adulto

Resenha #324 Drive

Por Barbara em 28 jul • 2020
16maio • 14 Review

#4 Review Game of Thrones “The Laws of Gods and Men” – S04E06

Greyjoys e a “Fuga das Galinhas”. Stannis boca aberta. DaeneZZZZZzzz, Tyrion em seu julgamento e ONDE JÁ SE VIU UM EPISÓDIO SEM NENHUM STARK? Bem vindos ao Jogo dos Tronos.

Meeren
 
Vemos Drogon caçando cabras, o CGI está incrível e por um momento pensei que ele ia comer o menino. Vemos, depois, a primeira vez que Daenerys, a Filha da Tormenta, da Casa Targaryen, a Primeira de Seu Nome, etc.. Encontra com seus “suplicantes”. O dono da cabra morta se apresenta e mostra os ossos da cabra para ela, Dany então diz que pagará o triplo pelo valor das cabras. Depois vemos Hizdahr zo Loraq, que já na sua apresentação Dany já revira os olhos, ele suplica para que seu pai possa ser enterrado como se deve. “Eu vou responder injustiça com justiça” foi o que ela disse quando conquistou a cidade e mandou que os Grandes Mestres fossem crucificados igual as crianças que ela encontrou, ela não se perguntou quais homens haviam compactuado com aquilo, não, apenas jugou todos culpados e fim, é justo um inocente pagar por um crime que não cometeu? “Às vezes é melhor responder injustiça com misericórdia” Barristan sabia o que estava falando, já foi protetor de muitos reis inclusive Aerys, o Rei Louco, pai de Dany, viu os erros que ele cometeu, Dany está numa terra em que os costumes são diferentes, a ação dela de crucificar os grandes mestres pode ter consequências que ela não espera. Quando Missandei diz que são 212 suplicantes ao todo é engraçada a surpresa de Dany, depois ela olha pro Urso e ele só faz uma cara de “Pois é, e eu em pé…” haha, é bom o alívio cômico. Cenas boas, mas Daenerys está tomando decisões ruins e Robb também as tomou…
Forte do Pavor
Depois de terminar o quinto livro eu cheguei  à conclusão que meu personagem preferido é o Theon ou Fedor/Reek, é um personagem incrível e vocês verão isso, em algum momento. Assim como a Yara também é, mas os produtores não acertaram com os Greyjoys ainda, não sei se não gostam deles ou apenas não gostam deles mesmo. Balon, se declarou Rei das Ilhas de Ferro e… Cadê esse homem? Vamos ao que interessa então.
Yara quer resgatar o irmão, como disse que faria na única cena que teve na terceira temporada (#SomosTodosHomensDeFerro) e vai lá porque tem mais colhões que Theon (o que é verdade porque, né..). Invade o Forte do Pavor, aquela coisa toda e acha o Theon (que dorme com as cadelas de Ramsay). Tiro esse resto de parágrafo para falar de: Alfie Allen. MEU DEUS. O que é o Theon dele, desde o segundo episódio dessa temporada eu já havia achado incrível, mas nessa cena ele se superou. Nessa cena ele passa o medo que o personagem tem do Ramsay (que é um ótimo ator também) e a obediência dele para o mesmo. Theon está tão quebrado mentalmente que acha que tudo é um jogo do Ramsay com ele, para testá-lo, se ele não servi-lo bem ele vai sofrer, ele sabe, ele tem que saber seu nome… Enfim, Theon se recusa a ir, Ramsay chega, tem uma batalha, Yara exige que ele entregue seu irmão (que mordeu  a mão dela e eu ri) e o Ramsay diz que vai soltar os cachorros (CESINHA! SOLTA OS CACHORROS – Maria Braga, ANA) e os poderosos Homens de Ferro saem correndo, mesmo estando com armaduras e armas, apenas triste essa cena. Yara ainda diz “Meu irmão está morto”, acho que ela disse isso só pra amenizar a vergonha da corridinha dos cachorros…
E tivemos o primeiro banho do Theon em MESES. É por isso que ele é o Fedor (que aliás na dublagem foi traduzido como Podre, gente, se baseiem na tradução dos livros pra isso, por favor).  A cara do Ramsay quando ele manda o Fedor tirar as calças… Muito doente, esse ator é ótimo, não vou mais falar do Alfie, já disse o que queria. A cena apenas é incrível, Theon está tão quebrado que a menção ao seu verdadeiro nome não lhe traz reação, ele sabe seu nome e seu nome é Fedor (como ele grita para Yara). Fedor agora tem uma missão, para agradar seu mestre, fingir ser outra pessoa para tirar “homens maus” de um castelo, os homens maus possivelmente são Homens de Ferro, e o castelo deve ser o mencionado no segundo episódio dessa temporada (“The Lion and The Rose”), Fosso Cailin, que está sobe o domínio dos homens de ferro. Qual será o papel do Fedor nesse espetáculo?
Braavos 
Banco de Braavos pra lá, Banco de Ferro de Braavos pra cá, até que enfim vemos o Banco de Ferro. Stannis e Davos partiram de Pedra do Dragão para negociar com o Banco de Ferro. A cidade muito bem feita e o Titã de Braavos *-* apenas incrível. Alguém por favor me diz qual o motivo de fazerem o Stannis tão banana? Já falaram sobre “fundir” os personagens, mas não tinham mencionado a fusão do Stannis com o Cara Malhada (nos livros é o bobo da corte de Stannis). Sempre outro personagem toma a frente para defender a posição de Stannis ou quando isso não acontece ele está ouvindo e obedecendo Melissandre. O Banco está a ponto de negar o empréstimo para o Rei por direito de Westeros quando o Cavaleiro das Cebolas faz um ótimo discurso e salva a pele do Rei. Isso significa que o Banco de Ferro retirou seu apoio a coroa de Westeros? Ou vão apoiar os dois e querer receber pagamento da conta de ambos quando alguém ganhar essa guerra? Stannis recebeu uma carta do Jon, já esqueceu isso? Os selvagens se aproximam e ele só se distancia.
Salladhor Saan está num dos bordéis de Braavos contando uma piada de pirata, Davos chega fala que eles partirão ao amanhecer e mostra o ouro a ele. Pronto, convenceu o pirata e vai levar ele e a frota dele (que sobrou depois de Black Water) de volta pra Westeros. Gosto demais do Davos e do Stannis, acredito que ele seja o Rei por Direito realmente e torço para que consiga melhorar sua campanha que está bem caidinha
Porto Real
Metade do episódio foi centrado nos acontecimentos em Porto Real, era o dia do julgamento do Tyrion, por regicídio. Primeiramente, Oberyn no Pequeno Conselho, eu apenas ri, ele brincando com o Mace, mostrando um pouco da rixa das duas casas de uma maneira sutil. Todos se levantam quando Tywin chega, menos Oberyn, ele é muito bom, seu comentário sobre os Imaculados, mais risos. A olhada dele quando Tywin manda Mace buscar pena e papel para que ele escreva, ri de novo, obrigado Oberyn.
O Pequeno Conselho discute o quanto vale a cabeça do Cão e a ameaça de Dany, do Outro Lado do Mar Estreito. Tywin já começou a arquitetar como vencer essa batalha que nem começou ainda, ele é o mais inteligente dos Lannisters, nem Tyrion consegue prever seus movimentos. Eu estava com saudade das cenas do Pequeno Conselho, ainda mais com Oberyn, por favor mais cenas assim. Cersei tentou dizer que Dany, com três dragões e um exército de oito mil imaculados não era assim tão perigoso, aham Cláudia senta lá.
Oberyn e Varys numa conversa sobre desejos. Oberyn é cheio de desejos, a maioria carnal como sexo, outros mais difíceis de definir, como a vingança por sua irmã Ellia. E Varys mostra seu desejo, nada carnal, não, o desejo dele é o Trono, mas como o Aranha pretende ter o Trono de Ferro?
Jaime leva seu irmão até o julgamento dele, acorrentado, como Tywin ordenou, lá, Tommen a mando de Tywin, obviamente, deixa que o avô seja o substituto dele no Julgamento, juntamente com Oberyn Martell e Mace Tyrell. Tyrion nega as acusações e as primeiras testemunhas são chamadas. Meryn Trant, Meistre Pycelle (que força a barra), Cersei e Varys. Pycelle dá uma forçada de barra MASTER dizendo que ele matou a criança mais nobre dos Sete Reinos.  Cersei com seu depoimento deve ter interessado Oberyn. Varys pareceu um vira-casaca, mas ele não é nada, só o Mestre dos Sussurros, tem que dançar a música que eles estão tocando, não o vejam como traidor. Ele não esquece muitas coisas. A cena do julgamento é extremamente bem editada, quando falam do veneno a câmera foca na Margaery Tyrell. E a câmera vai várias vezes em Cersei que encara as testemunhas como uma leoa, e em Jaime que está vendo que esse julgamento é uma armação para incriminar Tyrion e mata-lo. E, claro, em Tyrion, o genial Peter Dinklage se superou (#EmmyEuAcredito).
Depois desses depoimentos temos uma pausa e já percebemos que a situação de Tyrion é quase impossível de ser contornada, mas Jaime também percebe isso. Ele tenta, como sua última cartada trocar a vida do irmão pela deserção dele da Guarda Real o que faria dele Senhor do Rochedo e viveria uma vida normal, mas Tywin dá a volta nele com termos do jeito que ele deseja. Jaime diz ao irmão o que ele deveria fazer e o julgamento retorna. E a última gota d’água cai e o leão ruge.
O depoimento da Shae… Quanto ódio circulou por minhas veias enquanto ela caminhava para o “banco das testemunhas” e mais ainda quando ela começou a mentir e mais ainda quando mostraram o olhar da Cersei de “xeque-mate”. Enfim, muito ódio. Quando ela começa o discurso ele se senta, derrotado, sabendo que o jogo estava perdido, enquanto ouvia o depoimento dela o plano surgia em sua cabeça e a raiva crescia, raiva do povo, que agora o queria morto, mas que não agradeceu quando ele os salvou na Batalha de Água Negra. “Father, I wish to cofess” Confessar que é um anão, sim sempre foi por isso que ele foi julgado, na infância, adolescência e na vida adulta, sempre olhado com desdém, só era quem era por causa do nome Lannister, Peter nos apresenta o melhor monólogo de Game of Thrones, até agora, um discurso cheio de raiva e tão visceral que eu pude acreditar que aquilo era real, que aquele personagem existia. Odiado pelo pai, pela irmã e pelo povo que ele salvou, Tyrion explodiu tão lindamente quanto os barcos na Batalha de Água Negra (“Blackwater”). Seu discurso chamou a atenção do Príncipe Oberyn e surpreendeu a todos, principalmente ao Jaime, que havia o alertado para não “explodir”. Tyrion exige julgamento por combate, para ser julgado não por homens, mas pelos deuses.
Falar do Peter é chover no molhado, direi num geral que a atuação de todos estava ótima, até da Shae, que costuma ser fraca, estava boa. Mesmo os personagens que não falaram, mas foram destacados disseram muito com suas expressões. Mas então, quem tomará as dores do Duende?
Conclusões
 
Se eu já falei isso antes me desculpem, mas esse foi, com certeza o melhor episódio de Game of Thrones dessa temporada (“The Climb” [S03E06] ainda ganha como melhor de todos, na minha opinião). Mesmo com o pequeno deslize da cena da Yara o resto valeu muito a pena, o final do episódio com takes de vários personagens e suas reações foi ótimo e o texto, como sempre muito bom. Game of Thrones é, inegavelmente, uma das melhores séries em exibição e essa temporada vem se superando a cada episódio, que se mantenha assim até o final.
Até a próxima.
João, o Snow que sabia de algo.

confira também os Posts Relacionados

Comente com o Facebook

Deixe seu comentário