relação entre os dois vem sendo construída e eu gosto disso, é uma situação complicada e uma relação conturbada. Ela fica com ele porque precisa pra se sentir segura, há quanto tempo ela não se sente segura? Desde que o pai morreu ela vive em movimento, sem um teto seguro e o Cão pode leva-la até isso. O Cão não é todo “escuro”, ele já cuidou da Sansa e a salvou no oitavo episódio da segunda temporada (“The Old Gods and The New”).
Arya está fazendo sua oração ao único deus que existe, A Morte quando o Cão manda ela se calar, ela, como desaforo, diz que só tem mais um nome a falar e o diz: “O Cão”. Arya é um personagem muito bom e não chegou até seu ápice, ainda espero muitas cenas dela.
O Cão acorda e não vê Arya então vai procura-la. Ele desdenha de Syrio e Arya se enfurece e mostra pra ela como é a Dança da Água de Braavos, mas Agulha não atravessa a cota de malha do Cão, acho que com isso Arya aprendeu a mirar mais para cima, tipo no pescoço do Cão…
Ninho da Águia
 
Eu esperava essa cena desde que terminei Tormenta (“de Espadas”). Não adianta falarem mal da adaptação, mesmo com as mudanças a série mantém as surpresas do livro.
Sansa/Alayne chega no Ninho da Águia com Mindinho, ela é apresentada a sua tia Lysa, agora esposa de Mindinho e ao seu primo Robin. A cena de chegada de Alayne/Sansa no Ninho é muito boa, as locações de filmagem de GoT são impecáveis, o portão e tudo mais.
Lysa é possessiva, louca e faria tudo para ficar com Petyr Baelish (Mindinho), inclusive, pasmem, matar o próprio marido e mandar uma carta para a irmã informando que os Lannisters que mataram Jon Arryn (marido dela), isso tudo a mando de Mindinho. Agora, quando você volta até o primeiro episódio (“Winter is Coming”) e vê a cena de Ned e Cat lendo a carta de Lysa você percebe que Mindinho tem planejado o caos desde o início. Por que usar o Ned? Ned nunca teve uma relação muito boa com os Lannisters, seja por Tywin ter matado os filhos de Rhaegar e tê-los entregado para Robert ou quando chegou até a Sala do Trono e viu Jaime sentado no Trono de Ferro e o rei Louco morto, enfim, lobos e leões nunca foram amigos. Dizendo que os leões mataram um velho amigo dele Mindinho aumentaria as desconfianças nos Lannisters por parte de Ned, ainda tem a tentativa de assassinato de Bran, a adaga era dele e ele incutiu na cabeça de Joffrey a matar o Bran, Mindinho está por trás de tudo, com o objetivo de ascender socialmente e é mais fácil o fazer no caos.
A cena da Sansa tampando os ouvidos para não escutar os gritos de prazer da sua tia foi impagável, a cara do Mindinho quando Lysa abre as portas e traz o Septão para casarem logo também, melhor núcleo desse episódio.
Ainda há a cena em que Lysa se mostra possessiva e louca, ao extremo. Ela pergunta se Petyr já tocou em Sansa e pressiona a garota a dizer a verdade. Sansa ainda é uma menina e não tem como fazer suas escolhas, já lhe foi dito que casará com Robin Arryn, ela está assustada e a pessoa que devia lhe dar segurança é uma louca. Bom, Sansa não tem escolha, mas Alayne tem?
No Norte da Muralha
 
Bran, Jon, Jojen, Karl e a vingança de Fantasma.
Temos Locke averiguando o local onde os desertores estão. Karl prometendo um estupro pra Meera e temos as visões de Jojen. A primeira ele fala sobre Bran e sobre o local para onde ele tem que ir, onde está o Corvo de Três Olhos. A segunda é mais soturna, ele diz que ele, Meera e Hodor são apenas os guias de Bran, que não importa o que acontecesse Bran deveria continuar, mas que aquele não era o fim deles. Quando ele diz que saberão quando o final chegar aparece a mão dele em chamas, ainda parte da visão. Será que os irmãos Reed chegarão até o Corvo? Escapar eles escaparam, mas Jojen está fraco e a neve não deve contribuir para a melhora dele. Outra visão do Jojen, num momento muito oportuno, quando Karl estava “tocando” Meera, ele diz que Karl morreria naquela noite e seu corpo seria queimado e a neve enterraria seus ossos. Quando ele termina de dizer a profecia a Patrulha cai sobre eles e Karl sai da Fortaleza. Locke passa pelos guardas e leva Bran que entra ne pele do Hodor e mata Locke numa das melhores cenas de GoT, Bran já havia entrado na pele de Hodor, mas não com essa força. No episódio passado Rast diz que se tivesse o tamanho de Hodor seria o “Rei do Mundo”, Bran então tem tudo para o ser. Ele ainda tenta falar com Jon, mas Jojen aconselha-o a não fazer isso porque Jon não deixaria que ele continuasse a jornada para o Corvo. Essa parte foi toda surpreendente pra mim, nada disso está nos livros e foi ÓTIMO ter essas cenas adicionais, não só pela ótima adaptação da história do George a série se manteria e as cenas adicionais (chamadas fillers) ficam no mesmo nível que as do livro.
Tem a luta do Jon com o Karl que tem o final que todos queriam, com o Jon enfiando Garralonga por trás da cabeça dele. O reencontro de Jon com Fantasma também é ótimo e estava com saudade dos dois juntos, Jon sem Fantasma, Piu-Piu sem Frajola (8).
Pra finalizar o episódio a queima da Fortaleza de Craster, para suas mulheres o fim das amarras que ainda existiam, a Patrulha cumpriu sua missão e agora só têm que esperar Mance atacar a Muralha 😛
Conclusões
 
Um episódio engraçado, não achei que diria isso de GoT, mas achei muito divertido, revelações e jogos sempre presentes, mas um humor novo surgindo, claro que essa pouca luz que se abateu na série não vai durar muito, ainda vêm muitas coisas boas por aí. Aguardem.
João, O Snow que sabia de algo.

confira também os Posts Relacionados

Comente com o Facebook

Deixe seu comentário