adulto

Resenha #299 Defy

Por Barbara em 21 jan • 2020
16jun • 14 Cassandra Clare, resenha, Shadowhunters

Resenha #33 Cidade dos Ossos (Os Instrumentos Mortais #1)

Título: Cidade dos Ossos
Autor: Cassandra Clare
Editora: Galera Record
Classificação: 3,5 estrelas

Compre o Livro
Sinopse: Um mundo oculto está prestes a ser revelado… Quando a jovem Clary decide ir para Nova York se divertir numa discoteca, ela nuca poderia imaginar que testemunharia um assassinato – muito menos um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por tatuagens enigmáticas e brandindo armas bizarras. Clary sabe que deve chamar a polícia, mas é difícil explicar um assassinato quando o corpo desaparece no ar e os assassinos são invisíveis para todos, menos para ela. Tão surpresa quanto assustada, Clary aceita ouvir o que os jovens têm a dizer… Uma tribo de guerreiros secreta dedicada a libertar a terra de demônios, os Caçadores das Sombras têm uma missão em nosso mundo, e Clary pode já estar mais envolvida na história do que gostaria.

 
Após ter finalizado a trilogia Peças Infernais eu senti uma necessidade absurda de reler/ler Os Instrumentos Mortais, então… seguindo a minha meta de releituras e finalizações de série, resolvi resenhar e compartilhar com vocês minhas impressões, ou seja, vocês acompanharão minha leitura conforme eu for postando as resenhas aqui no blog, espero que gostem e que seja um incentivo para leram a série Os Instrumentos Mortais 😉
Vamos ao livro!

“Caçadores de Sombras: mais bonitos de preto do que as viúvas de nossos inimigos desde 1234”

 

Eu conheci OIM em 2011 por indicação de uma amiga que disse que eu precisava conhecer o Jace… *suspiros*. Pois bem, li o livro naquela época e fiquei louca pela continuação – Como assim Cassie Clare teve coragem de acabar com o livro daquela forma! –
Foi bem assim que fiquei…

 

Virei fã é claro!
Em 2014, após ler os três primeiros livros de OIM (Cidade dos Ossos, Cidade das Cinzas e Cidade de Vidro) e ter finalizado a trilogia Peças Infernais, posso afirmar que minha avaliação e visão da história obviamente se alteraram. Só gostaria de deixar claro que minha avaliação *estrelas* se baseia em comparação com os livros da Cassandra dentro do mundo dos Caçadores de Sombras.
Vamos ao livro!
Nós somos apresentados ao mundo dos caçadores através da visão de Clary, uma adolescente comum que um dia resolve ir com seu melhor amigo a uma boate e lá testemunha um suposto assassinato… bom, mas nem tudo é o que aparenta ser e quando um cadáver simplesmente desaparece no ar, Clary percebe que não é tão comum como imaginava.

 

“- Aquelas garotas do outro lado do vagão estão encarando você.
– Claro que estão. Sou extremamente atraente.
– Você nunca ouviu falar que a modéstia é um traço atraente?
– Só para pessoas feias.”
Desse momento em diante somos levados para um mundo totalmente novo onde todas as histórias são reais. Vampiros, lobos, fadas e muitos mais se encontram em cada esquina e convivem em sociedade – não tão harmônica- e nós, pobres mundanos, não sabemos e nem vemos nada… #chateada.
Enquanto Clary vai descobrindo sobre os mistérios de seu passado, vemos um romance se desenrolar… sim, lá vem um triângulo amoroso! Não vou entrar em detalhes porque é melhor ler enquanto tudo se desenrola rsrs. #Tenso
Esse mundo da Cassandra é muito interessante, ela juntou alguns dos principais seres sobrenaturais que conhecemos e fez algo muito legal de verdade! Eu amo essa série!

 

“- Matadores de demônios andam de metrô?
– É mais rápido que ir de carro.
– Achei que fosse alguma coisa mais legal, como uma van com a frase ‘Morte aos Demônios’ pintada do lado de fora…”

 

Porém, não posso deixar de comentar sobre a escrita da Cassie… Nesse primeiro livro vemos algumas falhas naturais em um debut e características de uma fanfic – sim foi inspirado em HP, não comecem o mimimi por plágio please! A questão é que como já vi como a escrita da Cassandra melhorou – essa mulher ta escrevendo absurdos! – não posso deixar de comparar. Não é nada que empobreça a história, são detalhes que me incomodaram como a dinâmica de algumas lutas e o foco narrativo. Ela narra em terceira pessoa, mas 90% do livro nós acompanhamos a Clary, sendo que nesse estilo narrativo ela poderia inserir a visão dos secundários, fato que enriqueceria a história como mais tarde ela vai fazer em Peças Infernais.
Enfim, continuo indicando essa série para todos que amam fantasia. Sério! Leiam! Você vai se apaixonar e sentir um vazio quando terminar… #RessacaLiterária

 

“O menino nunca mais chorou, e nunca se esqueceu do que aprendeu: que amar é destruir, e que ser amado é ser destruído”

 

Ps¹: A minha edição é a 4ª com capa fosca e só um pouco de brilho. Essa é a que considero mais bonita até do que aquelas com brilho total. Infelizmente não serão feitas mais capas assim e as com brilho total só nas primeiras edições… :/
Espero que tenham gostado e nos vemos em breve na resenha de Cidade das Cinzas

confira também os Posts Relacionados

Comente com o Facebook

Deixe seu comentário